5_dicas_para_gerenciar_bem_uma_marca_pessoal_3.jpg.jpeg

5 dicas para gerenciar bem uma marca pessoal

A marca pessoal é o que vai auxiliar qualquer profissional se estabelecer dentro do mercado de forma forte e duradoura. Porém, essa não é uma tarefa que deve ser feita apenas através da produção de materiais visuais. Ela é, na verdade, construção e gerenciamento constantes de diversas técnicas e ações que vão permitir que você seja reconhecido e abraçado dentro do seu campo de atuação.

Para tanto, separamos algumas dicas essenciais para nortear o seu investimento. Vamos a elas?

1 – Definir o seu target

A base de qualquer planejamento de marketing não parte da própria marca, mas do seu público-alvo. A razão para tal é razoavelmente simples: é preciso saber para quem se destina o que você tem a oferecer. É a partir da definição do seu público-alvo (o target, em inglês), que será possível eleger linguagem, formatos, canais de distribuição e tudo aquilo necessário para a sua marca pessoal. Porém, isso não significa “criar um personagem” para estabelecer melhores relações e sim manter-se firma à sua essência, buscando melhorar aspectos que possam melhorar as relações profissionais e sociais.

Então, procure definir o seu target.

2 – Usar o storytelling

Uma tática muito utilizada por diversas marcas (pessoas físicas e jurídicas) é o storytelling. A experiência da sua marca e o caminho traçado por ela, ao serem analisados, têm tudo para render uma boa história, algo que represente a origem, os objetivos, a justificativa e aonde ela quer chegar.

Aprender a usar o storytelling de forma criativa e inteligente significa aproveitar as suas origens para poder mostrar ao seu target a sua experiência e a sua capacidade de realizar tudo aquilo que sua mensagem de marketing promete nos materiais publicitários.

3 – Aplicar o conceito de genius loci à marca pessoal

Ambientes costumam ter uma identidade, algo trabalhado a partir da intervenção do homem, criando um conjunto único de características naturais e construídas.

Uma dica preciosa é aproveitar esse conceito na sua marca pessoal. Como? Entendendo o conjunto das suas características e experiências profissionais, é possível identificar o que o torna único e o que merece a valorização dentro do seu ramo de atuação.

4 – Investir na qualidade e na consistência

Só que uma marca pessoal não é um conceito estático. Ela é parte de um processo que acompanhará toda a sua carreira profissional, desenvolvendo-se e sendo fortalecida dia a dia.

Investir na qualidade e na consistência nada mais significa do que a corroboração do que dizem as suas mensagens de marketing, feita através das relações com clientes e dentro do próprio ambiente de trabalho, junto aos colaboradores.

5 – Cuidar para não manchar a sua reputação

E, por fim, segue uma dica importante: uma marca pessoal precisa de cuidados para poder se manter positiva. Fortaleça e torne visível diariamente as qualidades pelas quais é reconhecido e esforce-se para se manter no caminho daquilo que você deseja para o seu presente e para o seu futuro.

A partir dessas dicas, será possível entender a importância da construção e manutenção da reputação positiva no decorrer do gerenciamento da sua marca pessoal para se constituir e manter no mercado, buscando o crescimento constante e o merecido sucesso.

Gostou do post? Para ser sempre avisado por e-mail sobre os novos conteúdos que produzimos no site, não deixe de assinar a nossa newsletter!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *