Posts

profissional-liberal-voce-sabe-se-diferenciar-na-sua-carreira.jpeg

Profissional liberal, você sabe se diferenciar na sua carreira?

Diante de tanta concorrência, uma questão que sobressai para o profissional liberal é: como conseguir a diferenciação? Em outras palavras, de que forma se destacar e trilhar uma carreira de sucesso? Afinal, ninguém quer ser apenas mais um entre tantos outros, certo? Pelo contrário: o intuito é chegar ao topo, apresentando um serviço exclusivo.

Para ajudar você nessa missão, preparamos um conteúdo especial abordando algumas ações simples e efetivas, mas essenciais para os profissionais liberais que buscam se diferenciar na carreira. Gostou da premissa? Então continue a leitura!

Amplie a visão

Profissionais de sucesso têm uma visão mais ampla do mundo. Eles saem da zona de conforto e se colocam em situações desafiadoras, despertando habilidades especiais. Assim conseguem, inclusive, prever cenários e a partir de então criar soluções que o cliente nem mesmo conhecia.

Não para por aí. Eles encaram as adversidades como fonte de aprendizagem, fator que os prepara para lidar com qualquer situação — desde as simples até as mais complexas. Por isso, comece a pensar fora da caixinha: largue o senso comum de lado e procure expandir seus horizontes.

Invista em capacitação

Já alertava a sabedoria popular: conhecimento nunca é demais. Essa premissa é totalmente verdadeira, sobretudo para os profissionais liberais — até porque você não quer correr o risco de ficar ultrapassado. Lembre-se de que, em questão de meses, o que havia de mais moderno pode virar obsoleto.

Não à toa, é primordial ficar ligado em relação às novidades do mercado. Inscreva-se em palestras, workshop, cursos e demais eventos relacionados ao seu segmento, atualizando constantemente os saberes. Assim, você passa a estar apto a oferecer atendimento e serviços de excelência, destacando-se da concorrência.

Reconheça pontos fortes e fracos

Existem aqueles que têm dificuldade com a comunicação, uma vez que não conseguem exprimir bem suas ideias. Já outros sofrem com planejamentos. Isso sem falar dos profissionais que dominam muito bem esses dois aspectos mas pecam quando o assunto é marketing pessoal.

Fica evidente, nesse contexto, que cada profissional apresenta pontos fracos e fortes. Cabe a você, então, verificar quais são suas fraquezas e criar métodos efetivos para eliminá-las ou, pelo menos, reduzi-las. Não se esqueça de que um profissional diferenciado mantem o equilíbrio e a harmonia entre todas as características.

Estabeleça metas

Onde você quer estar daqui a cinco, dez ou 15 anos? Se vê trabalhando em um cargo de destaque para uma multinacional ou gerindo um negócio próprio que é referência nacional?

Claro que não há certo ou errado entre essas duas opções. O que não se deve é ingressar na chamada zona de conforto. O ideal consiste em definir metas a curto, médio e longo prazo, criando um plano de ação que possibilite alcançar os objetivos traçados. Afinal, nada cai do céu, certo?

Fato é que, para se diferenciar na carreira, o profissional liberal precisa ter organização e dedicação ao propósito — os resultados estão diretamente ligados ao desempenho. Isso significa que você é o principal responsável pelo seu sucesso ou fracasso.

Agora que já sabe como conquistar a diferenciação no mercado, siga a gente nas redes sociais: estamos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn!

saiba-como-definir-metas-profissionais-e-conquiste-o-seu-sucesso.jpeg

Saiba como definir metas profissionais e conquiste o seu sucesso

Ter êxito no mercado de trabalho é sempre um desafio, especialmente em tempos nos quais a competitividade é uma característica marcante da maioria dos profissionais, como vem acontecendo nos dias de hoje. Diante dessa realidade, saber como definir metas profissionais e conquistar o seu sucesso é muito importante.

O fato é que, apesar de contar com boa vontade e algumas ações específicas, muita gente não tem as estratégias corretas para se diferenciar no seu segmento e, dessa maneira, despertar o interesse de recrutadores e gestores. Confira o conteúdo a seguir e descubra como fazer isso.

Concentre-se naquilo que você pode controlar

O primeiro passo para definir metas profissionais e conquistar o seu sucesso é concentrar-se naquilo que você pode controlar. Afinal, pouco adiantar gastar tempo e energia tentando mudar coisas que estão fora do seu alcance. Nesse contexto, você só poderá elaborar e aceitar metas que sejam factíveis e atingíveis.

Aceite que muitos pontos dependerão de outras pessoas e aprenda a trabalhar com elas para que o objetivo final possa ser alcançado. Se você trabalha no marketing e percebe uma falha nas finanças, por exemplo, o melhor é ter uma boa comunicação com o departamento de contabilidade e confiar neles para que resolvam esse problema.

Pense na sua carreira em longo prazo

Naturalmente, quando começamos a trabalhar em uma empresa, nossa meta principal é crescer, não é verdade? Afinal, por mais tranquila e paciente que seja uma pessoa, dificilmente ela desejará trabalhar no mesmo cargo e na mesma função por muito tempo, visto que o desejo de evolução profissional é perfeitamente natural.

É por isso que precisamos pensar na nossa carreira em longo prazo, impondo metas estratégicas para nós mesmos e delimitando um prazo para que cada coisa aconteça. Esse é o conceito básico do planejamento de carreira, que é uma estratégia que ajuda nossa vida corporativa a fluir de forma mais harmoniosa e com mais sucesso.

Ao traçar esse plano, você deve determinar de forma clara até onde quer chegar dentro da organização na qual trabalha, estipulando qual cargo você quer ter e em quantos anos, por exemplo. Com isso, você também pode reservar horários para se preparar para as posições que almeja, fazendo cursos ou contando com o auxílio de um coach.

Vá além das tarefas consideradas imediatas

Fazer apenas as tarefas imediatas é uma forma de economizar tempo em curto prazo, mas o fato é que essa estratégia não é inteligente com o passar do tempo. Além de ser uma forma de trabalhar que não permitirá grandes folgas no futuro, quem só faz o básico não é considerado proativo e perde pontos com os gestores ou o líder de equipe.

Por isso, organize-se para ir além e entregar mais do que a empresa espera de você. Quem consegue produzir mais em menos tempo, mesmo diante de uma rotina complexa, tende a ocupar melhores cargos e receber maiores salários. Ajuste seu foco para as prioridades, estabeleça metas e diminua o seu próprio desperdício de energia.

Como você pôde ver, definir metas profissionais e conquistar o seu sucesso é uma tarefa muito mais simples, se você for proativo e tomar as rédeas da sua carreira!

E agora, pronto para definir metas profissionais e conquistar o seu sucesso? Gostou do conteúdo? Então, faça o download do nosso e-book sobre como descobrir seu potencial competitivo!

desafios-profissionais-voce-esta-preparado-para-2019.jpeg

Desafios profissionais: você está preparado para 2019?

A mudança de ano é sempre um momento intenso e de muita alegria para a maioria das pessoas, visto que esse período pode representar a chance de um novo começo em todas as áreas da vida. No entanto, essa passagem geralmente também traz desafios profissionais importantes, o que nos leva à seguinte pergunta: você está preparado para 2019?

Muitas vezes, ficamos extremamente atribulados e não paramos para pensar adequadamente se maximizamos nossos pontos fortes e melhoramos nossas falhas para nos tornarmos profissionais mais completos. Quer descobrir melhor o que está por vir? Então, confira alguns aspectos para trabalhar neste novo ciclo!

Mindfulness

Definitivamente, um dos desafios profissionais para o ano de 2019 será atingir o mindfulness. Provavelmente, você já ouviu falar sobre esse conceito, que pode ser traduzido como “consciência plena” ou “total atenção” e nada mais é do que um estado mental de controle absoluto sobre as experiências, atividades e sensações do presente.

No universo corporativo, essa definição está relacionada à busca pelo propósito maior de uma organização, ajudando executivos e colaboradores a terem mais foco e produtividade. Para isso, é essencial estimular ações como a meditação, a melhora na comunicação e a capacidade de empatia.

Automotivação

Não é novidade para ninguém que manter a motivação é algo bastante complexo, especialmente para quem está ocupando o mesmo cargo há muitos anos ou não tem coragem de apostar em uma transição de carreira, por exemplo. Diante dessa realidade, a automotivação deve ser um dos desafios profissionais para 2019.

É fundamental, portanto, que você consiga se dar uma dose diária de entusiasmo, identificando os pontos que ainda estimulam o seu ânimo e afastando aquelas partes da rotina que o colocam para baixo. Procure não perder tempo com coisas pequenas e foque nos objetivos principais da sua colocação.

Resiliência

O termo resiliência está em voga nos mais diferentes segmentos do mercado. Se, na física, ele está ligado à capacidade que um determinado material tem de resistir a grandes temperaturas e pressões, no ambiente corporativo, refere-se aos profissionais que conseguem sair ainda mais fortes de situações adversas.

Por isso, você deve trabalhar essa característica, confiando em si próprio e apostando em estratégias que possibilitem mais equilíbrio mental e inteligência emocional. Se o ano de 2019 promete não ser fácil no seu ramo, cabe a você ser um diferencial para que qualquer problema seja minimizado ou resolvido.

Administração de tempo

Nos dias corridos de hoje, a administração de tempo é um desafio na vida de praticamente qualquer pessoa. Com a virada de ano, a coisa não muda muito de figura e esse deve ser um dos grandes desafios profissionais de 2019. Logo, você deve adotar táticas inteligentes para melhorar essa questão.

O uso de aplicativos específicos para isso é uma boa ideia, visto que esses programas podem substituir a agenda convencional com bastante eficiência. Caso você tenha muitas dificuldades em fazer essa administração e queira se destacar no mercado e na empresa, a ajuda de um bom coach pode ser muito interessante.

Como você pôde ver, muitos são os desafios profissionais para 2019. Com alguma estratégia e um pouco de inteligência, você pode vencê-los e fazer desse o seu ano de sorte!

E agora, pronto para vencer seus desafios profissionais? Gostou do conteúdo? Então, compartilhe livremente o nosso artigo em suas redes sociais!

mindfulness-a-arte-de-meditacao-na-melhora-da-produtividad.jpeg

Mindfulness: a arte de meditação na melhora da produtividade

A técnica de mindfulness, também conhecida como atenção plena, nada mais é do que uma forma simples e eficaz de meditação, alcançada quando o praticante foca a consciência no momento presente. Ao mesmo tempo, ele reconhece e aceita os próprios pensamentos, sentimentos e sensações corporais.

Essa é uma excelente metodologia para reduzir o estresse e alcançar um intenso desenvolvimento pessoal, profissional e espiritual. Além disso, a prática traz muitos benefícios para o corpo e para a mente e serve como uma ótima escapatória para enfrentar um dia agitado no trabalho.

Por isso, preparamos um post com as principais informações sobre essa técnica para que você possa melhorar o seu desempenho e alavancar sua carreira profissional. Ficou curiosa? Então, continue a leitura e confira!

Como a metodologia mindfulness pode ser feita?

A técnica foca em exercícios objetivos para a sua consciência reconhecer o presente e extrair dele as melhores soluções para os problemas enfrentados, principalmente os profissionais. Ela também permite uma aceitação do que se passa na sua cabeça, sem julgar se um pensamento é bom ou ruim.

Portanto, se você está aberta a essa técnica e quer saber como inseri-la no seu dia a dia, procure criar o hábito de meditar. Não exija muito de si mesmo nem tente praticá-la sozinha no início. Existem algumas meditações guiadas disponíveis em aplicativos para ajudar a dar o pontapé inicial.

Comece a realizar a meditação por cerca de 10 minutos nos primeiros 21 dias. Esse é o tempo ideal para um novo hábito ser formado. Tente manter a disciplina e seguir essa rotina diariamente. Além disso, procure meditar sempre no mesmo lugar e na mesma hora. Não se esqueça de sempre encontrar uma posição confortável.

Quais são os principais benefícios dessa prática?

Reduz o estresse, a ansiedade e a insônia

A proposta da iniciativa mindfulness é que você consiga se concentrar em uma única atividade por vez. Por isso, deve silenciar os ruídos e diminuir a concorrência pela sua atenção com outros estímulos, como o telefone, a televisão e as pessoas em sua volta.

Dessa maneira, conseguirá controlar o estresse e a ansiedade, bem como o fluxo de pensamentos que possam atrapalhar suas noites de sono e seu desempenho em diversas situações pessoais e profissionais do dia a dia.

Combate a depressão

Ao trabalhar a aceitação, a atenção plena abre caminhos para a pessoa refletir e sentir o que realmente a incomoda para enfrentar os problemas emocionais e resolver ações inconscientes de fuga e aversão.

Além disso, essa prática é diretamente ligada a algumas abordagens na área cognitivo-comportamental. Ela pode ajudar as pessoas a encontrar caminhos mais saudáveis para lidar com todas as frustrações e dores. Portanto, é muito usada nos tratamentos contra depressão, terapia de casal, transtornos de ansiedade, distúrbios alimentares e abuso de substâncias psicoativas.

Melhora a memória de trabalho

Como já foi dito, a técnica de mindfulness lida diretamente com a consciência e desenvolve a capacidade de focar a atenção ao momento presente. Sendo assim, ela provoca um aumento na capacidade de concentração e permite que o cérebro aumente o número de informações retidas na memória de trabalho. Não é demais?

Desenvolve a inteligência emocional

O mindfulness ajuda a olhar para si mesmo. Assim, melhora a autoconsciência, desenvolve a inteligência emocional, aumenta o autoconhecimento e provoca uma grande evolução interna. Além disso, possibilita que certas questões não nos afetem tanto e que tenhamos total autocontrole.

Por fim, é importante lembrar que mindfulness requer disciplina e perseverança. Por mais simples que seja, não é fácil recondicionar a conexão mental, reorganizar os pensamentos e permitir algumas sensações sobre bondade e maldade em nossa cabeça. No entanto, ela traz grandes benefícios para todos os campos da vida, principalmente o profissional. Não perca tempo e comece a praticá-la agora mesmo!

Você já pratica a técnica e sente os benefícios para a sua carreira e produtividade? Deixe um comentário neste post e compartilhe conosco a sua experiência!

como-o-coach-pode-ajudar-na-processo-de-gerenciamento-ou-transicao-de-carreira.jpeg

Como o coach pode ajudar no processo de gerenciamento ou transição de carreira

A vida corporativa é desafiadora para qualquer profissional que anseie pelo sucesso, especialmente se ele estiver vivenciando um momento de mudanças ou de adaptação em sua realidade. Diante desse contexto, entender melhor como um coach pode ajudar a conquistar a carreira dos sonhos é uma opção bastante interessante.

Esse tipo de trabalho está se popularizando em todo o planeta e está encontrando cada vez mais espaço no Brasil, sobretudo durante a última década, como uma forma de ganhar ferramentas e de encontrar novas formas de encarar os problemas cotidianos. Confira o conteúdo a seguir e aprenda mais sobre o tema!

Mas afinal, o que é um coach?

Você provavelmente já ouviu falar bastante sobre esse profissional, mas realmente sabe o que ele faz? Um coach atua amparado pelas técnicas e pelas ferramentas do coaching, ajudando uma pessoa a atingir os seus anseios e os seus objetivos, em qualquer momento de sua vida e em um curto espaço de tempo.

Entre outras coisas, o coach ajuda a acelerar os seus resultados, fazendo com que você siga na trilha certa para alcançar as suas metas, tanto na vida pessoal quanto na corporativa. Isso ocorre por meio da eliminação de crenças sabotadoras, que todos nós temos, e pela construção de hábitos adequados através do processo de autoconhecimento.

Ele também atua desenvolvendo as habilidades humanas, trabalhando com estratégias eficazes que farão com que os coachees, nome dado aos seus clientes, possam neutralizar as suas limitações e alcançar o seu sucesso, seja na própria empresa, nos relacionamentos ou em uma transição de carreira, por exemplo.

Por que contratar um coach qualificado?

Fica fácil perceber que contar com um coach pode ser muito vantajoso para a sua vida profissional e pessoal, mas também é preciso ter em mente que pouco adianta contratar um profissional que não seja efetivamente qualificado para fazer esse trabalho. E, como em qualquer área, existem charlatões nesse mercado.

É muito importante optar por um coach que conheça realmente as técnicas do coaching, para que possa extrair de você o seu melhor desempenho, de acordo com os seus objetivos. Ele precisará delimitar as ferramentas necessárias para o início do acompanhamento ou até mesmo auxiliá-lo na definição de uma nova meta.

Enfrentar os desafios de fazer uma transição de carreira com sucesso, por exemplo, é uma das principais razões para apostar em sessões de coaching, visto que o coach tem os conhecimentos e recursos necessários para reajustar o perfil e os propósitos e, dessa forma, auxiliar qualquer pessoa durante essa mudança.

Quais os benefícios de contar com o coach?

A fase de transição de carreira pode ser muito importante para alcançar o cargo dos seus sonhos e, por isso mesmo, você deve contar com um profissional que possa dar todo o suporte necessário nesse momento. Sendo assim, contar com os benefícios de um coach é imprescindível. Confira abaixo quais são os principais deles.

Reforço dos pontos fortes

Muitas pessoas acham que o coach tem, como uma de suas atribuições principais, aprimorar os pontos fracos de uma pessoa. Definitivamente, elas não estão erradas, pois as técnicas e ferramentas de coaching podem, efetivamente, fazer com que um profissional melhore o seu desempenho e a sua capacitação como um todo.

Entretanto, também é preciso ressaltar que os pontos fortes também recebem uma atenção especial. Quando você tem um talento natural ou uma aptidão qualquer, é muito importante que você trabalhe para lapidar essa qualidade e, dessa maneira, possa atingir o máximo das suas potencialidades.

Metodologia completa e eficaz

Nos dias de hoje, podemos considerar o coaching como uma ciência, partindo do princípio de que essa área de conhecimento reúne experiências e fundamentos que foram estudados e aplicados durante décadas, não apenas no Brasil, mas em praticamente todos os países e áreas de atuação do mercado em todo o planeta.

Dentro desse contexto, o coach atuará por meio de uma metodologia baseada em evidências, que vão desde a psicologia e terapia cognitiva, passando pela gestão de negócios e estratégias, chegando até as tarefas e exercícios. Trata-se de um processo pragmático e estruturado, que auxiliará você a alcançar o resultado que você sempre quis.

Auxílio na tomada de decisões

Pouco interessa se você é um mero funcionário ou um líder: a tomada de decisões é sempre um desafio, especialmente para quem está em transição de carreira. Mais uma vez, o coach pode ser um poderoso coadjuvante na melhora desse tipo de processo, elaborando e sugerindo atitudes mais assertivas para os coachees.

O coaching contribui para entender o que você realmente anseia e, juntos, vocês poderão traçar um plano que ajudará a atingir o sucesso, em um tempo determinado. No meio do caminho, você passará por situações desgastantes, mas estará construindo a sua marca pessoal, por meio de técnicas motivacionais extremamente eficientes.

Capacitação, proatividade e coragem

Em função do desenvolvimento de diversas habilidades, tanto na vida pessoal quanto na profissional, o coaching pode, definitivamente, ser considerado como um tipo de capacitação. Quem atravessa esse processo e conta com a ajuda do coach, ganha conhecimentos e mais sabedoria para se sobressair ainda mais no mercado de trabalho.

O coach também ajuda a trabalhar a proatividade, que é uma qualidade muito buscada pelas empresas no dia de hoje. Ele também desenvolve o foco e o autocontrole nas ações, permitindo que você aproveite as oportunidades que surgirem e tenha coragem para investir, arriscar e dar o seu melhor durante o cumprimento de suas metas.

Portanto, depois de ler todo este conteúdo ficou mais fácil compreender melhor como um coach pode ajudar a conquistar a carreira dos sonhos. Trata-se de um profissional relevante para os dias de hoje, que vem fazendo com que muita gente alcance o máximo das suas potencialidades e desenvolva as características necessárias para conquistar o sucesso!

Gostou de aprender mais sobre como um coach pode ajudar você a conquistar a carreira dos seus sonhos? Ficou interessado em contar com um profissional de alta qualidade para ajudá-lo durante esse processo? Então, não perca mais tempo e entre em contato conosco agora mesmo!

o-que-e-resiliencia-profissional-e-como-desenvolvela.jpeg

O que é resiliência profissional e como desenvolvê-la?

Boa parte das empresas vêm exigindo muito dos candidatos aos melhores cargos no mercado de trabalho, chegando a demandar, por vezes, algumas características que determinada parte da população sequer conhece. Diante dessa realidade, saber ao certo o que é resiliência profissional e como desenvolvê-la pode ser muito interessante.

Mesmo que você ainda não saiba, essa é uma qualidade bastante desejável e que pode ser aprimorada, desde que adote as posturas mais adequadas e tenha um posicionamento estratégico diante dos desafios da carreira. Quer aprender mais sobre ela? Então confira o conteúdo a seguir.

Afinal, o que é resiliência profissional?

O conceito original da resiliência é científico e vem da física, podendo ser compreendido como a capacidade que um material tem de resistir a grandes impactos ou deformações, voltando posteriormente à sua forma original. No entanto, não demorou para o mundo corporativo começar a utilizar frequentemente esse termo.

No universo profissional, trata-se de um dos pontos fortes mais procurados hoje em dia pelos recrutadores e setores de RH. O profissional resiliente é aquele que tem firmeza de propósitos, administra bem situações desconfortáveis, supera obstáculos, tem inteligência emocional e sempre chega até o fim na execução das suas tarefas.

Como desenvolver a resiliência na carreira?

Acredite em você mesmo

O primeiro passo para desenvolver a resiliência profissional é ter autoconfiança e acreditar em si próprio. Afinal, ninguém consegue crescer bem na carreira se não tiver valores fortalecidos e um bom conhecimento de suas potencialidades. Avalie suas qualidades e defeitos, verificando o que pode fazer para melhorar.

