Posts

lifelong learning

Lifelong learning: o que é e qual a sua importância para a carreira?

Certamente, você já ouviu alguém falar a expressão “vivendo e aprendendo” sempre quando algo de surpreende acontece ou naquele momento de descoberta, certo? Pois bem, talvez ela resuma bem o conceito de lifelong learning, que, ao pé da letra, significa aprendizado contínuo. 

Mas, na prática, o lifelong learning tem um conceito muito mais amplo e apurado, utilizado por diversas pessoas e líderes no mundo inteiro, no intuito de manter a mente sempre em funcionamento e, principalmente, aprimorando novos conhecimentos. 

Como especialistas em gestão de carreira e sempre buscando assuntos novos para a sua evolução profissional —  e pessoal —, nós resolvemos preparar um post exclusivo para abordar mais a fundo esse conceito e trazer para você dicas importantes e muito úteis na hora de adotar o lifelong learning em sua rotina. 

Sendo assim, continue a leitura até o final, tome nota das dicas e comece a praticar o quanto antes. Tudo pronto para aprender? Então, vamos lá. 

Afinal, o que define o conceito de lifelong learning? 

Como bem resumimos, a expressão traz um sentido de aprendizado prolongado, mais especificamente, ao longo de toda a vida e carreira. Falando assim, pode parecer algo natural de nossa evolução, já que o tempo nos ensina coisas novas a cada dia. 

Por um lado, isso faz todo sentido. Porém, por outro, se pararmos para pensar em nossas formações, vemos que muitas vezes nos limitamos apenas aos aprendizados formais, ou seja, aqueles que nos são ensinados dentro de uma comunidade, de instituições e de ciclos fechados. 

O conceito de lifelong learning estipula, justamente, que devemos ultrapassar essas barreiras e nós próprios nos incentivarmos a buscar novos conhecimento fora dessa “caixinha” pronta. 

Essa ideia começou a surgir na Europa durante os anos 70 e ganhou força em todo o mundo a partir dos 90. O intuito principal daqueles que buscavam adotar o conceito de lifelong learning em suas vidas e profissões era de estimular, de maneira voluntária, proativa e permanente, o seu autodesenvolvimento, a partir de experiências novas de aprendizagem. 

E por que isso é tão importante para os profissionais? 

Tanto empresas como profissionais autônomos podem implementar o conceito de lifelong learning em suas rotinas e os benefícios dessa prática podem ser infindáveis. Vale ressaltar que essa ideia não visa questionar ou concorrer com outros métodos de aprendizagem, muito menos substituir as instituições de ensino, mas sim de se tornar uma importante aliada para o processo evolutivo dessas pessoas. 

O objetivo principal é instigar os profissionais a buscarem novos conhecimentos e atualizações por meio de experiências de aprendizagem. Ou seja, não se trata de cursos, treinamentos ou estudos específicos sobre um determinado assunto. O lifelong learning é definido como um processo voluntário e praticamente natural, no qual a pessoa busca, procura e se interessa por absorver aquilo. 

Além disso, o lifelong learning é uma tendência do novo século, que acompanha uma mudança contínua nos perfis das profissões. Hoje, os postos de trabalho e as habilidades necessários para ocupá-los estão se transformando a cada dia. 

Diplomas e certificados não são mais os únicos diferenciais para garantir uma posição no mercado. Os conhecimentos e habilidades são cada vez mais fundamentais e nem mais precisam ser, necessariamente, comprovados com papéis, canudos ou certificações. 

Como adotar o conceito de lifelong learning ao longo da vida? 

Há pelo menos 4 pilares que sustentam o conceito de lifelong learning e todos são fundamentais para a sua adoção na prática. São eles: aprender a conhecer, a fazer, a conviver e a ser. 

Ou seja, o primeiro passo é, literalmente, se permitir aprender. É fundamental que isso seja voluntário e não por uma necessidade ou obrigação. Depois, saber fazer refere-se a colocar em prática aquele aprendizado. Também é importante que esse pilar seja feito de forma intuitiva, prazerosa e com vontade. 

O terceiro pilar, saber conviver, também defende a ideia de que você precisa compreender as interdependências dentro de um aprendizado e que, certamente, no futuro e com outras pessoas envolvidas, provavelmente haverá conflitos, visões diferentes e ideias de mudanças. Esse processo é essencial dentro do lifelong learning e mostra como a aprendizagem precisa ser constante e infinita. 

Por fim, você precisa “aprender a ser” aquilo que foi absorvido como aprendizado. Dessa forma, você constrói uma personalidade, age mais conscientemente, ganha mais autoridade e, principalmente, se torna capaz de compartilhar os ensinamentos. 

Mas como adotar todos esses pilares na prática? A seguir, destacamos alguns conselhos úteis que podem ser praticados. Confira! 

  • reconheça os seus interesses e objetivos pessoais – essa é uma das dicas mais importantes para se adotar o lifelong learning no dia a dia. Afinal, o que você busca e sonha? Sabendo disso, fica mais fácil traçar um objetivo e construir seus aprendizados em cima daquilo que realmente lhe interessa e satisfaz; 
  • monte uma lista de desejos – coloque no papel ou numa planilha um plano de assuntos nos quais gostaria de se aprofundar e comece as pesquisas; 
  • identifique como gostaria de se envolver e quais os recursos são precisos – alimente essa sua lista com leituras, dicas, sites, cursos, livros, revistas, palestras, entre outros canais que possam contribuir para o seu aprendizado; 
  • separe um momento para aprender – o aprendizado pode ser contínuo e a cada momento de sua vida. Porém, busque reservar um tempo em seu dia para focar nos recursos que escolheu para se aprimorar;
  • busque aplicar o aprendizado na prática – é fundamental buscar aplicar, na prática, tudo aquilo que aprender no processo de lifelong learning, seja uma habilidade, seja apenas um conceito;
  • permita-se escutar e aprender com os demais – nunca pense que os conhecimentos são intransferíveis ou limitados a livros, instituições e a especialistas. Permita-se absorver novas informações e aprendizados, sem pré-conceitos.

Em resumo, essas são algumas dicas sobre o conceito de lifelong learning e como ele pode ser adotado em seu dia a dia. Vale reforçar a ideia de que essa prática nunca visará questionar e muito menos substituir os aprendizados “formais” e obrigatórios de nossas vidas. Porém, de uma forma simplificada, ele defende a aquela velha ideia de que aprender nunca é demais e não há tempo certo para tal. Portanto, busque por conhecimento contínuo! 

Gostou do nosso post? Então não deixe de compartilhar em suas redes sociais e aproveite para marcar amigos, familiares e colegas de trabalho que podem tirar proveito dessas ideias.