como-falar-bem-em-publico-entenda-o-poder-da-presenca.jpeg

Como falar bem em público? Entenda o poder da presença

Dar uma palestra, fazer um discurso, apresentar um trabalho, ou seja, falar em público. Isso gera, na maioria das pessoas, certo desconforto e, em maior ou menor grau, insegurança. O que é natural do ser humano.

Como falar bem em público é uma questão cuja resposta envolve presença e linguagem corporal. Contudo, a prática e a adoção de algumas técnicas podem fazer de você um(a) orador(a) de sucesso!

Acompanhe este post para saber como falar bem em público. Boa leitura!

O ser humano e o mundo animal

Amy Cuddy é uma psicóloga social, professora de Harvard e autora do bestseller O poder da presença. Ela estuda as expressões não verbais das pessoas.

Cuddy relata que os animais, quando querem demonstrar domínio, agem de forma expansiva. Ou seja, em suas interações, eles procuram ocupar mais espaço, se esticam, se abrem.

O mesmo ocorreria com os seres humanos. Gestos como erguer os braços e levantar o queixo estão relacionados com o sentimento de orgulho. Tais movimentos são inerentes às pessoas e impõem presença.

A linguagem corporal e o que ela diz

A maioria de nós está particularmente interessada pela linguagem corporal de outras pessoas. Há um fascínio por esse tema.

Observamos apertos de mãos, microexpressões faciais, uma respiração mais profunda e assim por diante. As posições e as gestualidades demostram (ou querem demonstrar) os sentimentos de quem as produz.

Por esse motivo, no caminho inverso de quem deseja aparentar poder, quem se sente oprimido ou em subordinação, abaixa a cabeça e se encolhe procurando ocupar o menor espaço possível.

O cérebro e o corpo

Blaise Pascal (1623–1662), um matemático, filósofo e pesquisador escreveu a seguinte frase: “Ajoelha-te, reza, e crerás!”. Em outras palavras, ele quis dizer que, mesmo que não tenha fé, aja como se tivesse. Assim, a fé se tornará real para você.

A postura física influencia a mente. Ou seja, ainda que não acredite ser capaz de algo, a posição corpórea convencerá o seu cérebro do contrário.

O corpo está intimamente envolvido em todos os nossos processos de pensamento e emoções, e por essa razão ele altera a nossa mente.

A semelhança entre Cuddy e Pascal

Apesar dos séculos que os separam, os dois estudiosos citados chegaram à mesma conclusão em suas análises.

Porém, a ciência moderna revela que a linguagem corporal pode mudar, inclusive, o humor de uma pessoa, fazendo-a se sentir mais feliz, mais triste, menos ansiosa etc.

A teoria e a prática

Pesquisas realizadas pela equipe da psicóloga americana mostram que adotar posições expansivas faz com que nos sintamos mais poderosos e confiantes.

Os pesquisadores obtiveram essa conclusão por meio de experimentos nos quais as pessoas ficavam dois minutos em posições consideradas de domínio.

Como falar bem em público

Podemos enganar o nosso cérebro? Segundo Cuddy, sim! E a fórmula é relativamente simples: finja até você conseguir!

Se não acredita ser capaz de enfrentar uma plateia e encher o território com sua presença, chamando a atenção de todos para si, encubra a verdade e simule uma nova realidade na qual você é totalmente adequado(a) e hábil para realizar tal tarefa.

Pode-se alterar a mente fazendo coisas simples. Veja estas dicas:

  1. assuma uma postura de poder por dois minutos antes da apresentação (por exemplo, coloque as mãos em punho na cintura, com as pernas afastadas, e o queixo erguido — posição da Mulher Maravilha);
  2. sorria (mesmo que não esteja feliz);
  3. treine (não espere estar diante do seu público para praticar a habilidade de falar. Faça apresentações imaginárias para se familiarizar com a situação);
  4. escolha uma técnica de relaxamento para fazer antes de se apresentar (respiração, visualização de algo que te acalme, como paisagens naturais, por exemplo);
  5. evite posições que denotem pouco poder (cabeça baixa, mão no pescoço, ombros curvados etc.).

Fazendo isso, o seu corpo enviará mensagens para o cérebro, e esse por sua vez responderá tornando seus estados psicológicos e fisiológicos favoráveis à sua forma de agir.

Gostou deste post? Então, não pode deixar de ler nosso texto sobre Coaching Ontológico! Nele você vai aprender um pouco sobre essa metodologia que trabalha diferentes áreas do ser.

Artigos Relacionados

Patricia Dalpra é Estrategista em personal branding e gerenciamento de carreira.

O trabalho que Patricia Dalpra desenvolve surgiu de uma vontade e de uma certeza: vontade de levar pessoas e empresas a crescer, alcançar seus objetivos de negócios e de imagem e se relacionar melhor com outras pessoas e empresas; e certeza de que um trabalho estruturado de gestão de imagem e carreira é um dos melhores caminhos para se chegar lá.

Ao longo de mais de uma década, a Patricia Dalpra já trabalhou para centenas de profissionais, executivos, empresários, atletas, instituições e empresas.

Specialties: Gestão de imagem, gestão de carreira e coaching. Personal branding, branding executivo, brand on, brand off, estudo do dna pessoal e corporativo e comunicação.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *