Carreira_x_passos_para_lidar_com_uma_crise_na_imagem_profissional.jpg.jpeg

Carreira: 3 passos para lidar com uma crise na imagem profissional

Para gerenciar uma carreira de sucesso é preciso saber lidar com os altos e baixos da exposição na mídia. Trata-se de uma faca de dois gumes: se, por um lado, ela pode lhe ajudar a alavancar a carreira, por outro ela pode causar danos à reputação difíceis de serem reparados. Mas, como se preparar para uma situação de crise e reduzir ao máximo os seus estragos? Veja abaixo 3 passos simples que lhe ajudarão a gerenciar qualquer crise de imagem profissional de maneira eficaz e produtiva.

Vá com calma, mas direto ao ponto

Às vezes, na ânsia de resolver logo um problema, acabamos agindo sem pensar em uma estratégia, sem entender profundamente a origem da questão, e isso pode nos fazer dar um passo maior do que a perna. Mas, cuidado: o silêncio total também é perigoso. O ideal é começar com uma nota informando que a situação será investigada, ouvindo todos os personagens envolvidos e deixar claro que a empresa se preocupa em resolver aquele problema e não só acalmar os ânimos.

O público está avisado? Então, mãos à obra: entenda o que aconteceu, seja bem detalhista e levante todas as informações necessárias. Faça com que seu público acompanhe o processo através de você e dê respostas rápidas e poderosas, capazes de passar a imagem de credibilidade, responsabilidade e transparência que todo profissional de sucesso sonha em manter no mercado.

Não deixe que a situação fuja de seu controle como aconteceu no caso do Bar Quitandinha, em fevereiro deste ano, onde a falta de planejamento resultou em diversas manifestações negativas nas redes sociais.

Mantenha a serenidade

Dependendo do assunto que gerou a crise, poderão surgir inúmeros comentários ofensivos — principalmente, nas redes sociais — e pessoas dispostas a comprar uma briga com você. Pois bem, não compre. A partir do momento que você já se posicionou oficialmente, não há a necessidade de responder críticas pontuais. Discussões paralelas demonstram insegurança, o que só atrapalha o gerenciamento saudável da crise.

Na transmissão da cerimônia do Oscar, a atriz Glória Pires foi intensamente criticada nas redes sociais por conta das respostas curtas que dava sempre que era questionada sobre um filme concorrente. Além de postar um vídeo explicando sua atuação, a atriz lançou uma linha de camisetas com os “memes” criados dois dias depois. Pegou o limão e fez uma deliciosa limonada.

Concentre-se em um único porta-voz

Enquanto a crise não estiver encerrada, tenha sempre em mente quem é a sua fonte de informações. Pode ser a assessoria de imprensa — que é o mais comum —, advogados ou você mesmo: o importante é que o porta-voz oficial esteja bem claro durante todo o processo. No início deste ano, por exemplo, o jogador Neymar Jr. foi denunciado pelo Ministério Público Federal por sonegação fiscal e falsidade ideológica. Apesar de ser um usuário ferrenho das redes sociais, ele só se manifestava através dos advogados. Ou seja: manteve tudo sob as rédeas de especialistas, que puderam gerenciar a situação da maneira mais eficiente e menos prejudicial possível.

O momento pode ser de tensão, mas é com controle e tranquilidade que conseguimos superar uma crise e construir uma carreira vencedora. E para você, quais são as características que definem um profissional de sucesso? Qual é a imagem profissional ideal? Deixe sua opinião nos comentários!

Saiba_porque_fazer_o_planejamento_de_carreira_em_2016.jpg.jpeg

Saiba porque fazer o planejamento de carreira em 2016

O planejamento de carreira é uma atividade muito importante para quem quer alcançar objetivos e crescer profissionalmente. Como em todo começo de ano, as pessoas se sentem mais dispostas a fazer uma lista de resoluções. Porém, como algumas delas nem sequer colocam no papel o que pretendem fazer ou deixam a desejar no planejamento, as metas geralmente não são alcançadas. Para não fazer parte desse quadro, veja, a seguir, dicas de como fazer o planejamento de carreira para 2016:

Comece com um balanço

Em primeiro lugar, faça uma avaliação do atual estágio da sua vida e veja se ele corresponde ao que você esperava. Se sim, aproveite para tirar as lições dessa trajetória e tente repeti-las no futuro. Caso contrário, busque descobrir o que fez com que você não alcançasse o patamar desejado. Nesse sentido, analise se a não conquista de metas esteve mais ligada a fatores individuais ou externos, como crise econômica, posicionamento da empresa etc.

O uso da matriz SWOT, que serve para analisar forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, pode ajudar nesse balanço. A partir da sua atual fase de vida, passe a fazer de fato o seu planejamento de carreira para 2016.

Defina objetivos

Uma vez que você sabe onde está, é hora de traçar o patamar que você pretende atingir. Para tanto, faça uma lista do que almeja para a sua carreira. Por mais que o planejamento seja para o ano de 2016, pense em metas em curto, médio e longo prazo. Registre as resoluções num papel, como agenda, num aplicativo ou numa planilha digital, mas faça o seu cérebro se comprometer com o que está escrito, para que assim ele busque formas de concretizar as metas. Para isso, visualize essa lista ao menos uma vez por mês ao longo do ano.

Mensure para um planejamento de carreira eficiente

Na hora de planejar, grande parte das pessoas chega somente até o passo anterior, que é definir os objetivos. Depois, deixam o tempo passar e se esquecem do que foi planejado. Para que você tenha êxito no alcance de suas metas, é importante acompanhá-las periodicamente.

Você deve se perguntar: o que eu estou fazendo para conquistar tal objetivo? Alguém pensa em trabalhar no exterior, por exemplo, deve fazer um curso de idiomas, e por aí vai. Portanto, acompanhe o andamento das metas e faça a mensuração dos resultados, afinal, nem sempre a meta é cumprida de uma só vez. O que importa é você não perder de vista o foco nos seus objetivos.

Entenda por que planejar

Muitas pessoas questionam os resultados do planejamento de carreira e, para isso, usam exemplos de personalidades que conseguiram algum êxito com pouco planejamento. Porém, essas pessoas se esquecem de que o planejamento dá fundamentos sólidos para um crescimento sustentável e não para algo esporádico, que tem a ver com sorte.

Quando alguém se prepara para uma mudança positiva de vida, fica mais aberto a oportunidades de sucesso e tem mais chances de aproveitá-las. Nesses casos, uma vez que se sobe de patamar, as probabilidades de voltar atrás são menores, já que o indivíduo adquiriu o know how de determinação ação.

Você já fez o seu planejamento de carreira para 2016? Qual metodologia utilizou? Conte pra gente aqui nos comentários. Participe!

X_erros_comuns_ao_se_traçar_um_planejamento_de_carreira.jpg.jpeg

6 erros comuns ao se traçar um planejamento de carreira

Atingir uma posição de sucesso no mercado de trabalho é uma tarefa que exige muito esforço e dedicação. Diante dos diversos obstáculos, tanto internos quanto externos, e de uma concorrência feroz, ter um bom planejamento de carreira se torna essencial para quem deseja se manter sempre bem colocado e seguir crescendo profissionalmente.

Estar com seus passos bem delineados é tão importante que essa já é a principal preocupação da grande maioria dos jovens que estão chegando ao mercado. Segundo pesquisa do site de empregos Infojobs com 2 mil pessoas de 18 a 24 anos em 2014, 72% delas já aspiram a um cargo de gerência ou diretoria. Ainda assim, é muito comum que aconteçam erros durante a elaboração deste plano e por isso, listamos aqui 6 deslizes que você não pode cometer no seu planejamento de carreira.

Não conhecer a si mesmo

Antes de qualquer coisa, é preciso que você tenha em mente qual é o seu perfil, suas habilidades e afinidades. Elas são o ponto de partida para traçar onde você quer estar no futuro. Saiba reconhecer quais de suas competências são seus pontos fortes e quais precisam ser mais bem trabalhadas. Suas preferências comportamentais também têm um peso importante. Não adianta seguir uma carreira ou estar em um emprego no qual você não se sente bem e não consegue produzir.

Ter pressa e não planejar bem

Se você está traçando o planejamento de sua carreira, você também precisa saber aonde quer chegar. Tenha objetivos muito bem definidos e estabeleça metas de curto, médio e longo prazo. Por outro lado, faça com essas metas sejam realistas. Ser muito agressivo e ficar trocando de empregos em busca de cargos ou salários melhores, mas sem entregar resultados, pode enfraquecer seu currículo. Entenda que nada acontecerá do dia para a noite.

Perder o foco

Manter o foco é essencial para garantir que seu planejamento de carreira siga nos trilhos. É ele que garante que sua produtividade não caia e que você consiga alcançar as metas estabelecidas. Perder a concentração resulta também em perda de tempo e mais dificuldade para atingir seus objetivos. Seja determinado, trabalhe duro e nunca deixe de entregar aquilo que você se comprometeu a fazer.

Não se atualizar

Um dos piores erros que se pode cometer é não se atualizar. No início da carreira, ser mais generalista pode ser um trunfo, mas depois de um tempo, é necessário achar seu foco profissional e se especializar. Estar atrasado em relação ao que o trabalho exige é um dos maiores motivos de estagnação na carreira e hoje, um simples inglês ou MBA não o diferencia de ninguém. Saiba que características suas precisam ser trabalhadas e procure cursos e outras fontes de aprimoramento. Procure o que mercado valoriza e invista nisso.

Desajuste de suas metas

O planejamento de carreira é um artifício que visa elevar suas chances de alcançar seus objetivos, mas é apenas uma projeção. Por isso, ele precisa ser dinâmico e se ajustar conforme os dados se atualizam. Seja capaz de reconhecer seus erros e reajustar suas metas para seguir crescendo. Avalie o que está entregando e esteja pronto para receber críticas e assumir responsabilidades.

Não saber como funciona o mercado

Por fim, conheça bem o negócio onde você atuará. Conheça as especificidades do mercado, a dinâmica do seu local de trabalho e quem são as pessoas influentes na sua área. Seja capaz de trabalhar em equipe, o que é muito importante no ambiente corporativo atual, e dê uma importância especial para o networking. Ter contatos expressivos te ajuda a entender o comportamento do mercado e é um fator importante no desenvolvimento de sua carreira.

Um bom planejamento de carreira é uma forma segura de aumentar as chances de atingir o sucesso profissionalmente. Invista nisso e busque crescer e se destacar no mercado.

Gostou das nossas dicas? Tem mais alguém erro para adicionar? Deixe seu comentário e nos conte suas experiências com seu planejamento de carreira.

Depositphotos_107489430_m-2015.jpg.jpeg

Carreira: maximize o diferencial competitivo com o personal branding

O que faz com que um profissional seja conhecido fora do seu círculo de amizades ou de trabalho? Para construir uma carreira de sucesso, comprometimento e habilidades são fundamentais. Mas também é necessário saber criar uma marca pessoal e administrá-la, fazer sua personal branding de forma inteligente e planejada.

O termo categoriza o profissional como uma solução a ser desenvolvida, cuidada e com a qual se deve explorar o mercado e as relações sociais. A finalidade é a exposição de habilidades e competências, geração de destaque entre a concorrência e criação de oportunidades com o trabalho apoiado nos valores da pessoa.

Quer saber como se destacar na multidão? Confira neste post o que o gerenciamento da marca pessoal pode fazer por você e o que é importante nas ações.

Autoconhecimento

Desenvolver uma personal branding é, sobretudo, uma viagem ao seu interior. Quais são seus pontos positivos e negativos? Como administrar essas nuances para intensificar seu potencial competitivo no mercado de trabalho? São esses aspectos que o gerenciamento da marca pessoal ajuda a identificar, mensurar e direcionar para a criação de um nome inesquecível para clientes em potencial e adquiridos.

Parece um desafio muito difícil? Utilize como ponto de partida o motivo pelo qual você decidiu seguir a área na qual está hoje. Gostando realmente do que faz, será mais fácil de enxergar a si mesmo como alguém que deve ter a imagem reconhecida e protegida.

Singularidade em evidência

Ninguém se lembra de uma empresa que oferece o mais do mesmo. A ideia vale para a sua carreira também. Para destacar-se, é preciso ir além do bê-à-bá e chegar às necessidades de seus clientes e no que eles nem sabem ainda que precisam.

Quais são as novas demandas do mercado? Analise o que a concorrência oferece e faça diferente e melhor, porém com resultados igualmente bons ou superiores. Obtenha cursos específicos em pontos da área que estejam em expansão ou tenham carências.

Coloque-se no lugar do contratante e se pergunte: eu faria negócio com esse profissional? Trabalhe para que a resposta seja sempre “com certeza”.

Um exemplo de singularidade evidenciada é o sucesso de crescimento da rede de franquias Doutor Resolve. O empresário David Pinto constatou que havia uma carência em prestação de serviços a residências. Então, empreendeu com foco na falta visando supri-la com valores acessíveis. Tendo em mente o seu diferencial, e que ele poderia ser copiado – até mesmo pelos seus contratados -, criou o selo de qualidade próprio. Fidelizou clientes e já vendeu unidades em vários países da América Latina.

Comunicação também a nível social

Você já sabe qual caminho específico deseja seguir dentro carreira e de que maneira será lembrado pelo cliente. Agora, é hora de colocar a cara no mundo. E a internet é ótima para isso. Portanto, mantenha seus perfis nas redes sociais sempre atualizados, mas tenha cuidado com o que você compartilha.

E lembre-se que sua reputação e relacionamento precisam ser criados e disseminados também fora da web. Crie cartões de visita e distribua em eventos do seu setor. E estabeleça boas relações com seus colegas de trabalho e parceiros. Eles também podem ser um canal de divulgação do seu potencial e de você.

Todos conhecem o ex-tenista Guga, já aposentado. No esporte, fez sucesso e chegou ao topo do mundo por suas habilidades. Mas nem todos sabem o que conquistou como pessoa Gustavo Kuerten.

O catarinense, com a exploração de quesitos pessoais pela sua agência de gestão de imagem e carreira, percebe rendimentos até hoje em produtos. Seu carisma, a devoção e a gratidão ao público e o perfil filantrópico em evidência durante a jornada no tênis ainda garantem patrocinadores. Empresas investem dinheiro em seu projeto social para crianças de baixa renda e vendem mercadorias em grande escala que levam seu apelido de esportista.

Amostra de potencial e busca de confiança

Faça um portfólio, crie um blog compartilhando seu conhecimento na área e suas conquistas e trabalhos. Torne-se uma referência como for possível.

Um bom exemplo dessa prática é o autor e presidente da rede Mundo Verde, Carlos Martins Wizard, cujo nome virou sinônimo de confiança no empreendedorismo e sucesso nos negócios. E é exatamente esse tipo de assimilação que você deseja e que potencializará a sua marca pessoal no mercado.

A manutenção de uma carreira de sucesso requer uma estratégia de personal branding bem planejada e inteligente, envolvendo complexamente os pontos positivos do profissional.

Então, como você quer ser lembrado no mercado? Já está fazendo algo para isso? Deixe seu caso ou sua opinião nos comentários.

Depositphotos_101923620_m-2015.jpg.jpeg

Vida de atleta: como se preparar para a transição de carreira?

Nem todo atleta profissional inicia sua carreira na infância, mas a maioria se vê obrigada a deixar o esporte ainda jovem. Os anos de dedicação exclusiva ao esporte fazem com que a maioria deles não pense no impacto que a aposentadoria trará em suas vidas.

Portanto, planejar a transição de carreira quando ainda está na ativa é essencial para que o processo seja gradual, proporcione novas possibilidades profissionais e não tenha grandes impactos emocionais e financeiros.

No cenário internacional, a entrada para a profissionalização do esporte são os programas universitários que oferecem infraestrutura adequada para os treinos e bolsas de estudos para a formação acadêmica. Essa associação do esporte e da formação acadêmica movimenta um mercado de patrocínio e cria oportunidades pós-carreira fundamentais aos atletas estrangeiros, o que infelizmente não acontece no Brasil.

Boa parte dos talentosos atletas brasileiros são descobertos em programas sociais ou por clubes, mas eles não contemplam ou enfatizam a formação acadêmica e a importância do projeto de transição de carreira para a aposentadoria.

Vamos discutir neste artigo como um atleta brasileiro pode lidar com sua transição de carreira e encontrar novas oportunidades de carreira.

