177651-estender-500-a-influencia-do-perfil-pessoal-no-estilo-de-lideranca

A influência do perfil pessoal no estilo de liderança

Um estilo mais agressivo ou calmo? Mais arrojado ou com o pé no chão? Qual seria o estilo de liderança ideal? Essas questões ajudam a colocar em cheque algumas ideias preconcebidas sobre o perfil ideal do líder de uma organização.

De fato, liderança não se obtém de berço. Essa é uma habilidade que pode e deve ser desenvolvida. No entanto, algumas características da personalidade dos indivíduos devem ou não ser adaptadas para que eles se tornem bons líderes.

Conhecer o próprio perfil profissional nos ajuda a ter uma visão mais ampla das nossas características, fazendo com que possamos desenvolver melhor as qualidades que impulsionam nossas carreiras.

Quer saber mais sobre isso? Confira neste post 4 fatores para se considerar quando o assunto é personalidade e liderança.

Pessoas mais mandonas devem ter cuidado com o estilo autoritário

Quem apresenta uma personalidade mais enfática e autoritária, deve se conter na hora de ocupar um cargo de liderança. Isso porque ser líder não é impor ordens. Pelo contrário! A liderança se dá pelo poder de influência que o indivíduo conquista diante de seus subordinados.

Nesse sentido, a postura autoritária deve ser trabalhada e canalizada para uma conduta mais participativa. Pode-se tentar focar no diálogo e na construção de argumentos em vez de buscar uma atitude mais impositiva.

Personalidades introvertidas também podem liderar

Muito se fala que o líder deve ser expansivo e carismático, e isso acaba fazendo com que pessoas mais introvertidas fiquem acanhadas de buscarem um cargo de liderança. Geralmente, pessoas mais retraídas são estrategistas e têm uma comunicação objetiva, e essas são duas características essenciais da liderança. Sendo assim, a introversão pode até mesmo trazer boas vantagens para um líder.

Líderes mais calmos lideram melhor

“Um líder deve ser apaixonado pelo seu time. Deve sofrer por ele”. Esse é um tipo de ideia recorrente quando se fala em perfil de liderança. No entanto, muitas vezes, os líderes que são extremamente vinculados à sua equipe podem demonstrar instabilidade emocional.

Ou seja, eles ficam tão fissurados em busca dos resultados da equipe que enfrentam dificuldades para equilibrar seus sentimentos na hora da tomada de decisões. A inteligência emocional é um fator crucial para a gestão de pessoas e deve ser levada em consideração especialmente em cargos de liderança.

Sendo assim, pessoas calmas e contidas emocionalmente podem passar mais tranquilidade e confiança à equipe. Obviamente, é interessante que se tenha paixão pelo que se faz, mas nenhum radicalismo é bem vindo no âmbito profissional.

Ambiciosos têm seu espaço entre os líderes

Para ser líder, é preciso ter o pé no chão. De fato, essa afirmação é correta, pois um líder que não reconhece a realidade de sua equipe não terá condições de conduzir todos em prol do crescimento da empresa.

No entanto, os grandes líderes possuem também um toque de ambição. Pessoas que têm essa atitude em sua personalidade conseguem definir metas desafiadoras, e isso é muito importante, inclusive para engajar colaboradores.

Quais são os perfis profissionais existentes?

Existem alguns perfis mais desejados pelas empresas para ocupar cargos de liderança. Conhecer a definição deles pode ajudar você a entender em qual grupo suas habilidades se encaixam para trabalhar no seu desenvolvimento profissional. Entre os mais comuns estão:

Comunicador

Existem algumas pessoas que gostam de se expressar. Geralmente são carismáticos e detêm um alto poder de persuasão. Quem tem esse perfil, se anima facilmente com inovações e projetos, transmitindo a mesma motivação aos demais envolvidos, a quem apresentam sua visão com facilidade.

Apesar da habilidade em se relacionar, esse profissional pode apresentar falhas quando o assunto é analisar ou planejar, já que nem sempre consegue ter uma visão sistêmica para direcionar os planos a um caminho viável.

Assim, a pessoa com essa identificação corre o risco de apostar em planos que podem se tornar prejudiciais ao negócio. Precisa desenvolver melhor as habilidades estratégicas.

Planejador

Normalmente, o líder com perfil planejador é a chave da estabilidade entre seus liderados, já que ele é atento aos detalhes da criação dos projetos organizacionais, conseguindo acompanhar a execução de forma mais observadora.

São pacientes e trabalham em ritmo mais constante, apresentando pontos de conservadorismo. Por ter uma ideologia assim, costumam não ser muito flexíveis à adoção de novos pensamentos que possam ajudar na improvisação, contornando possíveis problemas.

Assim, esse profissional tem dificuldade em sair da zona de conforto e providenciar ações imediatas. O planejamento bem-feito pode abrir portas e criar oportunidades, mas em alguns casos, o conservadorismo pode atrapalhar quando o processo apresentar falhas.

Analista

Como o próprio nome indica, esse perfil tem o dom de analisar as situações de maneira minuciosa e algumas de suas atividades poderiam ser consideradas estressantes aos demais. São extremamente detalhistas e organizados em suas tarefas, conseguindo controlar suas ações e sua rotina, ainda que sejam repetitivas.

Apresentam facilidade em avaliar e aperfeiçoar qualquer processo dentro de uma organização, se tornando ferramentas essenciais na conquista de bons resultados. No entanto, podem ter dificuldades com imprevistos. Precisam desenvolver a capacidade de correr alguns riscos e tomar decisões rápidas.

Executor

Quem gosta de colocar a “mão na massa”, deve ser autoconfiante e corajoso. Esse é o caso do executor, que tenta manter sempre as suas ideias alinhadas com as suas tarefas. Seu perfil é característico de liderança, já que gosta de estar à frente da equipe. Totalmente dominante, ele pode passar do ponto e se tornar autoritário e ditatorial em situações extremas.

Consegue se adaptar e encarar os desafios e dificuldades sem medo, tendo senso de competitividade, o que pode causar problemas de relacionamento com outros funcionários.

Dotados de uma personalidade forte, encaram os problemas de frente, defendendo sempre a sua postura e o seu ponto de vista. A principal dificuldade é conseguir fazer com que esse profissional aceite ideias que sejam diferentes das suas e alcançar equilíbrio emocional.

Como descobrir o meu perfil empresarial?

Muitos profissionais não sabem exatamente em qual grupo se enquadram. Mas entender o seu perfil vai ajudar a caminhar na direção certa para transformar os seu sonhos em carreira. Existem algumas técnicas que podem ajudá-lo a descobrir o perfil profissional no qual você se encaixa. As mais comuns são:

  • autoanálise feita durante execução de suas atividades profissionais: nesse caso, é necessário verificar e anotar as suas atitudes diante das atividades que são executadas em seu trabalho. Depois, você deve avaliar como foi o seu comportamento perante os processos requeridos.
  • ajuda de colegas para compartilharem as percepções que têm e observarem as suas características: algumas vezes, ter o ponto de visão de outra pessoa pode ajudar a identificar a nossa forma de trabalhar. Você pode associar a opinião de um colega com a sua e obter um resultado mais promissor. Essa forma de avaliação segue os mesmos passos da anterior, contudo, é possível observar aspectos que não seriam notados por você mesmo.
  • avaliação vocacional feita por psicólogos que apresentem os resultados: buscar apoio técnico talvez seja o jeito mais eficiente de compreender o seu perfil. Esses profissionais dispõe de ferramentas específicas que ajudam a traçar suas características e apresentar a sua identificação empresarial.

Essas foram algumas informações sobre o perfil de liderança em contraste com a personalidade do indivíduo. É interessante perceber que a empatia aumenta a capacidade de liderar, pois quando se dispõe a ouvir e se colocar no lugar do outro, melhora-se a capacidade de tomada de decisões.

Quer melhorar ainda mais seu processo de liderança? Então, conheça algumas técnicas de linguagem corporal para aprimorar a sua argumentação com a equipe.

Artigos Relacionados

Patricia Dalpra é Estrategista em personal branding e gerenciamento de carreira.

O trabalho que Patricia Dalpra desenvolve surgiu de uma vontade e de uma certeza: vontade de levar pessoas e empresas a crescer, alcançar seus objetivos de negócios e de imagem e se relacionar melhor com outras pessoas e empresas; e certeza de que um trabalho estruturado de gestão de imagem e carreira é um dos melhores caminhos para se chegar lá.

Ao longo de mais de uma década, a Patricia Dalpra já trabalhou para centenas de profissionais, executivos, empresários, atletas, instituições e empresas.

Specialties: Gestão de imagem, gestão de carreira e coaching. Personal branding, branding executivo, brand on, brand off, estudo do dna pessoal e corporativo e comunicação.

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] sentido, uma liderança dotada de boa inteligência emocional sabe que dias ruins são passageiros. Ao mesmo tempo, esse […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *