Posts

refacao-media-training-para-atletas-4-indicios-de-que-voce-precisa-fazer.jpeg

Media training para atletas: 4 indícios de que você precisa fazer!

Além de muito treinamento, talento pessoal e determinação, o sucesso de um atleta também passa pelo media training, ou seja, o profissional precisa saber se comportar bem nas entrevistas coletivas ou no relacionamento diário com a imprensa.

Entretanto, vários atletas acabam derrapando neste quesito e, muitas vezes, prejudicam a própria imagem, além de afastarem potenciais patrocinadores. Por meio das orientações de um media training, é possível melhorar o desempenho junto à imprensa.

Neste post, vamos mostrar quatro indícios de que um atleta precisa fazer um treinamento de mídia para obter bons resultados na comunicação com a imprensa e, consequentemente, com seus admiradores ou adversários.

1. Achar que falar com a imprensa é perda de tempo

Seja por vergonha ou medo de uma exposição negativa, muitos atletas evitam falar com a imprensa. Mas isto não é um bom comportamento — afinal, quanto maior for o sucesso em sua modalidade, mais pessoas estarão interessadas em ouvir o ídolo.

O importante é saber o momento certo de dar as declarações, além de ter uma boa orientação por parte da assessoria para não se envolver em assuntos polêmicos. Como as falas refletem a imagem dos clubes, é preciso investir nos pronunciamentos dos líderes para que a credibilidade não seja afetada.

2. Querer influenciar na matéria

Um dos grandes erros de quem não tem um treinamento de mídia é a incorreta maneira de se comportar com os jornalistas. Pedir para ler a matéria antes de ser publicada, oferecer vantagens ou até mesmo dinheiro para ter o nome divulgado ou pegar o microfone do repórter na hora de responder as perguntas são falhas inadmissíveis.

O despreparo pode até mesmo render reportagens contrárias ao atleta, com um saldo extremamente negativo perante a sua imagem junto ao público.

3. Ignorar a imprensa em um momento de crise

Quando determinado assunto polêmico atinge um clube, envolvendo um ou mais atletas, é preciso esclarecer o fato seja por meio de uma coletiva de imprensa ou por meio de uma nota oficial. Se não houver um acompanhamento de um profissional de media training, o efeito pode ser ainda mais drástico.

Deixar de falar com a imprensa pode se transformar em um tiro no pé. É preciso orientar bem o atleta para que não fuja do assunto, esclarecendo todos os pontos e também sabendo ter jogo de cintura para não cair em ciladas, como opinar sobre fatos que não estejam em pauta.

4. Falar sobre o que não domina

Se um atleta entrar em uma coletiva de imprensa sem dominar o assunto que estará em pauta, na maior parte das perguntas, o efeito pode ser negativo tanto para a imagem do profissional quanto do clube que representa.

É preciso escolher bem quem vai falar e preparar a pessoa antes da coletiva. Além disso, quem tem a cabeça quente e fala sem pensar em muitos momentos necessita de um devido treinamento para não causar polêmicas diante dos jornalistas. Ou se envolver em escândalos, como aconteceu com o MC Biel!

O temperamento dos atletas é um bom indicador na hora de definir quem vai falar — depois de uma vitória ou, principalmente, de uma derrota.

Caso Riascos

Recentemente, o atacante colombiano Riascos demonstrou, após uma derrota do Cruzeiro por 2 a 0 contra o Fluminense, o que não se deve fazer. Possivelmente sem um devido treinamento de mídia, o jogador deu declarações polêmicas criticando a diretoria do clube, o que acabou influenciando em seu afastamento do time, fora outras punições.

Por isso, é importante saber o que se fala, pois palavras mal colocadas podem acabar com uma promissora carreira de atleta, independentemente do esporte ou da fama conquistada.

Uma das soluções viáveis para evitar este tipo de problema é buscar empresas que possam contribuir no desenvolvimento das carreiras e gestão de imagem, com várias estratégias voltadas ao crescimento dos esportistas.

E se você acha que o investimento deve acontecer apenas nos ambientes com a presença da imprensa está muito enganado. Veja em outro artigo que a imagem na web tem suma importância na valorização da imagem pessoal dos profissionais.

sindrome-de-burnout-da-animacao-ao-esgotamento-profissional.jpeg

Síndrome de Burnout: da animação ao esgotamento profissional

O mundo moderno trouxe muitas oportunidades de carreiras, mas, consequentemente, muitos problemas de saúde. Isso porque a correria do dia a dia e o estresse têm causado distúrbios que levam muitas pessoas a terem uma péssima qualidade de vida, e a Síndrome de Burnout é uma das doenças que têm atingido muitos profissionais.

Para que você entenda melhor sobre o assunto, abaixo, explicaremos do que se trata essa síndrome e quais trabalhadores são os mais afetados. Acompanhe!

O que é Síndrome de Burnout?

Trata-se de um esgotamento que afeta tanto o lado físico quanto o psicológico da pessoa, causando um desgaste profissional.

O termo foi criado pelo psicólogo norte-americano Herbert Freudenberger para descrever os efeitos do estresse excessivo causado por algumas profissões relacionadas com a saúde, como medicina, enfermagem, psiquiatria etc.

Atualmente, a síndrome deixou de ser usada apenas para essas áreas, mas passou a ser ligada aos demais trabalhadores, incluindo as donas de casa. Ou seja, qualquer pessoa que se encontre sob forte exaustão pode desenvolver o problema.

Quais são os sintomas dessa síndrome?

As pessoas que são afetadas por essa doença sentem cansaço e fadiga constantes. Além disso, outros sintomas podem surgir, tais como:

  • perturbação do sono, tendo insônia ou sono excessivo;
  • dores de cabeça e musculares;
  • alterações fortes de humor;
  • falhas de memória e dificuldade em se manter concentrado;
  • irritabilidade, podendo chegar à agressividade;
  • baixa autoestima e até depressão.

Devido aos sinais, é sempre importante procurar ajuda de um médico para tratar o problema antes que ele possa se agravar.

Quais profissionais são os mais afetados?

A Síndrome de Burnout pode atingir qualquer profissão, especialmente quando o trabalho exige grande esforço e dedicação, fazendo com que o trabalhador tenha uma autocrítica negativa e passe horas do seu dia voltado para seu serviço.

Qualquer pessoa que preste um serviço sob pressão, ou que esteja envolvida diretamente com a vida de outros indivíduos, como profissionais da saúde, militares e bombeiros, tende a desenvolver a doença com mais facilidade.

Como tratar e controlar esse problema?

O tratamento é à base de antidepressivos e psicoterapia. No entanto, para isso, é necessário passar por uma consulta e verificar as recomendações indicadas. Para completar, é fundamental que a pessoa reveja sua rotina, dando preferência para a sua saúde e qualidade de vida.

Nada adianta ter completa dedicação ao trabalho se isso causar problemas graves às suas condições físicas e emocionais. A melhor dica é criar uma rotina favorável, incluindo uma boa dieta, exercícios físicos e momentos de lazer.

Para contornar a situação e controlar o problema, é essencial que você se desconecte do trabalho sempre que for para casa. Além disso, faça pausas durante o serviço, procurando fazer algo que tire seu foco e relaxe sua cabeça.

Você deve gerenciar o seu tempo para que possa cumprir com suas obrigações, sem causar danos à saúde. A carreira é importante, mas levar uma vida mais saudável fará com que você siga um caminho mais promissor, aprendendo a ter mais desenvolvimento pessoal.

A Síndrome de Burnout é uma doença que pode ser evitada quando a pessoa começa a desacelerar, controlando suas atividades profissionais e suas tarefas de maneira que nada prejudique outras áreas da vida.

Quer receber mais dicas como essas e ter uma carreira favorável que traga harmonia e felicidade? Assine nossa newsletter e acompanhe mais informações! Até mais!

a-importancia-de-trabalhar-a-construcao-do-branding-na-lideranca.jpeg

A importância de trabalhar a construção do branding na liderança

Ao dirigir por uma estrada e ver pequenos arcos amarelos, você já sabe que há um fast food próximo, certo? Só de citarmos, inclusive, você deve saber de qual lanchonete estamos falando. Agora, imagine usar esse poder na sua carreira. Eis a importância do branding na liderança!

É preciso criar a sua marca pessoal para que as pessoas se lembrem de você — por isso, desenvolver personal branding é fundamental! Steve Jobs é um ótimo exemplo de branding na liderança. Todos nós gostaríamos de ser um pouco como ele, não é mesmo? Por isso, montamos este post que o ajudará a chegar lá. Continue a leitura e bom proveito!

A transparência é ouro para os líderes na era de fake news

Você deve ter ouvido muito esse termo no último ano. Fake news é um termo muito usado nos dias atuais para falar sobre matérias jornalísticas, artigos em blogs etc., que não transmitem fatos verdadeiros.

A abrangência das fake news é tão vasta na vida cotidiana que o Facebook e seu criador — Mark Zuckerberg — têm sofrido uma perda crescente de prestígio.

Por isso, o branding na liderança tem como ponto de partida a transparência. Nem colaboradores e nem parceiros confiam em líderes que omitem informações, não compartilham ideias ou decisões e agem em desacordo com seus discursos.

Portanto, seja sempre transparente quando precisar contar boas ou más notícias, certo?

A autenticidade é crucial para o branding na liderança

Walt Disney conseguiu criar sua marca como líder por ser extremamente autêntico. Pessoas são, antes de tudo, humanas. E elas querem ver no outro um ser humano também!

Com o crescente uso e a influência das redes sociais na vida de todos nós, é importante achar um equilíbrio entre o pessoal e o profissional. No entanto, dá para usar isso a seu favor! Aproveite as redes sociais, em especial o LinkedIn, para mostrar quem é você e como a sua visão de mundo influencia a sua liderança.

Os melhores líderes não evoluem sozinhos

Quando você começa a construir o branding na liderança, as pessoas começam a se lembrar de você com maior facilidade. E são essas pessoas, sejam colaboradores, sejam parceiros, que vão evoluir ao seu lado e espalhar a sua marca para o mundo afora.

Ninguém caminha solitário pelo mundo corporativo! Deixamos nossa marca nas pessoas, e elas nos ajudam a passar essa mensagem adiante. Para criar essa rede, nossas atitudes contam mais que nossas palavras!

Além de Steve Jobs, Walt Disney é um excelente exemplo de um líder que é lembrado até hoje! Ele encantava as pessoas que o cercavam com uma atitude sempre positiva e comprometida com o trabalho que contaminava a todos.

Como começar a criar sua marca como líder

Além de tudo que citamos, tenha em mente os 3 pilares da liderança ao construir o seu branding. Acompanhe!

1. Direção

O bom líder indica o caminho, informando o que o outro deve fazer e como atuar. Para conseguir dirigir bem, ele precisa encorajar as pessoas e ser um bom ouvinte, a fim de conhecer e criar uma conexão com seus colaboradores.

2. Inspiração

Para inspirar os que nos cercam, precisamos dar o exemplo. Por isso, para construir uma boa marca como líder, seja compreensivo, comunicativo, justo, disposto, bem-humorado etc. Tudo que um líder faz é observado de perto por quem o cerca — isso não significa que você não pode errar, mas que, quando isso acontecer, deve admitir e reparar o erro.

3. Reconhecimento

Reconhecer um bom trabalho não significa apenas distribuir bônus ou prêmios. Dê retorno sobre o desempenho das pessoas, demonstre que você se preocupa com cada uma e que todas são importantes e merecem a sua atenção.

Agora que você já sabe da importância de trabalhar o branding na liderança, aproveite para assinar nossa newsletter e receber em primeira mão dicas exclusivas e valiosas que o ajudarão a evoluir na carreira. Vamos lá!

diferencial-competitivo-3-dicas-para-encontrar-o-seu.jpeg

Diferencial competitivo: 3 dicas para encontrar o seu

O diferencial competitivo é um assunto muito falado nos dias de hoje. Entretanto, poucos sabem da real importância de se destacar entre os demais profissionais da área.

Será que isso significa, apenas, ser o mais eficiente? Ou existem outras características que colaboram para ter um diferencial? A dúvida segue existindo e, com ela, a estagnação profissional.

E foi pensando nesse assunto que desenvolvemos este artigo sobre a importância de ter um diferencial e algumas dicas para que você se destaque no mercado de trabalho. Ficou curioso? Continue lendo e saiba como isso é possível! Vamos lá?

Entenda o que é um diferencial competitivo

Um diferencial competitivo pode ser definido como uma característica ou um  atributo que deixa um determinado profissional em destaque em relação aos outros que atuam na mesma área.

Essa característica não é, necessariamente, algo engessado. Por exemplo, o diferencial pode ser um hábito, um atributo da personalidade ou, até mesmo, algum curso ou capacitação.

Veja qual a importância desse diferencial para sobressair na carreira

Como lei natural do mercado, uma empresa sempre buscará todas as formas e mecanismos que a ajudem a se destacar entre as suas concorrentes, não é mesmo? E, nessa busca, um dos fatores mais valorizados é justamente recrutar colaboradores que tenham o mesmo objetivo: destacar-se.

É nesse ponto que percebemos a importância que ter um diferencial competitivo faz na carreira de alguém. Imagine uma seleção para recrutamento de novos consultores de imagem. Obviamente, a empresa selecionará para fazer parte da equipe aqueles que terão um nível maior de entrega, se mostrando mais produtivos.

Portanto, se você ainda pensa que ter uma qualificação básica é o suficiente para conseguir uma boa imagem profissional, reformule agora mesmo esse pensamento. E, para começar, veja abaixo algumas dicas para obter o seu próprio diferencial!

Confira 3 dicas para encontrar o seu diferencial competitivo

1. Conheça seus pontos fortes e fracos

A maioria das pessoas ainda não valoriza o autoconhecimento. No entanto, a partir do momento em que você passa ter ao seu dispor essa ferramenta de melhoria contínua, automaticamente, já estará na frente dos concorrentes.

Conhecer quais são os seus pontos fortes é uma forma de valorizar o seu trabalho e reconhecer-se como um bom profissional. Por outro lado, saber em quais pontos você ainda deixa a desejar também é essencial para buscar formas de aprimorar-se.

2. Seja proativo

Essa é uma das qualidades mais buscadas atualmente pelos recrutadores. Um profissional é considerado proativo quando possui a habilidade de se antecipar e solucionar problemas — antes mesmo de receber um comando do seu líder.

Você já deve imaginar por que essa característica é considerada um diferencial competitivo, não é mesmo? É claro que uma empresa prefere um funcionário que supere as expectativas a outro que só tome atitudes se for ordenado. Esse colaborador acaba gerando perda de tempo — e tempo é dinheiro.

3. Torne-se referência na sua área de atuação

Você possui um bom currículo? Realizou os cursos básicos que a maioria das pessoas também já fez? Ótimo! Mas ainda não é o suficiente. Ter no seu currículo o que todos os outros competidores também têm é importante, mas não faz de você um candidato diferente.

Por esse motivo, é imprescindível que você busque sempre capacitar-se e atualizar-se em relação às novidades e tendências do mercado, pois assim estará um passo a frente dos outros que não possuem os mesmos conhecimentos.

Invista, portanto, na proposta de valor de sua marca se quiser vê-la crescer, pois, dessa maneira, ela funcionará como o diferencial competitivo que vai fazer a diferença para o seu público-alvo.

E para se tornar ainda mais competitivo, baixe o nosso e-book e aprenda a construir a sua marca pessoal! Até a próxima!

entenda-a-importancia-da-educacao-financeira-na-gestao-de-carreira.jpeg

Entenda a importância da educação financeira na gestão de carreira

Ser um profissional liberal nem sempre é uma tarefa fácil, pois exige certos cuidados financeiros para que o negócio possa decolar. No entanto, é possível aprender a controlar as finanças e impactar de forma positiva sua carreira, por meio de algumas dicas simples e bem práticas.

Se você está em busca de algo concreto, que possa ajudar a levantar sua carreira e conseguir bons resultados, então leia este texto até o final, pois nele vamos mostrar a importância da educação financeira para o seu negócio e o que você pode fazer para controlar o seu dinheiro.

O que é educação financeira?

A educação financeira é a forma adequada de entender as ações que devem ser tomadas para ter uma segurança material produtiva para o seu negócio. Ela vai além de aprender a cortar gastos.

Por meio desse método, você vai aprender as melhores técnicas de como cuidar das finanças e fazer com que sua carreira se torne mais próspera. Assim, você terá mais controle sobre o seu dinheiro, sabendo como gastá-lo e ter um retorno saudável.

A inteligência financeira permite que você invista em sua carreira, buscando sempre por algo que possa lhe dar prazer e, ao mesmo tempo, transformar sua vida profissional de forma positiva.

Aprender os princípios que regem esse estudo, modifica a sua forma de pensar e, consequentemente, de agir. Com isso, você passa a organizar melhor o seu orçamento empresarial, tendo um comportamento correto diante das suas despesas.

Veja como ter uma boa saúde financeira.

1. Faça mudanças e permita que coisas novas aconteçam

Mudanças são necessárias para ter uma boa educação financeira. Você deve ter responsabilidade sobre a gestão das suas finanças e fazer todas as alterações que forem importantes, mesmo que elas sejam um pouco mais difíceis do que se imaginava.

​Mas mudar apenas não é o necessário. É preciso deixar que as novas oportunidades aconteçam, pois é isso que a educação financeira possibilita, nos programar para as mudanças que virão.

2. Defina as prioridades

Todas as pessoas têm suas prioridades, é nelas que você deve focar em um primeiro momento. Entender o que, de fato, é primordial para o andamento da sua carreira ajuda a eliminar ou reduzir gastos que são menos necessários.

Por exemplo: se você trabalha em um escritório, mas deseja uma carreira nova ou crescer no próprio negócio, então sabe que é necessário fazer investimentos precisos para que isso possa ocorrer, como a forma de apresentar o seu portfólio.

3. Controle seus gastos

Faça anotações de tudo que for gasto, mantendo a planilha sempre atualizada. Dessa forma, você conseguirá visualizar as despesas.

Por meio dessa prática, será possível observar como seu dinheiro tem sido desembolsado e o que pode ser poupado. Com isso, ficará mais fácil planejar e tomar as decisões certas na hora de fazer um investimento.

Quais são os benefícios da educação financeira para a gestão de carreira?

Um ponto de principal importância da educação financeira é que ajuda você a ter uma gestão de carreira mais exemplar, atraindo mais clientes e, aumentando assim, sua lucratividade. Sua vida profissional será mais saudável, podendo investir em ações que realmente oferecem bons resultados.

Os principais benefícios desse controle são:

  • mais produtividade do capital;
  • melhora na administração de recursos;
  • melhora a qualidade de vida profissional;
  • reduz desperdícios;
  • fornece equilíbrio empresarial e motivação;
  • ​permite mudança de carreira;
  • alivia a pressão financeira.

A importância da educação financeira vai além do que você pode imaginar. Ela é fundamental para que os seus serviços possam ser vistos no mercado ideal e para que sua carreira possa deslanchar.

Que tal aprender como melhorar sua imagem? Leia nosso artigo: como mudar o comportamento e veja as melhores dicas da atualidade.

entenda-a-importancia-do-gestor-de-carreira-para-esportistas.jpeg

Entenda a importância do gestor de carreira para esportistas

A falta de planejamento pode ser um grande empecilho para o sucesso na vida de um profissional. Grosso modo, isso acontece porque desconhecemos os caminhos que nos levariam a fazer escolhas alinhadas às nossas expectativas, o que acaba minando oportunidades valiosas. Se você se identificou com essa situação, está na hora de procurar a orientação de um gestor de carreira.

Mas, afinal, o que faz esse profissional? Em resumo, ele é responsável por identificar as principais habilidades e os pontos a desenvolver em um indivíduo. A partir de uma ampla avaliação a respeito dos obstáculos a serem superados, é possível elaborar um plano de carreira que produza resultados efetivos.

Dada sua relevância, o profissional tem sido bastante requisitado na área esportiva. Assim, o gestor de carreira para esportistas é, atualmente, figura essencial na vida de profissionais que buscam um planejamento de médio e longo prazos para ser reconhecidos pelo alto desempenho de seu trabalho.

Além de contribuir de maneira determinante para a alta performance de um esportista, o profissional tem um enorme valor no planejamento da pós-carreira, pois identifica talentos que poderão ser desenvolvidos para a construção de uma segunda carreira.

Quer saber como a gestão de carreira fez toda a diferença na vida de grandes esportistas? Confira dois cases de sucesso que separamos para você.

A superação e o ouro de Rafaela Silva

Quem acompanhou a excelente campanha de Rafaela Silva na Olimpíada em 2016, nem imagina o que ela teve de enfrentar para a conquista do ouro consagrado. Quatro anos antes, em Londres, a judoca era uma das favoritas para ganhar a competição, mas foi eliminada nas oitavas de final.

A derrota veio acompanhada de ataques e ofensas contra a esportista, que parou de treinar. Seria, provavelmente, o fim da carreira de Rafaela no judô, até que ela decidiu buscar orientação de um profissional para ajudá-la a superar seu drama.

O resultado foi rápido. Em 2013, a judoca venceu o campeonato mundial. Nos jogos olímpicos do Rio, emocionou milhões de brasileiros ao trazer para o país a primeira medalha de ouro daquela competição.

A estratégia certeira do atacante Éder

Em 2014, o atacante Éder jogava pelo Braga, uma das grandes equipes do futebol português. Estava em uma fase ruim, em que não entregava resultados, o que gerou insatisfação e críticas por parte do treinador, dos torcedores e da imprensa.

Éder estava desmotivado e sem perspectivas. Foi quando resolveu procurar ajuda. Junto com o profissional responsável por contribuir com o seu êxito, o centroavante traçou o objetivo de jogar no campeonato inglês. Após quatro propostas, assinou contrato com o Swansea City, no fim da temporada 2014-2015.

Mas Éder queria mais. Seu sonho era jogar na Eurocopa. Como não estava rendendo tudo o que podia no Swansea, teve uma ideia conjunta com o seu gestor de carreira: pediu para ser emprestado ao Lille, da França. Foi destaque no time francês e conseguiu o que tanto desejava, ser convocado para o principal campeonato de futebol europeu.

O que o gestor de carreira pode fazer por você

Depois dos exemplos acima, você ainda pode estar se perguntando o que, de fato, o gestor de carreira para esportistas pode fazer por você. Em uma palavra, a resposta é: muito.

Ao identificar seus pontos fortes, esse profissional pode ajudar a potencializá-los. Por outro lado, ao visualizar suas dificuldades, ele ensinará você a como neutralizá-las ou desenvolvê-las.

Com a definição de objetivos e metas e um plano de ações estratégico e bem estruturado, é possível manter o foco no que realmente importa, aprimorar ao máximo suas qualidades e atingir os resultados almejados. A consequência desse trabalho são o reconhecimento e o êxito profissionais.

O artigo ajudou você a entender por que um gestor de carreira para esportistas é fundamental na vida de um profissional? Assine a nossa newsletter para ter acesso a outros conteúdos valiosos para a sua carreira.

como-conquistar-a-confianca-do-seu-cliente.jpeg

Como conquistar a confiança do seu cliente

Fazer uma empresa crescer, motivar os seus colaboradores e conquistar a confiança do cliente é o sonho de grande parte dos empresários. No entanto, ter um relacionamento saudável com o consumidor é um dos maiores desafios do mercado, afinal, cada um tem as suas dores e age de um jeito diferente.

