Fly Vagner

Fly começou a trabalhar, ainda menino, no morro do Telégrafo, em São Cristóvão, onde morava, na cidade do Rio de Janeiro. Já adolescente, passou a gastar com roupas e com as namoradas. Aprendeu a dançar, formou o grupo de street dance “You Can Dance” e foi contratado por um dos programas de maior audiência da TV na época: o “Xuxa Park”, da apresentadora Xuxa Meneghel. Fly então passou a gastar mais do que ganhava. 

Foram quatro anos de super endividamento, sem poder pagar contas básicas como luz e telefone. O motivo do sufoco era a necessidade que sentia de ostentar. Nessa época, o grupo ganhava muito dinheiro por show e Fly gastava por conta. Recebia em dinheiro e o que ganhava era gasto na mesma semana. Para dar a volta por cima, Fly investiu na faculdade de Marketing e em livros sobre finanças pessoais. Com criatividade para fazer dinheiro e disciplina para não gastá-lo, ele conseguiu quitar suas dívidas, se reerguer e hoje segue a filosofia de não comprar se não tiver dinheiro para pagar. Parece simples, mas se esse lema fosse seguido por todos não teríamos hoje uma média de 80 milhões de endividados no Brasil.

Hoje ele é educado financeiramente e passa adiante a lição. Sua primeira palestra sobre educação financeira foi dentro do Projac, onde trabalha, para funcionários da TV Globo. Hoje faz centenas de palestras por ano além de trabalhar como coreógrafo e diretor da TV Globo. Já fez mais que o seu primeiro milhão. Para sua filha, Bruna, ele ensina o que não aprendeu quando criança: que o dinheiro vem do trabalho e que não se deve comprar nada que não se possa pagar depois. A lição foi muito bem aprendida: “Ficar no buraco é muito dolorido. É muito triste não ter dinheiro para comprar coisas básicas. Não quero passar por isso nunca mais”, desabafa.