Dessa maneira, é possível até perceber como se reposicionar no mercado ou dentro da empresa, ponderando se você é melhor em otimizar recursos, reduzir custos, estimular pessoas ou em outro tipo de serviço. Resiliência, portanto, também é administrar tudo isso para melhorar o seu próprio foco.

Administre as suas emoções

Dentro de uma organização, sendo um líder ou um funcionário, a pressão e a cobrança por resultados será constante. Dessa maneira, uma das características mais comuns dos profissionais resilientes é levar isso da melhor maneira possível, sabendo separar perfeitamente aquilo que é pessoal do que é simplesmente profissional.

Ter equilíbrio é muito importante e, quando algum projeto que desenvolveu não for aprovado ou não der certo, por exemplo, você deve enxergar os motivos para isso e não ficar aborrecido ou abalado. Aprenda a ter algum distanciamento para poder enxergar tudo de fora, de forma mais objetiva.

Seja empático e criativo

Embora possa parecer que ser um profissional resiliente é um processo exclusivamente interno, a verdade é que muito da sua capacidade em suportar pressão e reagir de uma maneira positiva vem da maneira pela qual você se relaciona com o mundo exterior. Sendo empático e criativo, fica muito mais fácil reagir às situações.

Procure entender o que fundamenta outra pessoa a se comportar de certa forma, mesmo que você discorde diametralmente dela. Procure também ter uma mente aberta, com uma visão mais ampla sobre situações, pois esse é, com toda a certeza, outro bom caminho para desenvolver a sua resiliência.

Como você pode ver, ser um profissional resiliente pode trazer benefícios incríveis não apenas para a empresa, mas para o seu próprio futuro em sua carreira!

Gostou de aprender um pouco mais sobre a resiliência profissional? Então confira também nosso artigo sobre o que é ser um bom líder!

real-estate-majorca-nova-holidays-in-space-inmonova

Pensar na carreira olhando para o futuro – Patricia Dalpra para o site O futuro das coisas

Sociedade emocional, individualização, globalização, economia da experiência, disruptura, mobilidade, ansiedade, medo.  Estes foram os temas abordados pela futuróloga dinamarquesa Anne-Marie Dahl em sua palestra que aconteceu aqui no Rio de Janeiro e que eu tive a oportunidade de estar presente. Muito rica em conceitos e megatendências, sua palestra abordou muito sobre o futuro e o formato das profissões em um futuro muito próximo.

Anne-Marie-Dahl-pensar-na-carreira-olhando-para-o-futuro

A futurista Anne-Marie Dahl em sua palestra no Wired Festival, no Rio, sobre o futuro do trabalho e a sociedade emocional. (Crédito: Agência O Globo)

Flexibilidade na carreira

Gestão de imagem e carreira são temas que permeiam o trabalho que desenvolvo, onde o brand é o caminho para direcionar e planejar a carreira atual ou direcionar e reinventar uma nova.

Por anos trabalhei com estudo e monitoramento de tendências. Em contraste aos meus pais, que tiveram apenas uma profissão – assim como os pais de Anne Marie – eu já tive algumas – design de moda, pesquisadora de tendências, consultora de imagem, coach, estrategista em personal brand, gestora de carreira e pós carreira para esportistas – e provavelmente meus filhos terão seis profissões simultaneamente.

Somos cada vez mais especialistas flexíveis. Cada etapa da nossa vida profissional será importante para a seguinte. Na verdade, cada ciclo vivido é um aprendizado que será incorporado no próximo. Conhecimentos e experiências adquiridos não podem ser engavetados. Muitas vezes temos talentos que são transparentes e não são apropriados como um diferencial. Talento este que pode ser um hobby, um prazer ou uma parte da passagem das nossas vidas.

Nossa história nos move

Devemos cuidar da nossa história. Ela é parte de quem somos. Ela é o nosso brand. Este é uma megatendência citada por Anne-Marie e que estou completamente de acordo.

É através da história que nos conectamos com as nossas emoções e as pessoas se conectam conosco e com o nosso brand. Como Anne-Marie falou, somos uma sociedade emocional. Esta é uma tendência que irá nos guiar, principalmente no ambiente profissional. Pessoas emocionais, empáticas, criativas e que saibam trabalhar em equipe serão muito valorizadas.

Trabalho sem fronteiras

Não existirão barreiras geográficas.  Seremos agentes livres que oferecem serviços autênticos e customizados independente do onde estivermos.  A valorização da autenticidade será de extrema relevância e, aqui, o brand se faz presente e fortemente estratégico. Hoje, podemos atender clientes em qualquer lugar do mundo. Um profissional lá na Mongólia pode oferecer os mesmos serviços que ofereço. Nossos concorrentes estarão em todos os lugares.  Muitos serviços que hoje são oferecidos deverão pensar em uma outra forma de segmentação porque a geográfica definitivamente não será mais determinante.

Veja a matéria completa aqui.

voce-sabe-como-desenvolver-a-inteligencia-emocional.jpeg

Você sabe como desenvolver a inteligência emocional?

Atualmente, para que alguém tenha sucesso na vida profissional, é preciso desenvolver certas competências como autoconhecimento, motivação, autocontrole, empatia e habilidades sociais que, juntas, formam a inteligência emocional.

Ao contrário do que muitos pensam, ela não tem relação com a noção tradicional de inteligência — determinada pelo QI —, e pode ser desenvolvida e treinada, exercendo grande influência sobre o controle emocional e a capacidade de liderança.

Uma pessoa com uma boa inteligência emocional consegue enfrentar seus sentimentos, controlar os impulsos e evita ser dominada por situações negativas. Além disso, se torna mais empática, produtiva e tem muito mais destaque no meio profissional. Quer saber como desenvolver a sua da melhor forma? Então, continue a leitura e confira!

Reduza emoções negativas

Um dos principais pontos ao desenvolver a inteligência emocional é saber conduzir todas as emoções negativas. Sendo assim, evite saltar imediatamente para uma conclusão ruim de alguma situação e lembre-se que tudo tem uma saída: só basta procurá-la.

Uma dica para entender melhor esse processo é anotar todos os seus pensamentos e sentimentos em uma folha de papel e ler quando estiver mais calmo.

Diminua situações de estresse e ansiedade

Todo mundo passa por momentos de estresse, ansiedade e insegurança na vida, não é verdade? E saber lidar com essas situações faz uma grande diferença entre o equilíbrio e a disfunção.

Por isso, quando estiver sob pressão, a coisa mais importante a fazer é manter a calma, por mais difícil que seja. Tomar um ar fresco, respirar fundo, lavar o rosto com água fria e evitar a cafeína, por exemplo, podem contribuir diretamente para isso.

Pense antes de agir

Ser capaz de se conectar aos seus sentimentos e ter consciência de como eles influenciam os seus pensamentos e ações são as chaves para entender a si mesmo e pensar antes de agir em situações mais tensas.

Muitas pessoas vivem desconectadas de suas emoções — raiva, alegria, tristeza e medo —, devido a experiências negativas da infância que as ensinaram a desligar esses sentimentos. No entanto, eles ainda estão armazenados no subconsciente.

Sem essa consciência, não somos capazes de compreender plenamente as nossas necessidades e motivações ou nos comunicarmos com os outros de uma maneira eficaz. Então, para ser emocionalmente saudável e inteligente, procure se reconectar com essas emoções essenciais, aceite-as e aprenda a se sentir confortável com elas.

Seja empático

A empatia é um item fundamental no desenvolvimento da inteligência emocional no trabalho. Portanto, tente compreender que há dias em que o seu chefe estará mais agitado, que o seu colega de trabalho estará menos receptivo e que nem sempre as reações dos outros serão guiadas por um pensamento racional.

Dessa forma, você vai conseguir se colocar no lugar das pessoas sem levar as suas reações para o lado pessoal, evitando problemas. Lembre-se que, muitas vezes, basta um momento de silêncio e uma abordagem mais sutil para que as coisas se resolvam.

Então, use o afeto para lidar com conflitos, tenha foco na solução dos problemas e mostre aos seus colegas que você está ali para contribuir, e não para gerar frustrações e críticas.

Nem sempre as pessoas terão a mesma visão de mundo e capacidade de adaptação que você. Portanto, coloque-se totalmente no lugar do outro e procure praticar o respeito e a tolerância, mesmo quando a outra pessoa estiver alterada emocionalmente.

Agora que você entendeu a importância da inteligência emocional na vida profissional e conferiu algumas dicas para expandi-la, é hora de colocá-la em prática!

Mesmo que não seja fácil, é possível treinar o seu emocional para conquistar o equilíbrio entre o sentimento e a razão e melhorar ainda mais o seu desempenho e a sua produtividade. Assim, você estará pronto para ser uma pessoa mais consciente e dona de suas próprias reações.

E aí, gostou de conhecer as principais dicas para desenvolver a sua inteligência emocional no ambiente de trabalho? Quer saber como essa virtude pode ser decisiva para a construção de um líder? Então, aproveite que para ler o nosso post sobre o assunto!

como-identificar-e-entender-seus-pontos-fortes-e-fracos.jpeg

Como identificar e entender seus pontos fortes e fracos?

Todo indivíduo tem seus pontos fortes e fracos, que podem ser melhorados e potencializados. Muitos acreditam que os pontos fracos são os que mais precisam de atenção. No entanto, por mais que seja importante encontrar formas de trabalhá-los, os pontos fortes também merecem ser considerados.

É importante que todos aprendam a identificar seus pontos fortes e fracos para que conheçam todo o seu potencial, saibam controlar os seus sentimentos e emoções e tenham noção do caminho que devem percorrer para alcançar todos os seus objetivos e metas.

Sendo assim, preparamos este post para que você aprenda a identificar os seus e os use para a melhoria de todos os campos da vida, principalmente na construção de sua imagem pessoal e profissional. Quer saber como? Então, continue a leitura e confira!

O que são pontos fortes e fracos?

Um ponto forte é a capacidade de executar alguma atividade de maneira quase perfeita, consistentemente. Em outras palavras, é a habilidade de realizar um tipo de tarefa com qualidade acima da média e na hora que quiser.

Por outro lado, o ponto fraco é a incapacidade de realizar algo com qualidade e consistência. Trata-se de uma atividade ou habilidade que, frequentemente, tem o desempenho bem abaixo da média.

Para exemplificar, imagine que você fale muito bem em público. Sempre que é preciso fazer alguma apresentação no trabalho, você é o escolhido da equipe, e a cada 10 apresentações, se sai muito bem em 9. Isso representa 2 pontos fortes: a oratória e a presença.

Só que quando alguma apresentação precisa ser feita em inglês, por exemplo, seu desempenho cai muito. Por mais que sua gesticulação, sua postura e seu carisma sejam perfeitos, essa falta de domínio da língua faz com que a comunicação não mantenha o nível. Nesse caso, fica claro que o ponto fraco é a sua inabilidade de falar inglês.

Talento

Agora que ficou mais claro o que são pontos fortes e fracos, é preciso considerar outro fator importante: o talento. Ele nada mais é que a facilidade com a qual você aprende ou realiza determinado tipo de atividade, como aprender música ou novos idiomas, praticar esportes, ter facilidade para artes, manter o raciocínio lógico, pensar estrategicamente e conservar relacionamentos interpessoais.

Existem muitos tipos de talentos e a ciência ainda não chegou a uma conclusão sobre eles. Afinal, algumas explicações dizem que nosso cérebro já é composto dessas aptidões desde o nascimento ou que elas se formam ainda na infância. De qualquer forma, são pontos fortes naturais.

Como identificá-los?

Uma boa forma de identificar seus pontos fortes e fracos é usando a matriz SWOT. Ela nada mais é que uma ferramenta utilizada para fazer uma excelente análise de ambiente e base para gestão e planejamento estratégico.

A SWOT funciona por meio de um sistema muito simples, que verifica a posição estratégica de qualquer pessoa ou empresa. Além disso, ajuda a eliminar os pontos fracos em áreas em que existam riscos e destaca os pontos fortes onde se identificam certas oportunidades.

O termo SWOT é uma sigla vinda do inglês. Strenght significa força, Weaknesses, fraqueza, Opportunities, oportunidades e Threats, ameaças. Partindo do fato de que tudo em que acreditamos influencia a nossa realidade, a Análise SWOT leva ao desenvolvimento pessoal e ao autoconhecimento da capacidade realizadora.

Essa análise permite uma grande melhora do indivíduo, levando-o a uma vida mais produtiva, equilibrada e feliz. Além disso, é uma ferramenta de desenvolvimento com base no aprendizado constante, tanto no aspecto pessoal quanto no profissional.

Para conduzi-la, pergunte-se sobre cada uma das 4 áreas examinadas. A honestidade deverá ser crucial, ou o processo não gerará resultados significativos.

Força

O primeiro passo dessa análise é listar e identificar todos os seus pontos fortes. Para isso, cite as atividades que você faz com muita facilidade e também as suas características pessoais positivas, aquelas que você considera importantes e diferenciadas, como:

  • apresentações;
  • oratória;
  • boa comunicação;
  • gestão de conflitos;
  • prevenção de problemas;
  • organização;
  • vendas;
  • relacionamento interpessoal;
  • cumprimento de prazos;
  • responsabilidade;
  • habilidades e conhecimentos técnicos, como idiomas, área de formação etc.

Acrescente também os seus talentos, por mais que seja uma tarefa mais complicada, já que eles são características tão naturais que muitas vezes não os enxergamos muito bem. Além disso, como essas qualidades já estão programadas no cérebro, correm o risco de passar despercebidas. Alguém com habilidade para comunicação, por exemplo, pode não perceber que fala bem em público, justamente por imaginar que todos sejam assim.

Fraqueza

Relate também todos os seus pontos fracos, colocando em uma lista as atividades nas quais você tem baixo desempenho e todas as suas características pessoais negativas. Dificuldade de comunicação, pouca flexibilidade, estresse, insegurança ou baixa liderança são ótimos exemplos.

Procure incluir também alguns pontos relacionados às inabilidades e aos conhecimentos técnicos, como não ter conhecimento de softwares, não falar certo idioma, não ter formação na área etc.

Oportunidades

Para essa seção, procure observar os fatores externos que você pode aproveitar para conquistar uma promoção, encontrar um novo emprego ou determinar uma direção de carreira. Para isso, faça a si mesmo os seguintes questionamentos:

  • Qual é o estado atual da economia?
  • Sua área está em constante crescimento?
  • Existe alguma nova tecnologia em seu setor?

Ameaças

Por fim, olhe para todas as possíveis ameaças que afetem seu crescimento profissional. Essa parte explica os fatores externos que podem ser prejudiciais ao alcance de suas metas. As questões que devem ser consideradas incluem:

  • Sua indústria está se contraindo ou mudando de direção?
  • Existe concorrência nas atividades para as quais você é mais adequado?
  • Qual é o maior risco externo para seus objetivos e metas?

Para uma boa identificação e melhoria de seus pontos fortes e fracos, lembre-se de ser bastante objetivo. Sair da sua zona de conforto, em vez de reforçar suas próprias crenças, ajudará a alcançar todos os resultados que você está procurando. Com isso, tente se ver do ponto de vista de outro profissional, receba a crítica com objetividade e avalie todo o seu potencial presente e futuro. Assim, conseguirá construir uma ótima imagem pessoal e profissional.

E aí, gostou de aprender a identificar seus pontos fortes e fracos? Deseja obter ajuda de um profissional qualificado para atingir os melhores resultados nessa missão? Então, entre em contato conosco para que possamos ajudar você!

qual-a-diferenca-entre-coaching-consultoria-e-mentoria.jpeg

Qual a diferença entre coaching, consultoria e mentoria?

Está precisando melhorar sua performance profissional e se destacar no mercado, mas não sabe se deve investir em coaching, consultoria ou mentoria? Muitas pessoas confundem esses conceitos e acabam errando na hora da escolha.

Apesar de estarem relacionados à promoção de melhorias pessoais e profissionais, estamos diante de processos distintos. Daí a importância de conhecê-los e saber diferenciá-los.

Para acabar com qualquer dúvida sobre o tema, preparamos este post. Continue com a leitura e descubra qual a melhor solução para as suas necessidades!

O que é coaching?

Coaching é um processo que tem como objetivo melhorar a imagem e aumentar a performance de uma pessoa, um grupo ou uma empresa. Para isso, são aplicadas diversas metodologias, ferramentas e técnicas para que o coachee — cliente — se conheça melhor e encontre o caminho para alcançar seus objetivos.