Além disso, os clientes estão mais exigentes. Buscam sempre novas informações sobre o seu produto e desconfiam das ofertas oferecidas pela empresa.

Garantir a sua credibilidade demanda tempo, trabalho e bastante persistência. Para facilitar a sua vida, separamos neste artigo as melhores estratégias para encantar o seu cliente.

Quer descobrir? Então continue acompanhando a leitura.

Liste as suas qualidades

O primeiro passo é listar, para o cliente, quais são as qualidades da sua empresa ou serviço. Ele buscará, nessas características, a comprovação de credibilidade.

Sugerimos destacar os seguintes pontos.

  • números de consumidores atendidos;
  • tempo de mercado;
  • cases de sucesso.

Conheça o seu cliente

Essa é a receita do seu sucesso. Quando você consegue identificá-lo e conhecê-lo com profundidade, poderá oferecer um atendimento com mais qualidade. Essa dica é essencial para profissionais mais jovens ou experientes.

Promova testemunhos

Reserve um espaço em seu site para divulgar testemunhos reais de clientes. Aqui, é possível usar textos e vídeos. Esse tipo de prática costuma trazer bastante resultados, pois as pessoas tendem a dar créditos às publicidades espontâneas.

Personalize o atendimento

Nunca é demais lembrar: personalize o atendimento para conquistar a confiança do cliente. Um bom relacionamento é essencial para o sucesso do seu trabalho. Não encare um novo desafio como se fosse mais um serviço.

Estude, analise e apresente boas estratégias para ajudar o consumidor. A empatia é uma poderosa arma para criar relações consistentes. Treine e verifique o seu desempenho.

Invista em redes sociais

Se você pretende investir em publicidade para as redes sociais, tenha cuidado em relação ao conteúdo. Um grande erro dos profissionais é publicar informações somente sobre o seu serviço.

Na verdade, a melhor estratégia é oferecer um material que gere valor para o público. Por exemplo: você pode dar dicas para que ele aprenda como melhorar a sua imagem ou aumentar as suas vendas.

Crie parcerias

Na faculdade, aprendemos o quanto o trabalho em grupo é importante não só para estudos, mas também para a nossa carreira. Fazer parcerias de prestígio com associações de classe, órgãos regulamentadores ou empresas que têm alta credibilidade garante uma boa reputação.

O cliente perceberá como a sua empresa é comprometida com os mesmos objetivos daquela organização ao qual se associou.

Estude

O melhor profissional da área é aquele que conhece os principais segredos e técnicas da sua carreira. Então, não deixe de se especializar. Busque sempre conhecimento, pois você atenderá o cliente com mais qualidade, combinado?

Conquistar a confiança do cliente exige muito trabalho. No entanto, quando trabalhamos em equipe, investimentos no relacionamento com o consumidor e temos o apoio de uma consultoria de imagem, tudo fica mais fácil.

Agora, aproveite e compartilhe esse artigo com outras pessoas, quem sabe você não garante uma parceria para a sua empresa? Pense nisso!

personal-branding-qual-a-importancia-do-marketing-digital.jpeg

Personal branding: qual a importância do marketing digital?

Você já ouviu falar de personal branding? Em poucas palavras, nada mais é do que a gestão da sua marca pessoal. Todos desejam o sucesso profissional e ser bem-sucedido na carreira escolhida, mas às vezes algo parece dar errado e você não consegue progredir. Quando isso acontece, é necessário avaliar onde está o problema para que a solução seja assertiva. E muitas vezes, mesmo sendo um ótimo profissional, o problema está na imagem que você passa para as pessoas.

Pensando nisso, no post de hoje abordaremos sobre esse conceito, para que você entenda perfeitamente sobre ele. Vamos lá?!

O que é personal branding?

Como dito anteriormente, personal branding é uma expressão de origem inglesa que significa “marca pessoal”. Para que um profissional seja bem-sucedido, é necessário que ele gerencie muito bem sua marca, com o objetivo de firmar uma imagem positiva e se estabelecer no mercado que é tão competitivo.

Essa marca é a união de vários elementos: personalidade, interesses, habilidades, conhecimentos, dentre outros. Por meio dela é que você construirá a reputação e fará com que as pessoas tomem um certo conhecimento sobre a sua pessoa.

Qual a importância do personal branding?

Como profissional, seja de qualquer área, é necessário que você saiba quais são seus diferenciais para que consiga explorar de maneira mais prática e eficiente. Por isso é tão importante o autoconhecimento, para você entender quais são suas melhores aptidões, os pontos fortes e os pontos fracos. É de fundamental importância que o profissional também tenha em mente quais são seus objetivos, para que os resultados sejam ainda mais positivos e dentro do que ele espera.

Como aplicar o personal branding no marketing digital?

Existem outros elementos, além do autoconhecimento, que são tão fundamentais quanto para construir e aplicar o personal branding. É essencial para a construção de uma imagem positiva se vestir adequadamente de acordo com o evento ou ocasião, realizar uma boa higiene pessoal e, acima de tudo, demonstrar empatia com o próximo. Aparência influi decisivamente na maneira como as pessoas veem e te enxergam como profissional.

Estar presente no digital e trabalhar com produção de conteúdo também é fundamental. Mas fique atento: é importante que esse conteúdo seja relacionado à sua área de atuação, para que você demonstre conhecimento e autoridade no assunto. Eles podem ser divulgados em blogs, sites e compartilhado nas redes sociais.

Quando você publica curiosidades, dicas e textos sobre o assunto em que trabalha, estará automaticamente fazendo uma propaganda de si mesmo, sem tornar-se inconveniente. Estar conectado com profissionais do seu ramo também é uma dica valiosa. A partir desse contato, você pode participar de grupos, fomentar debates e discussões sobre o assunto do seu trabalho.

É essencial que você também trabalhe sua identidade visual, para que qualquer pessoa possa te reconhecer ao ver o seu conteúdo, dando personalidade ao seu projeto.

E aí, gostou do conteúdo? Agora que você sabe o conceito de personal branding e como aplicá-lo, que tal nos seguir nas redes sociais? Assim, você estará por dentro de todo nosso material publicado. Estamos presentes no Facebook, Twitter e Linkedin.

profissional-do-futuro-conheca-o-perfil-desejado-pelas-empresas.jpeg

Profissional do futuro: conheça o perfil desejado pelas empresas

As constantes transformações pelas quais o mundo vem passando, relacionadas à globalização, à explosão da tecnologia e ao acesso facilitado à informação, vêm refletindo em uma mudança nas relações de trabalho e nas expectativas das empresas em relação ao profissional do futuro.

Conforme dito em artigo da Fortune, respeitada revista de negócios norte-americana, sobre as tendências que vão moldar o futuro profissional: a natureza de como o trabalho é feito está mudando rapidamente. O trabalho não é mais um lugar, mas uma coisa.

O desafio para o profissional, portanto, ao assumir as rédeas de sua trajetória, é o de planejar e de estruturar sua carreira de maneira a manter-se atualizado e qualificado para acompanhar tais mudanças, e assim, conquistar reconhecimento no seu meio profissional.

Para ajudá-lo nesse caminho, a seguir, listamos algumas das características que compõem o perfil do profissional desejado pelas empresas. Acompanhe a leitura e confira!

Autoconhecimento

O profissional do futuro deverá ser capaz de reconhecer suas habilidades, forças e fraquezas, a fim de identificar pontos de melhoria e potencializar suas competências. Por meio do autoconhecimento é possível determinar metas e objetivos profissionais, visando alcançar um desempenho mais eficiente e obter melhores resultados para sua carreira.

Multidisciplinaridade

Para se destacar no mercado, o profissional precisará ir além da qualificação específica na sua área, buscando expandir seus conhecimentos com estímulo à criatividade e à inovação.

Há um conceito bastante utilizado no mundo corporativo que explica essa crescente demanda: o T-shaped. É a ênfase na busca por profissionais multidisciplinares, capazes de ter respostas rápidas e criativas perante situações decorrentes das transformações do mercado.

Visão de mercado

As empresas esperam que o profissional do futuro seja capaz de ter uma visão estratégica do mercado em que atua. Em um cenário no qual questões econômicas, sociais, ambientais e tecnológicas afetam diretamente o mundo corporativo, o profissional deve estar atento às oportunidades de crescimento.

Adaptação à tecnologia

A tecnologia está causando uma verdadeira revolução nas formas de trabalho. Segundo pesquisa do ManpowerGroup, até 45% das atividades dos profissionais poderão ser automatizadas nos próximos dois ou três anos.

Diante desse quadro, com a tecnologia substituindo parte das atividades consideradas mecânicas e rotineiras, o que se espera do profissional é um desempenho elevado em suas habilidades criativas, humanas e estratégicas.

Como vimos, o mercado de trabalho está cada vez mais dinâmico e conectado, e até mesmo as definições de trabalho estão se atualizando. Como afirma a revista Fortune em artigo citado acima, trabalhos flexíveis, com períodos reduzidos, atividades autônomas e freelancers são o novo normal.

O profissional do futuro, portanto, deve ser adaptável e disponível a desenvolver as habilidades compatíveis com a nova realidade que vem surgindo, garantindo, dessa forma, sua competitividade e empregabilidade.

Nesse sentido, contar com a ajuda de um coaching ou uma consultoria para gestão de carreiras pode ser uma excelente alternativa. Um planejamento de carreira realizado de forma sólida e estruturada vai ajudá-lo a desenvolver suas potencialidades, de forma a contribuir para que você seja valorizado pelo mercado.

Este post foi útil para você? Está disposto a desenvolver suas habilidades para se encaixar no perfil do profissional do futuro? Tenha sempre em mente que, com isso, você poderá conquistar melhores posições no trabalho ou fazer uma transição de carreira de forma mais segura, se assim desejar.

atleta-profissional-como-conseguir-patrocinio-e-alavancar-a-carreira.jpeg

Atleta profissional: como conseguir patrocínio e alavancar a carreira

O investimento na área esportiva é ainda considerado um tabu para muitos. Primeiro, porque o Brasil é mais conhecido pelo suporte aos esportes coletivos, que movem as massas, como o futebol, o vôlei e o basquete. E, também, pelo momento de estagnação econômica do país.

Mas sabia que, mesmo com um cenário aparentemente adverso para o atleta profissional de outras modalidades, é possível se beneficiar de um bom patrocinador?

Para entender melhor como alavancar a carreira de um atleta profissional, a partir da clara noção do que um patrocínio pode render, confira o nosso post de hoje!

O patrocínio é um modelo de negócio

Quem enxerga o patrocínio como uma ação filantrópica deve começar a ver essa parceria como um negócio. E rentável para ambas as partes.

E sabe por quê? Porque quanto mais o atleta profissional participar de eventos e competições, mais o patrocinador irá:

  • Promover a sua logomarca;
  • Aumentar sua divulgação nos meios de comunicação;
  • Firmar a identidade da sua marca para o consumidor;
  • Aquecer o segmento, gerando novas propostas e modelos de negócio.

Ou seja: o atleta profissional não se esforça apenas por um lugar no pódio e uma medalha no peito. A sua evolução é benéfica para o patrocinador. É por isso que ele deve saber como se promover para os interessados.

Identifique empresas simpáticas à modalidade

Mais do que dinheiro na conta bancária, o patrocínio é uma relação, e essa relação tem que ter tudo a ver para dar certo.

Com isso, de nada adianta bater na porta de empresas que não se identifiquem com a modalidade. A busca deve ser realizada com perfis similares, para que os dispostos se atraiam e consigam dialogar a partir de objetivos em comum.

Saiba o que você tem a oferecer

Encontrado o cenário ideal para se promover, o atleta profissional deve saber de que maneira ele será importante para um patrocinador.

Identificar esse diferencial, entretanto, demanda tempo e disposição fora dos horários de treino. Afinal de contas, nem todos os atletas se promovem apenas participando de uma competição, como acontece com lendas do esporte, como Usain Bolt, Michael Jordan e Daiane dos Santos.

Para os atletas em busca de espaço, uma presença constante nas redes sociais ajuda a construir um público próprio — e, consequentemente, promove o patrocinador. Logo, não se deve vender apenas os seus méritos, mas uma boa marca pessoal também.

Defina as suas necessidades

Cada atleta enfrenta um obstáculo diferente na sua trajetória até o pódio, e é importante reconhecer cada uma delas, pois é a partir desses obstáculos que o atleta estabelece contato com possíveis interessados e envia a sua proposta.

Essa proposta deve ser objetiva, apresentar o atleta, ressaltar os seus feitos e explorar a sua imagem pessoal (como as redes sociais).

Com simplicidade, clareza e uma planilha de custos detalhada, muito da negociação já pode ter sido resolvido no primeiro contato.

Projete uma parceria longa

Ao entrar em contato com patrocinadores, o atleta não deve apresentar uma proposta somente com resultados imediatos: ele deve projetar uma parceria longa e duradoura.

Isso significa que o atleta deve ter clareza quanto ao seu futuro. O que, afinal de contas, ele pode oferecer ao seu patrocinador fora das competições? Essa dica vale ouro.

Busque patrocínios alternativos

Se o mercado estiver retraído, modelos alternativos de arrecadação podem ser uma boa pedida. É o caso das campanhas de crowdfunding, capazes de tornar a arrecadação menos burocrática e mais pontual.

Quanto maior a exposição do atleta, mais fácil será esse diálogo com o público para participar das campanhas. Vale a pena se atentar nesse modelo de negócio.

O impulso ao sucesso de um atleta profissional

E então, o que achou das nossas dicas para impulsionar a carreira de um atleta profissional? Não se esqueça de compartilhar este post nas suas redes sociais. Vai que um atleta está somente à espera de uma oportunidade para ser o próximo grande nome do esporte nacional?