Como fazer a transição de carreira no Brasil?

Buscar esta resposta antes da efetiva aposentadoria é o primeiro passo, pois muitos atletas acabam declarando falência ou problemas emocionais quando finalizam suas carreiras sem ter um planejamento prévio.

É possível identificar habilidades pessoais e profissionais no atleta, que podem ser exploradas em um plano de negócios de longo prazo. Neste caso, a gestão de carreira do atleta começa com o foco na valorização do gerenciamento de sua imagem, o seu maior ativo para o futuro. Vejamos alguns detalhes:

Fazer o correto gerenciamento de imagem

Sabemos que nem todas as modalidades esportivas possuem a mesma visibilidade no Brasil, e, por isso, conquistar patrocinadores e investidores para um atleta nem sempre é fácil.

Ao fazer a gestão da imagem e carreira do atleta, é preciso analisar e usar toda a essência comportamental e não só a imagem de “campeão”. Disciplina, garra, humildade, perseverança. Todas essas características fazem parte do DNA do atleta e também do indivíduo fora do ambiente de competição e podem ser a imagem que será explorada em sua futura carreira e em seus negócios.

Uma imagem consolidada positivamente é uma ferramenta para negócios indiscutível. Basta observar o sucesso de atletas como Gustavo Kuerten, que, mesmo depois de anos aposentado como atleta de um esporte pouco popular no Brasil, ainda tem presença forte com o público infantil e popular, fazendo propagandas de macarrão e lojas de departamento. Seu carisma é seu maior atributo e foi escolhido para ser explorado em seu pós carreira junto com sua personalidade simpática e humilde que foi evidenciada ainda quando tenista e virou seu maior ativo.

Buscar um gestor de carreira referência no mercado

Os atletas não possuem apenas habilidades relacionadas ao esporte e, para descobrir suas outras potencialidades, precisam de um gestor de imagem e carreira que saiba identificá-las. Um gestor de carreira e imagem é capaz de traçar com o atleta um plano de carreira pós-aposentadoria direcionado a partir de suas outras habilidades identificadas.

Esse trabalho pode contemplar, inclusive, um plano de comunicação junto às mídias sociais, preparando o atleta para se comunicar de forma profissional e efetiva, evitando erros comuns em redes sociais que podem atrapalhar a marca pessoal do atleta.

Ou seja, ele terá um acompanhamento e será orientado sobre como se pronunciar em redes sociais e ao público, estabelecer um networking produtivo usando sua imagem e também sobre como corrigir as tomadas de decisão quando elas não forem de encontro com o projeto criado.

Compreender que a aposentadoria não é um fato, e sim uma transição

Enquanto atleta, um indivíduo desenvolve o gosto pela competição e controle do estresse para momentos cruciais do jogo. Totalmente imerso nesse mundo, ele pode sentir o choque do final da carreira. Mesmo ainda focado em sua performance como atleta, é necessário planejar aonde quer chegar e corrigir a rota sempre que os rumos não estiverem de acordo com o esperado para sua transição de carreira.

O acompanhamento de um gestor de imagem e carreira para um atleta atuante permite que sua marca pessoal seja trabalhada adequadamente perante o público e empresas patrocinadoras, focando estrategicamente nos projetos de curto e longo prazo que também contemplem a transição de carreira.

Não é apenas em palestras e por meio da participação como comentarista que um atleta pode apostar sua aposentadoria. Existem possibilidades infinitas que trarão satisfação e bom retorno financeiro. Para que aconteçam, não basta pular de paraquedas nelas, é preciso construir o caminho aproveitando os ventos que sopram quando o atleta ainda está em evidência e, por isso, um gestor de carreira é tão importante.

Você já pensou sobre a transição de carreira? Deixe seu comentário!

Por_que_a_imagem_do_atleta_é_decisiva_para_a_gestão_da_carreira.jpg.jpeg

Por que a imagem do atleta é decisiva para a gestão da carreira

Uma considerável parcela de atletas de sucesso já tem noção da importância da boa gestão da carreira não somente no aspecto físico, mas também fora dos treinos e das competições esportivas. A dedicação ao esporte é muito importante, mas não é tudo. O atleta é uma figura pública que, muitas vezes, é tido como um herói, um exemplo a ser seguido. Dessa forma, é essencial que a imagem pessoal seja pensada e trabalhada de acordo com a essência do atleta e alinhada com as expectativas do seu publico-alvo e, de forma a alavancar ainda mais o seu sucesso.

Por outro lado, deslizes na vida das pessoas trazem prejuízos que muitas vezes podem ser irreversíveis para a carreira do atleta, comprometendo a busca e a manutenção de patrocínios.

Nesse sentido, alguns valores devem ser trabalhados na construção da imagem de um atleta, de forma a garantir o sucesso dentro e fora do esporte. Continue lendo e saiba por que a imagem do atleta é decisiva para a gestão da carreira.

Valores essenciais

Confira alguns valores essenciais a serem trabalhados na construção da imagem do atleta.

Ética

Um dos pilares do mundo esportivo, a ética é extremamente valorizada. É importante que os valores do atleta estejam alinhados ao do universo no qual ele está inserido. Só assim ele passará uma imagem verdadeira e se tornará um exemplo a ser seguido.

Credibilidade

A credibilidade, assim como a ética, está relacionada ao fato do atleta transmitir uma imagem verdadeira. Além disso, é preciso garantir que ele seja uma influência. Por exemplo, se a imagem dele for relacionada a algum produto, as pessoas vão se sentir estimulada a adquiri-lo?

Comprometimento

Este é um fator essencial para a imagem de todo atleta. Afinal é o próprio corpo que ele utiliza como instrumento de trabalho. Espera-se que o atleta tenha atitudes de atleta. Estar comprometido com as atividades, ter cuidado com a saúde e se dedicar aos treinamentos e à melhora de performance é premissa básica para patrocinadores e torcedores.

Carisma

Este é um dos principais pilares da construção da imagem. Afinal, uma pessoa carismática influencia naturalmente as pessoas que a admiram. Dessa forma, a comunicação e relação do atleta com o público ficam muito mais fáceis.

Influência da imagem na carreira do atleta

Vejamos alguns exemplos de atletas e como sua imagem pessoal impactou em suas carreiras, seja positiva ou negativamente.

Adriano “O Imperador”

Ele teve tudo nas mãos para se tornar um dos maiores nomes do futebol mundial. Após problemas pessoais, deixou que sua imagem caísse em descrédito. O Imperador se envolveu em diversas polêmicas que lhe renderam a perda de diversos contratos de patrocínio e desconfiança de muitos clubes que hoje, só aceitam negociar impondo cláusulas de produtividade.

Ayrton Senna

O lendário piloto de Fórmula 1, mesmo após sua morte trágica em 1994, ainda tem a admiração de todos os amantes do automobilismo e do universo dos esportes, em geral. O tricampeão mundial, além de ter sido um dos mais habilidosos pilotos de todos os tempos, sempre foi visto como um atleta extremamente dedicado e focado em sua atividade.

Passados 22 anos de seu falecimento, diversas empresas ainda buscam se associar à imagem de Senna, fato que gera recursos para um instituto com seu nome, que trabalha com a educação integral de crianças em escolas públicas.

Lance Armstrong

A gestão da carreira cuida também das condutas dos atletas. Um caso icônico se refere ao ciclista Lance Armstrong. Ele era considerado um dos maiores ciclistas da história. Venceu 7 vezes o Tour de France, uma das mais importantes competições do ramo. Porém, viu toda sua idolatria ruir com a notícia do uso de dopping.

Em novembro de 2012, foi considerado pela revista “Sports Illustrated” o atleta mais antidesportivo do ano, sendo que dez anos antes, ele havia sido premiado com o troféu Fair Play (jogo limpo), por seus valores desportivos.

Ser ótimo em sua atividade esportiva é, sim, uma grande alavanca para o sucesso. Porém, quando essas qualidades vêm aliadas a uma boa gestão da carreira, o atleta pode ganhar muito mais, tanto em termos financeiros, quanto de renome. Quer entender melhor sobre o assunto? Acesse nosso artigo A Imagem do Atleta e saiba mais.

Veja também a declaração do Fly Vagner: https://pdimagemecarreira.com/videos/#flyvagner