O profissional responsável por conduzir o processo é chamado de coach. Ele não dá conselhos, tampouco orienta o seu cliente sobre as decisões a serem tomadas. Seu papel é estimular o desenvolvimento pessoal para que a pessoa aperfeiçoe competências e supere suas limitações.

Diversas ciências contribuem para a atuação do coach e a orientam, das quais podemos destacar a neurociência, a psicologia e a administração. O objetivo é tornar o indivíduo melhor e ajudá-lo a maximizar suas habilidades na busca de suas metas — como passar em um concurso ou vestibular e subir na carreira.

Quer um exemplo? Um atleta que deseja elevar sua performance pode investir em coaching para se conhecer melhor e potencializar as habilidades imprescindíveis para os seus resultados.

Assim, por meio de reuniões semanais, quinzenais ou mensais o profissional apresenta tarefas definidas em conjunto com o cliente para que ele alcance as metas pretendidas. Portanto, para que tenha sucesso, é necessário foco e dedicação do coachee.

O que é consultoria?

A consultoria é um processo executado por um consultor e que consiste na análise de uma determinada situação. Ela tem como objetivos chegar a um diagnóstico e apresentar uma solução para o cliente.

A consultoria pode ser direcionada tanto a pessoas físicas quanto a jurídicas. Na prática, o contratante desse serviço tem um problema que não consegue resolver sozinho e, por isso, contrata a consultoria — exercida por um profissional qualificado e especialista na área.

Após analisar os fatos, será dado um diagnóstico sobre a situação e apresentado um projeto para a superação do problema. Por fim, as soluções propostas são implementadas.

Vejamos um exemplo: uma empresa com problemas de comunicação interna contrata um consultor. Ele observará o dia a dia dos funcionários, como se comunicam e o clima organizacional. Depois disso, apresentará um diagnóstico e uma solução, que pode ser, por exemplo, a implementação de uma ferramenta automatizada de comunicação entre os colaboradores.

O que é mentoria?

A mentoria também é conhecida como mentoring e pode ser resumida como um processo executado por um profissional experiente na área de atuação que tem a função de orientar, compartilhar conhecimentos e estimular o desenvolvimento profissional do cliente.

Trata-se, portanto, de uma espécie de tutor. Vejamos um exemplo: um jovem empresário, inseguro em relação a melhor maneira de conduzir o seu negócio, pode contratar um profissional maduro e com experiência na área para aconselhá-lo.

Assim, em reuniões periódicas, o mentor repassa seus conhecimentos ao cliente, ajudando-o a superar seus desafios, como se fosse um “padrinho” mais experiente.

Quais as diferenças entre os três processos?

Depois de conhecer melhor cada um desses processos, podemos resumir de maneira didática e simples as diferenças básicas entre eles. Lembrando que essa compreensão é essencial para que você contrate exatamente o serviço de que precisa.

Coaching

Principais características:

  • processo baseado em diálogo;
  • foco na melhoria e no alcance de metas pessoais;
  • o coach não diz ao cliente como agir, mas, sim, o apoia a fazer reflexões;
  • o coach não precisa ser mais velho ou mais experiente que o cliente;
  • o objetivo é o autoconhecimento e a evolução contínua;
  • o número de encontros é definido no primeiro encontro.

Consultoria

Principais características:

  • serviço baseado no diagnóstico de uma situação;
  • foco na correção de um problema;
  • o consultor diz o que o cliente deve fazer;
  • o consultor é um especialista na área;
  • seu objetivo é avaliar informações coletadas e desenvolver um projeto de intervenção;
  • não existem encontros, mas, sim, reuniões para apresentar o diagnóstico e as soluções.

Mentoria

Principais características:

  • processo baseado em conselhos;
  • foco no aperfeiçoamento profissional ou pessoal;
  • o mentor repassa conhecimentos;
  • o mentor é mais velho e tem uma vasta experiência na área;
  • o objetivo é ajudar o cliente a lidar com situações pelas quais o mentor já passou;
  • não há um prazo definido para o encerramento do processo.

Afinal, quando optar por cada um desses processos?

Depois de todas as informações apresentadas, você deve estar se perguntando: quando devo optar por coaching, consultoria ou mentoria? Para que você compreenda melhor o contexto e aprenda a investir na solução certa para as suas necessidades, preparamos este último tópico.

Em geral, o coaching é um processo indicado para indivíduos que desejam se tornar melhores — seja na vida pessoal, seja na vida profissional —, estão passando por uma transição de carreira ou buscam se diferenciar no mercado. Perceba que falamos em um desenvolvimento completo de diversas competências que farão a diferença em seu dia a dia.

A consultoria é voltada para profissionais e empresas que se deparam com um ponto de ineficiência e não conseguem visualizar a origem do problema. Assim, é contratado um profissional isento e imparcial que analisará informações e apresentará um projeto capaz de superar essa questão.

Já a mentoria é indicada para profissionais e empresas que gostariam de ouvir de alguém mais experiente conselhos e dicas para superar as adversidades de seu cotidiano. Ele não apresenta soluções, mas pode compartilhar ideias e conhecimentos importantes.

E então, conseguiu entender quais as diferenças entre coaching, consultoria e mentoria? Conforme visto, esses três processos são diferentes e, por isso, é essencial conhecê-los bem. Com as informações apresentadas, você será capaz de identificar melhor sua demanda e investir na metodologia correta.

Precisa de ajuda para se desenvolver e se tornar uma referência em sua profissão? Entre em contato com a PD Gestão de Imagem e Carreira. Estamos prontos para ajudá-lo a alcançar seus objetivos!