Claudemir Santos

O esporte está na vida de Claudemir desde os oito anos de idade, quando começou a praticar capoeira que para ele é como o ar que respira: uma necessidade. Mas em 1998, enquanto prestava serviço militar, Claudemir perdeu a mão por conta da explosão de uma granada defeituosa.

O interesse pelo atletismo surgiu após as Paraolimpíadas de Atenas, em 2004. No Parapan do Rio, ele chegou à final nos 100m e 200m rasos. A emoção de representar o país deu mais força para Claudemir se dedicar aos treinos. O resultado desse esforço foi a convocação para Pequim em 2008, um marco na carreira do atleta. Claudemir não decepcionou e trouxe para casa a medalha de prata no revezamento 4x100m, correndo ao lado de André Oliveira, Alan Fonteles e Yohansson Nascimento.

Quem acha que ele está satisfeito com isso está enganado. Mesmo feliz com os resultados alcançados até hoje, Claudemir acredita que sua maior conquista está por vir, e treina com afinco para alcançar esse objetivo. Além disso, o atleta mantém hoje um projeto que ensina capoeira a crianças deficientes.