business man get to target goal

Quais as principais diferenças entre marketing pessoal e marca pessoal?

Se você não estivesse presente, como as pessoas falariam de você? Quais adjetivos usariam? Como elas te veem? Você planejou que elas falassem aquilo ou foi algo natural e espontâneo? Muitos profissionais são ótimos no que fazem, mas possuem pouco reconhecimento das pessoas, outros são apenas razoáveis, mas os outros os enxergam como diferenciados. Isso acontece por causa da marca pessoal e do marketing pessoal que as pessoas usam.

Neste post, vamos entender quais as diferenças, importância e como um o marketing pessoal pode favorecer sua marca pessoal e vice-versa.

Marca pessoal: o que é isso mesmo?

A marca pessoal é o conjunto de características físicas, psicológicas, morais e comportamentais que fazem com que as pessoas te diferenciem de outras pessoas. No fundo, ela é a sua essência, algo único que você possui e que os outros reconhecem. Ela envolve a reputação que a pessoa constrói em torno de seu nome ao se relacionar com as outras pessoas.

Por exemplo: “Fulano está sempre pronto a ajudar, é prestativo e divide muito seus conhecimentos!”; “Beltrano é autoritário, gosta muito de mandar, mas é justo com suas cobranças, o importante para ele é que as coisas sejam entregues no prazo combinado”. Ambos os exemplos mostram que as pessoas comentam sobre o comportamento e a maneira que atuamos, e aquilo que elas falam de nós é a reputação que criamos por sermos de uma determinada maneira.

Além da reputação existe o posicionamento (algo que também acontece com os produtos e serviços). O posicionamento é o espaço que você ocupa na mente das pessoas, o reconhecimento máximo que elas te dão. Quando as pessoas se deparam com uma situação, acabam se recordando de você por causa de seu posicionamento.

Por exemplo: “Hoje falei com uma pessoa super gentil que me fez lembrar de você”; “Esse tipo de problema só o Fulano é que saberá resolver”; “Nosso maior especialista neste assunto é o Beltrano, pode procura-lo”.

É importante destacar que o posicionamento e a reputação podem ser construídos, alterados e mudados, mas se você comunicar algo que não está baseado na verdade, em seu DNA e em sua essência, então ao invés de ter um efeito positivo, a comunicação destruirá sua marca. Vamos abordar um pouco mais disso ao falarmos de marketing pessoal.

Mas antes, reflita um pouco: Sua marca pessoal é aquela que você deseja? Ela reflete sua essência? Você se vê como as pessoas te veem? Vamos entender como trabalhar para melhorar isso.

Marketing pessoal: a maneira de se posicionar e se diferenciar

A reputação e o posicionamento de uma marca podem ser construídos de maneira espontânea, mas também podem ser criadas estratégias e atividades que as faça mudar e melhorar. O conjunto de estratégias usadas para diferenciar uma pessoa é chamado de marketing pessoal.

No fundo, o marketing pessoal não é muito diferente do marketing de produto, serviços ou empresarial, pois ele é responsável por determinar qual o preço (tempo, salário, algo que você venda, solicitação para que você resolva um problema e não outra pessoa de sua equipe, mesmo que isso crie um mal-estar) que as pessoas estão dispostas a pagar para te terem por perto. Ao mesmo tempo esse preço está diretamente relacionado à percepção que as pessoas possuem de você e isso depende muito mais da maneira como você se promove e dos resultados que você entrega, que de qualquer outra variável.

O problema do marketing pessoal é que ele pode se basear em uma falsa percepção. Por exemplo, vários políticos querem parecer honestos para que você dê seu voto a eles, mas ao assumirem o cargo público, se mostram descomprometidos com a realidade das pessoas. Essa manipulação das estratégias de marketing costumam levar ao descrédito da marca. Logo, o melhor a fazer é usar estratégias de comunicação que evidenciem realmente aquilo que as pessoas pensam sobre você.

É importante também destacar que marketing, comunicação e percepção são indissociáveis. Ou seja, ao estabelecer uma estratégia de comunicação, o que você está fazendo é marketing, pois está pensando na mensagem que quer comunicar, no meio que usará, no canal, no público que se conectará com aquela mensagem e na forma como irão receber aquela comunicação, estes são basicamentes os mesmos elementos avaliados em um dos 4 Ps do composto de marketing, no P de Promoção/Comunicação. Outra prova de que marketing é fundamentalmente comunicação é que as faculdades possuem vários cursos de Pós-graduação sobre Marketing e Comunicação Integrada e os cursos de marketing costumam estar associados à humanas e não às ciências aplicadas.

Entendendo a importância do marketing pessoal para a marca pessoal e vice-versa

Se você traçar uma meta de ser reconhecido como um especialista em determinada área, então sua estratégia deve ser estudar mais sobre o assunto, realizar melhorias naquela área para que as pessoas vejam os resultados que você é capaz de entregar, falar mais sobre o assunto, sempre que for pertinente e (porque não?) escrever mais sobre o assunto em redes sociais como o Linkedin ou em blogs especialistas no assunto. Isso é marketing pessoal alicerçado em uma estratégia de entregar verdades sobre você para as pessoas!

O reconhecimento que as pessoas te darão como especialista e a maneira como se recordarão de você, é a marca pessoal. No entanto, nenhuma marca mantem seu posicionamento e reputação se não continuar investindo em estratégias que a promova, é neste ponto que voltamos ao marketing que terá sua tarefa facilitada, por causa da marca pessoal.

Antes de ler este post você pensava que fazer marketing pessoal era algo ruim? Como você deseja que as pessoas te reconheçam? Quais as estratégias que tem usado para isso? Compartilhe conosco suas ideias e estratégias, deixando um comentário!

Artigos Relacionados

Patricia Dalpra é Estrategista em personal branding e gerenciamento de carreira.

O trabalho que Patricia Dalpra desenvolve surgiu de uma vontade e de uma certeza: vontade de levar pessoas e empresas a crescer, alcançar seus objetivos de negócios e de imagem e se relacionar melhor com outras pessoas e empresas; e certeza de que um trabalho estruturado de gestão de imagem e carreira é um dos melhores caminhos para se chegar lá.

Ao longo de mais de uma década, a Patricia Dalpra já trabalhou para centenas de profissionais, executivos, empresários, atletas, instituições e empresas.

Specialties: Gestão de imagem, gestão de carreira e coaching. Personal branding, branding executivo, brand on, brand off, estudo do dna pessoal e corporativo e comunicação.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *