Hipster desktop with male hands

Veja como usar as redes sociais a favor da sua marca profissional

Há muito tempo, as redes sociais deixaram de ser somente um meio de comunicação pessoal para se tornarem um importante canal de construção de imagem de profissionais. Com as estratégias corretas, é possível não apenas atrair novos clientes, como torná-los agentes de propagação do seu negócio. Mas qualquer exposição desnecessária ou publicação imprópria pode destruir a sua marca profissional em uma velocidade impressionante. Reunimos algumas dicas para que você utilize as redes sociais como aliadas da sua marca!

Exponha claramente a sua missão

Seja sincero sobre a missão da sua marca profissional e serviços oferecidos por você. Pode parecer algo sem importância, mas, quando um cliente procura um profissional, ele quer entender o seu papel e atuação no mercado. Também é essencial manter informações de contato atualizadas e links para outras redes sociais. A transparência é importante para atrair clientes e manter um canal ativo de comunicação.

Pense duas vezes antes de postar ou curtir

É importante manter a sua rede social profissional, seja uma fanpage no Facebook ou conta no Twitter e LinkedIn, voltada ao compartilhamento de informações relevantes para a sua marca, como um novo serviço oferecido, uma promoção ou novidades. Evite vincular suas opiniões pessoais à imagem do seu negócio, e exija o mesmo dos seus colaboradores, caso tenha. A internet está democratizando os canais de comunicação e tornando as pessoas cada vez mais atentas e críticas ao que acontece no mundo.

O mesmo vale para as curtidas e comentários. Antes de tudo, pesquise a credibilidade e discurso das páginas ou usuários que você curtirá, para evitar que a sua marca profissional esteja ligada, mesmo que indiretamente, aos discursos de ódio ou qualquer tipo de preconceito.

Entenda bem o funcionamento de cada mídia

Para atingir o público certo é preciso conhecer o funcionamento e estrutura de cada rede social. Por exemplo, o LinkedIn é voltado exclusivamente para profissionais, enquanto o Facebook e Instagram permitem a interação por meio de imagens e vídeos, e o Twitter é um canal de compartilhamento de atividades diárias.

Conhecer o perfil das mídias ajuda a usar uma linguagem própria para cada uma, cultivar relacionamentos e fidelizar clientes específicos de acordo com os seus interesses.

Interaja com outros usuários

Para garantir o sucesso de uma rede social, não basta colocá-la no ar e publicar conteúdo. É preciso também interagir com os visitantes. Para ter uma comunicação direta e evitar erros de linguagem, ou informações erradas, é importante ter um social media que cuide da gestão direta das redes sociais, com uma abordagem mais criativa e eficiente. Tente trazer situações reais para a sua página, como eventos que participou, projetos que desenvolveu ou premiações a que concorre, para aumentar a sua visibilidade.

Não deixe internautas sem respostas

Muitos profissionais concentram suas respostas aos usuários que os elogiam, e simplesmente ignoram qualquer tipo de crítica ou reclamação. Esse é um dos erros mais comuns na vida online, que pode arruinar a imagem de sua marca profissional.

Diante das críticas, se mostre presente e pronto para resolver o problema do usuário, e nunca deixe ninguém sem respostas. As pessoas evitam fazer negócios com quem assume essa postura. Tenha cuidado também com a sua linguagem e tom das respostas, para não parecer defensivo ou agressivo demais.

Saiba que quem não é visto não é lembrado

As mídias sociais podem ajudar a sua marca profissional a atingir diversos mercados. Para atrair mais tráfego, você precisa compartilhar os seus serviços em múltiplos canais. Comente em blogs, incentive os seus visitantes a compartilhar suas postagens e crie anúncios pagos no Facebook ou Google AdSense. E o mais importante: pesquise suas menções em todas as redes, até mesmo no Yelp ou Foursquare. Saber o que os seus usuários falam de você te ajudará a criar estratégias para gerar melhorias.

Você já utiliza algumas dessas dicas? Compartilhe com a gente nos comentários!

Veja também a declaração do Fly Vagner: https://pdimagemecarreira.com/videos/#flyvagner

6-maneiras-de-promover-sua-marca-pessoal4234

6 maneiras de promover sua marca pessoal

A cada dia mais profissionais de diversos segmentos buscam sair de empresas para começar a trabalhar por conta própria: são os chamados profissionais liberais. Ao mesmo tempo que tal decisão pode ser libertadora e trazer vários benefícios, existe uma preocupação comum a todos que escolhem começar seu próprio negócio: construir e divulgar sua marca pessoal.

São muitos nomes no mercado e a concorrência assídua parece que vai sufocar a marca do profissional que está começando agora. Mas, com essas dicas de como promover sua marca pessoal, você verá que não será difícil fazer seu nome virar um sucesso no mercado profissional.

Saiba o que quer promover

Estamos na era das especialidades. Cada ramo profissional está criando cada vez mais especialidades dentro de outras especialidades. Qual é o seu ponto forte? O que te diferencia dos outros profissionais? No que você é bom? Você ama, ou, pelo menos, gosta do que você faz?

Dedicar algum tempo para poder pensar nessas perguntas é fundamental para saber o que você tem para oferecer que os outros não têm. Mas lembre-se: não se feche demais a outras oportunidades. Esteja aberto a propostas que possam surgir. No entanto, não queira abraçar o mundo e achar que é capaz de fazer tudo. Afinal, quem acha que pode ser bom em tudo acaba não sendo bom em nada.

Estabeleça metas e objetivos

O objetivo é o resultado final que você espera conquistar, como ser referência na área em que trabalha. Já as metas são pequenos passos que você terá que traçar e seguir para chegar ao objetivo, como fazer uma pós-graduação na área, investir em marketing pessoal ou criar um blog da sua marca.

Para atingi-los, é necessário pensar: quem serão seus clientes? O que você oferecerá a eles? O que eles ganharão te contratando? Tenha certeza sobre suas respostas e acredite nelas. Quanto mais convicto você estiver sobre seus objetivos, mais capaz será de passar confiança aos clientes e conquistá-los.

Crie sua marca

Esse é o momento que você mostrará aos seus potenciais clientes quem você é. Por isso, pense na melhor estratégia para chamar a atenção das pessoas certas de forma rápida e eficaz.

Primeiro, pense no nome para sua marca: será o seu nome pessoal ou nome fictício? Se for fictício, tenha certeza de que ele já não está sendo usado e de que é um nome fácil de ser lembrado. Depois, crie uma logomarca, ou seja, um desenho que represente a sua marca. Ele precisa ser claro, simples e impactante ao mesmo tempo. Crie também um slogan, uma pequena descrição sobre você. Mostre quem você é com poucas palavras que descrevam a sua essência. Por último, crie conteúdo. Escreva sobre o que você é bom e mostre isso para seus futuros clientes.

Comunique-se

Você já criou sua marca e já conhece seu público. É hora de se comunicar: não adianta ter conhecimentos e experiência de sobra se ninguém sabe disso. Mostre para as pessoas as suas habilidades. Fale com elas: crie seu próprio blog e escreva textos de interesse de seu público. Use redes sociais (como Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn) para divulgar sua marca, crie panfletos e divulgue em jornais, televisão, rádio e e-mails.

Atenção: divulgar sua marca não quer dizer falar para as pessoas para que elas te contratem ou adquiram seus serviços. Conquiste seus clientes. Ofereça algo para eles. Não é trabalhar de graça, é mostrar que você é bom naquilo que você está dizendo ser.

Seja confiante

Não tenha receio em mostrar quem você é. Mostre para as pessoas que você existe e que você é bom no que faz. Antes de tudo, confie em si mesmo. Passando confiança, as pessoas acreditarão no que você diz e faz. Valorizar seu próprio trabalho e sentir orgulho por ele é metade do caminho para o sucesso. A outra metade é convencer seu cliente disso.

Ficou alguma dúvida em relação a como construir sua marca pessoal? Fale com a gente! Deixe seu comentário e vamos conversar!

Gerenciamento de crise: entenda como aplicá-lo à sua marca pessoal

A palavra “crise” é capaz de aterrorizar qualquer profissional. Mas o que antes era um sinônimo de ruína, hoje pode trazer boas oportunidades para uma marca pessoal, graças a um bom gerenciamento, que inclua uma estratégia que consiste em identificar o problema e criar oportunidades para não apenas revertê-lo, como também melhorar sua imagem pessoal.

Mas é preciso ter cuidado, ou qualquer passo errado pode fazer com que todo processo seja em vão. E é isso que este post te ajudará a evitar, confira!

A crise também faz parte da gestão de imagem

O que você pensa ao ouvir o nome de alguém que você ama? Ou algo sobre o seu ídolo? O que vem à sua mente depende da confiança e a reputação construídas por meio de uma marca pessoal, que muitas vezes é confundida com a própria pessoa que ela representa.

No caso dos esportistas, por exemplo, que estão diretamente ligados ao interesse público, não há apenas uma atração pela sua atuação profissional, mas também pela sua vida pessoal. O mundo do esporte possui diversos cases que demonstram crises graves de imagem, como os escândalos com prostitutas e questionamentos sobre a sexualidade e paternidade envolvendo o craque português Cristiano Ronaldo, o caso de dopping de Cesar Cielo, ou mesmo a condenação por assassinato do atleta paraolímpico Oscar Pistorius.

Muitos profissionais que trabalham com imagem são preparados para lidar com situações positivas, promover o seu cliente e criar ações que elevem o seu posicionamento perante a mídia ou ao seu público. O problema é que não há uma educação para o gerenciamento de situações negativas. Em uma época em que todo assunto é compartilhado, principalmente nas redes sociais, com certeza essas situações acontecerão nos momentos que você menos espera. Por isso é preciso estar preparado. A crise também é parte do processo de gestão de imagem.

O gerenciamento de crises

O gerenciamento de crise envolve reunir todas as informações possíveis sobre o que está sendo dito sobre sua marca e onde essas informações estão sendo veiculadas, e identificar as melhores estratégias de ação. Afinal, agir é o melhor caminho para reverter qualquer quadro. Não se posicionar demonstra falta de profissionalismo, e, em casos de notícias falsas, pode deixar subentendido que há veracidade no que está sendo veiculado pela mídia ou por outras pessoas.

Isso envolve planejamento e sincronia de comunicação entre todos os envolvidos. Seja sempre coerente em seus discursos. Caso seja necessário, mantenha uma lista de contatos confiáveis, principalmente da imprensa, que permitam que a resposta desejada seja divulgada.

No caso de Cielo, por exemplo, o atleta usou uma coletiva de imprensa para falar sobre o dopping. Com uma postura séria e empática, o atleta demonstrou responsabilidade profissional ao não envolver os seus patrocinadores no caso, e agiu como um ídolo nacional, capaz de errar, mas também de assumir a sua responsabilidade. O mesmo vale para Cristiano Ronaldo, que ainda é visto como um craque mundial, não apenas pelo trabalho, como por uma mudança gradativa de imagem e envolvimento em ações filantrópicas.

A melhor estratégia para lidar com a crise

Quando há rapidez em reconhecer o problema e transparência para lidar com ele, é muito difícil que uma imagem não seja recuperada. A C&A, por exemplo, usou a sua acusação de utilizar trabalho escravo para criar uma estratégia de fiscalização mais eficaz relativa à segurança dos trabalhadores, ao pagamento e à jornada de trabalho de acordo com a legislação trabalhista. E ainda passou a apostar em um posicionamento contra a exploração infantil, o abuso e o assédio no local de trabalho. Hoje, continua a ser uma das maiores multinacionais de varejo de moda no mundo.

Esses exemplos mostram que a melhor estratégia para enfrentar uma crise é não negar a sua existência. É importante que os profissionais envolvidos com aquela marca pessoal reúnam todas as informações necessárias para entender a dimensão da crise e como é possível revertê-la. É necessário pensar com cuidado, pois cada ação errada é uma oportunidade de marcar aquela imagem negativamente para sempre.

O que você acha desse tema? Compartilhe a sua opinião nos comentários!

 

redes-sociais–6-erros-que-podem-detonar-sua-marca-pessoal6637

Redes sociais: 6 erros que podem detonar sua marca pessoal

Todo profissional que se preza vive em busca de um lugar de destaque no mercado, que o torne reconhecido por aquilo que ele faz de melhor. Neste sentido, as redes sociais podem se tornar uma excelente ferramenta para atingir este objetivo. Acontece que muitas pessoas não entendem ao certo o funcionamento destas mídias e acabam cometendo alguns deslizes, que só prejudicam sua imagem.

Diferente do que alguns usuários mais novatos pensam, as informações que você coloca na rede não ficam disponíveis apenas para seus amigos. Por padrão, os perfis das redes sociais são públicos, ou seja, suas publicações, assim como suas interações, podem ser vistas por qualquer pessoa.

Se levarmos em consideração que os posts nas redes sociais podem viralizar e tomar proporções muito maiores, vale a pena ficar atento para não cometer erros na sua comunicação interpessoal. Por isso, neste post vamos falar sobre os 6 erros nas redes sociais que podem destruir a sua marca pessoal, para que você não os cometa.

Fotos inapropriadas

Um dos tipos de publicações mais comuns entre as pessoas são de fotos de algo que elas gostam, ou mesmo do que estão fazendo. Acontece que existem alguns tipos de fotografias que não devem ser compartilhadas já que ajudarão a construir uma imagem que não é benéfica para sua carreira. Alguns exemplos: fotos com pouca roupa, consumindo álcool, ou ainda em situações ilegais, mesmo que leves.

Opiniões e crenças politicamente incorretas

Você é livre para pensar e ter uma opinião formada sobre todos os assuntos, mesmo que ela seja diferente da maioria, ou como chamamos no subtítulo “politicamente incorretas”. Nestes casos, dependendo de qual for sua atividade profissional, pode não ser interessante compartilhar essa opinião com outras pessoas. Mesmo que algumas pessoas concordem, há a grande chance de muitas outras se revoltarem com você. Entre os exemplos, podemos citar as páginas no Facebook que incitam a violência contra mulher ou mesmo o ódio às raças.

Reclamações sobre antigos empregos

Nenhuma empresa quer contratar um profissional polêmico ou reclamão. Por isso, mesmo que você odeie seu trabalho ou chefe e tenha com razão, não é nas redes sociais que você deve compartilhar este sentimento. Mantenha esse tipo de informação dentro da sua casa, apenas com aqueles que confia.

Erros de língua portuguesa

Se tem um tipo de erro nas redes sociais que deprecia sua marca pessoal, é o da língua portuguesa. Todo o conteúdo on-line é acompanhado de um pequeno texto, e mesmo os menores erros não vão passar despercebidos pela sua timeline. Por isso é importante ter uma atenção especial, se ficar na dúvida enquanto digita, pesquise como escrever e se não encontrar a grafia correta da(s) palavra(s), não publique.

Respostas inadequadas às interações

As redes sociais são plataformas baseadas nas interações entre usuários, e na maioria dos casos, responder a esses comentários com agressividade é a receita para um problema. Dependendo da sua posição profissional — especialmente se for um cargo de gestão — fique muito atento à forma como você responde aos outros usuários. O texto, infelizmente, tem essa liberdade de interpretação, e sim, você pode ser mal-entendido.

Entrar em discussões polêmicas

Falando sobre interações, muitas pessoas que têm opiniões controversas gostam de entrar em discussões polêmicas. Acontece que as redes sociais não são o lugar para você fazer isso. Dependendo do caso, todos os participantes podem se voltar contra você, e o que era apenas um comentário opinativo vai virar uma discussão sem precedentes.

Existe mais algum outro erro nas redes sociais que você acredita que pode prejudicar a marca pessoal? Compartilhe nos comentários!