arvore-de-dinheiro

Quando a árvore seca

O esporte sempre esteve presente na minha vida. Na  adolescência fui jogadora de vôlei. Não dei continuidade a minha possível carreira de atleta porque meus pais não aceitaram a ideia da filha caçula morar sozinha em Belo Horizonte. Tal decisão não me afastou do esporte. Através do vôlei conheci o pai dos meus filhos. Este namoro virou casamento e o adolescente se tornou  atleta profissional. Muitos anos se passaram. Grandes mudanças aconteceram  mas o esporte continua  bastante presente na minha vida. Além de trabalhar com atletas tenho dois filhos inseridos neste mundo. O esporte está no meu DNA.  Acompanhei de perto a  realidade do esporte e muitas histórias felizes , bem sucedidas e outras com um final não tão feliz.

A revista Exame de outubro publicou  um artigo que fala da difícil relação entre atletas e dinheiro. O artigo é baseado em um documentário realizado pela ESPN americana chamado  30 For 30  Broke – How Millionaire Athletes End Up Broke. Vários atletas contam suas histórias de insucesso profissional. Grandes atletas que ganharam muito dinheiro e perderam tudo. Os pontos em comum entre todos eles são aqueles que nós já conhecemos.

  • Falta de estrutura para administrar as mudanças profundas de estilo de vida
  • Vaidade
    · Ostentação
    · Investimentos errados
    · Falta de visão
    · Falta de  cuidado com a imagem pessoal
    · Responsabilidade financeira com familiares e amigos
    · Lesões
    · Pessoas oportunista

O cenário apresentado nesta pesquisa não é novidade. Ele vem se repetindo ao longos dos anos. Aqui no Brasil podemos citar vários atletas que além perderem toda sua fortuna destruíram seu maior ativo, sua imagem e reputação.  O tempo passa, os salários sobrem mas as histórias se repetem.

Acredito que a  solução para este problema, além da estrutura familiar,  seja  a educação. Infelizmente estes são os primeiros que os atletas são obrigados a abdicarem em prol da carreira. No que tange a educação é preciso termos politicas de incentivo  à educação no esporte. A educação precisa se tornar prioridade no nosso país. Hoje encontramos diversas ferramentas de educação a distância que podem  ser moldadas para atender as necessidades dos atletas.  Disciplinas como educação financeira, gestão da imagem e administração da carreira deveriam fazer parte do currículo escolar  de todos eles.

Precisamos mudar a cultura do esporte brasileiro. Antes de pensarmos em formar atletas, precisamos nos preocupar em formar cidadãos. Esta mudança cultural terá um impacto determinante no resultado final do esporte brasileiro. Todos sairão ganhando.

No link abaixo vocês poderão acompanhar na íntegra o documentário apresentado pela ESPN 30 For 30  Broke – How Millionaire Athletes End Up Broke.

 

Artigos Relacionados

Patricia Dalpra é Estrategista em personal branding e gerenciamento de carreira.

O trabalho que Patricia Dalpra desenvolve surgiu de uma vontade e de uma certeza: vontade de levar pessoas e empresas a crescer, alcançar seus objetivos de negócios e de imagem e se relacionar melhor com outras pessoas e empresas; e certeza de que um trabalho estruturado de gestão de imagem e carreira é um dos melhores caminhos para se chegar lá.

Ao longo de mais de uma década, a Patricia Dalpra já trabalhou para centenas de profissionais, executivos, empresários, atletas, instituições e empresas.

Specialties: Gestão de imagem, gestão de carreira e coaching. Personal branding, branding executivo, brand on, brand off, estudo do dna pessoal e corporativo e comunicação.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *