Team Meeting In Creative Office

Entenda a importância da empatia na construção da imagem pessoal

Muitos de nós percebemos, no decorrer da vida e na construção das relações, que um fator muito importante na construção da imagem pessoal de um bom profissional está no reconhecimento e na utilização da empatia.

Na postagem de hoje vamos aprender a utilizar e treinar essa capacidade a fim de melhorar as relações no ambiente de trabalho, seja junto aos clientes e prospects, seja dentro da própria equipe.

A importância e o poder da empatia nas relações profissionais e sociais

Um ditado muito famoso professa que é impossível conhecer alguém sem antes andar usando os seus sapatos. Somente assim para entender as dores e as dificuldades do caminho. Isso nos leva a imaginar outro conceito que ajuda muito na construção de relacionamentos interpessoais: mudar a perspectiva a fim de entender cada questão a partir do ponto de vista do outro.

Na relação profissional e social, isso é fator de extrema importância para a construção da imagem de qualquer profissional. Afinal, é a partir dela que será possível compreender os momentos nos quais você deve se colocar e, mais importante, como essa colocação deve ser feita, evitando atritos que desgastem o relacionamento entre equipes e funcionários.

Melhorando relações a partir da construção da imagem pessoal

O trabalho consciente e constante é a chave. Mais do que se concentrar nas tarefas diárias ligadas ao seu cargo dentro da empresa, é preciso procurar sempre ouvir e ver atentamente para evitar o uso excessivo do falar. Essa é a única forma de deixar de lado aquelas manias irritantes de ter sempre uma resposta – não solução – para tudo.

A partir do momento em que damos um passo para trás, a fim de observar e assumir um ponto de vista que não seja o nosso, é que nos tornamos capazes de entender algo além do que a nossa própria opinião. É preciso aceitar o fato de que cada pessoa é diferente da outra, e que a melhor forma de contribuição é não se valer da sua experiência para subir num pódio e dizer a frase que ninguém gosta de ouvir: “eu já sabia…”.

Dicas para melhorar a empatia no ambiente de trabalho

E como nenhuma receita é completa sem oferecer maneiras de aplicar a empatia e melhorar a sua imagem e todo o ambiente de trabalho, separamos abaixo algumas dicas preciosas:

  • Busque melhorar sua capacidade de ouvir – dessa forma, você amplia sua percepção do ambiente e oferece soluções ao invés de apenas opiniões vazias;
  • Mantenha-se sempre atento – ao invés de usar o tempo livre para ficar no celular, que tal aproveitar a oportunidade para observar como se dão as relações dentro do seu ambiente de trabalho?;
  • Busque a calma – ninguém consegue observar quando está fora do seu equilíbrio. Sabemos que, em algumas situações, isso parece impossível, mas é preciso treinar a manutenção da calma para poder tomar qualquer atitude saudável;
  • Não faça com os outros aquilo que não gostaria que fizessem com você – se a empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, invista na construção da imagem pessoal e profissional de alguém que valoriza sempre agir como gostaria que agissem com ela. Isso é essencial.

O que você achou do conteúdo de hoje? Não deixe de compartilhar conosco suas questões, dúvidas e experiências nos comentários abaixo. Afinal, o conhecimento se constrói a partir dessa troca!

como-administrar-sua-marca-pessoal-para-ser-competitivo-em-20163805

Como administrar sua marca pessoal para ser competitivo em 2016

Destacar-se atualmente no mercado de trabalho é uma tarefa árdua. Seja você um profissional liberal ou o colaborador de uma empresa, atingir um grau significativo de reconhecimento e manter-se competitivo dentro de sua área de atuação são fatores importantes para buscar estar sempre em uma posição que lhe permita alcançar maior destaque em sua carreira.

Com a chegada do novo ano, fazer bom uso de sua marca pessoal é um dos meios de atingir esse objetivo, e, para isso, é necessário estar sempre atento e demonstrar comprometimento constante. Veja, a seguir, algumas formas de conseguir administrar sua marca pessoal em 2016.

Saiba quem é você…

Cuidar da marca que representa sua carreira não é tão diferente de cuidar da marca de um produto, com a particularidade de que, nesse caso, o produto é você. Por isso, é necessário se conhecer. A autenticidade é um dos fatores mais fortes de sua marca pessoal, portanto trabalhe bem esse ponto. Seja confiante, demonstrando convicção, mas sempre tendo a certeza de ser capaz de cumprir suas promessas. Também seja consistente e reconhecível: sua marca deve estabelecer você como um membro legítimo de sua área de atuação.

… E quais são suas metas

Saber quais são seus objetivos é tão importante quanto se conhecer. Uma das funções da sua marca pessoal é fazer com que os outros aspirem àquilo que você pode atingir, e, para isso, é necessário que você saiba bem aonde quer chegar e que sua marca te estimule a buscar essa meta. Planeje suas ações e as utilize como forma de cativar aqueles à sua volta.

Reconheça seus fracassos e cresça com eles

Não tenha medo de se expor. Seja honesto em relação a tudo pelo que você já passou. Seus fracassos foram tão importantes em sua trajetória quanto os seus sucessos, e talvez tenham tido um peso fundamental no processo de forjar o profissional que você é hoje. A narrativa da sua história é o que fez com que sua marca pessoal seja o que ela é. Esteja preparado para se mostrar e para crescer com isso.

Nunca deixe de aprender

Manter-se ativo é uma parte importante da administração de sua marca pessoal, e não apenas no sentido de seguir trabalhando. No mundo atual, quem não está constantemente aprendendo e evoluindo está ficando para trás. Busque sempre adquirir e espalhar conhecimento. Interaja e colabore com amigos e colegas através de trabalhos cooperativos e redes sociais para nunca ficar estagnado.

Use o que te torna único

Empresas que se destacam no mercado usam o seu diferencial para chamar a atenção do público, mesmo que seja algo intangível. A Apple, por exemplo, tem na inovação aquilo que a destaca das demais. Para sua marca pessoal, isso também é uma verdade. Encontre aquela característica que o torna único e coloque seu foco em fortalecer e estabelecer esse trato como o que te faz ser o mais apto a obter sucesso dentro de sua área de atuação.

Mantenha e crie relacionamentos

Administrar sua marca pessoal não é algo que se faça sozinho. Suas relações com outros indivíduos constroem sua marca tanto quanto suas ações individuais. Isso não quer dizer que você deva buscar agradar a todos, mas sim que construir relacionamentos e se conectar com os outros precisa ser um processo feito diariamente. Demonstrar o valor do seu trabalho é essencial, mas esse valor precisa estar em consonância com a necessidade dos outros. Fortaleça seus relacionamentos com sua rede de trabalho e veja como isso se reflete em sua marca.

Estabelecer bem sua marca pessoal pode ser o passo que faltava para ver sua carreira ou seu negócio decolar. Se você focar em suas metas, continuar atualizado e ficar atento ao que te faz único, em pouco tempo o crescimento de sua marca pessoal e de seus resultados poderão se tornar visíveis.

O que achou das nossas sugestões? Deixe nos comentários suas dúvidas e ideias quanto a administração de marcas pessoais e que tipo de objetivos você pretende alcançar para se manter competitivo em 2016!

business man get to target goal

Quais as principais diferenças entre marketing pessoal e marca pessoal?

Se você não estivesse presente, como as pessoas falariam de você? Quais adjetivos usariam? Como elas te veem? Você planejou que elas falassem aquilo ou foi algo natural e espontâneo? Muitos profissionais são ótimos no que fazem, mas possuem pouco reconhecimento das pessoas, outros são apenas razoáveis, mas os outros os enxergam como diferenciados. Isso acontece por causa da marca pessoal e do marketing pessoal que as pessoas usam.

Neste post, vamos entender quais as diferenças, importância e como um o marketing pessoal pode favorecer sua marca pessoal e vice-versa.

Marca pessoal: o que é isso mesmo?

A marca pessoal é o conjunto de características físicas, psicológicas, morais e comportamentais que fazem com que as pessoas te diferenciem de outras pessoas. No fundo, ela é a sua essência, algo único que você possui e que os outros reconhecem. Ela envolve a reputação que a pessoa constrói em torno de seu nome ao se relacionar com as outras pessoas.

Por exemplo: “Fulano está sempre pronto a ajudar, é prestativo e divide muito seus conhecimentos!”; “Beltrano é autoritário, gosta muito de mandar, mas é justo com suas cobranças, o importante para ele é que as coisas sejam entregues no prazo combinado”. Ambos os exemplos mostram que as pessoas comentam sobre o comportamento e a maneira que atuamos, e aquilo que elas falam de nós é a reputação que criamos por sermos de uma determinada maneira.

Além da reputação existe o posicionamento (algo que também acontece com os produtos e serviços). O posicionamento é o espaço que você ocupa na mente das pessoas, o reconhecimento máximo que elas te dão. Quando as pessoas se deparam com uma situação, acabam se recordando de você por causa de seu posicionamento.

Por exemplo: “Hoje falei com uma pessoa super gentil que me fez lembrar de você”; “Esse tipo de problema só o Fulano é que saberá resolver”; “Nosso maior especialista neste assunto é o Beltrano, pode procura-lo”.

É importante destacar que o posicionamento e a reputação podem ser construídos, alterados e mudados, mas se você comunicar algo que não está baseado na verdade, em seu DNA e em sua essência, então ao invés de ter um efeito positivo, a comunicação destruirá sua marca. Vamos abordar um pouco mais disso ao falarmos de marketing pessoal.

Mas antes, reflita um pouco: Sua marca pessoal é aquela que você deseja? Ela reflete sua essência? Você se vê como as pessoas te veem? Vamos entender como trabalhar para melhorar isso.

Marketing pessoal: a maneira de se posicionar e se diferenciar

A reputação e o posicionamento de uma marca podem ser construídos de maneira espontânea, mas também podem ser criadas estratégias e atividades que as faça mudar e melhorar. O conjunto de estratégias usadas para diferenciar uma pessoa é chamado de marketing pessoal.

No fundo, o marketing pessoal não é muito diferente do marketing de produto, serviços ou empresarial, pois ele é responsável por determinar qual o preço (tempo, salário, algo que você venda, solicitação para que você resolva um problema e não outra pessoa de sua equipe, mesmo que isso crie um mal-estar) que as pessoas estão dispostas a pagar para te terem por perto. Ao mesmo tempo esse preço está diretamente relacionado à percepção que as pessoas possuem de você e isso depende muito mais da maneira como você se promove e dos resultados que você entrega, que de qualquer outra variável.

O problema do marketing pessoal é que ele pode se basear em uma falsa percepção. Por exemplo, vários políticos querem parecer honestos para que você dê seu voto a eles, mas ao assumirem o cargo público, se mostram descomprometidos com a realidade das pessoas. Essa manipulação das estratégias de marketing costumam levar ao descrédito da marca. Logo, o melhor a fazer é usar estratégias de comunicação que evidenciem realmente aquilo que as pessoas pensam sobre você.

É importante também destacar que marketing, comunicação e percepção são indissociáveis. Ou seja, ao estabelecer uma estratégia de comunicação, o que você está fazendo é marketing, pois está pensando na mensagem que quer comunicar, no meio que usará, no canal, no público que se conectará com aquela mensagem e na forma como irão receber aquela comunicação, estes são basicamentes os mesmos elementos avaliados em um dos 4 Ps do composto de marketing, no P de Promoção/Comunicação. Outra prova de que marketing é fundamentalmente comunicação é que as faculdades possuem vários cursos de Pós-graduação sobre Marketing e Comunicação Integrada e os cursos de marketing costumam estar associados à humanas e não às ciências aplicadas.

Entendendo a importância do marketing pessoal para a marca pessoal e vice-versa

Se você traçar uma meta de ser reconhecido como um especialista em determinada área, então sua estratégia deve ser estudar mais sobre o assunto, realizar melhorias naquela área para que as pessoas vejam os resultados que você é capaz de entregar, falar mais sobre o assunto, sempre que for pertinente e (porque não?) escrever mais sobre o assunto em redes sociais como o Linkedin ou em blogs especialistas no assunto. Isso é marketing pessoal alicerçado em uma estratégia de entregar verdades sobre você para as pessoas!

O reconhecimento que as pessoas te darão como especialista e a maneira como se recordarão de você, é a marca pessoal. No entanto, nenhuma marca mantem seu posicionamento e reputação se não continuar investindo em estratégias que a promova, é neste ponto que voltamos ao marketing que terá sua tarefa facilitada, por causa da marca pessoal.

Antes de ler este post você pensava que fazer marketing pessoal era algo ruim? Como você deseja que as pessoas te reconheçam? Quais as estratégias que tem usado para isso? Compartilhe conosco suas ideias e estratégias, deixando um comentário!