Posts

como-falar-bem-em-publico-entenda-o-poder-da-presenca.jpeg

Como falar bem em público? Entenda o poder da presença

Dar uma palestra, fazer um discurso, apresentar um trabalho, ou seja, falar em público. Isso gera, na maioria das pessoas, certo desconforto e, em maior ou menor grau, insegurança. O que é natural do ser humano.

Como falar bem em público é uma questão cuja resposta envolve presença e linguagem corporal. Contudo, a prática e a adoção de algumas técnicas podem fazer de você um(a) orador(a) de sucesso!

Acompanhe este post para saber como falar bem em público. Boa leitura!

O ser humano e o mundo animal

Amy Cuddy é uma psicóloga social, professora de Harvard e autora do bestseller O poder da presença. Ela estuda as expressões não verbais das pessoas.

Cuddy relata que os animais, quando querem demonstrar domínio, agem de forma expansiva. Ou seja, em suas interações, eles procuram ocupar mais espaço, se esticam, se abrem.

O mesmo ocorreria com os seres humanos. Gestos como erguer os braços e levantar o queixo estão relacionados com o sentimento de orgulho. Tais movimentos são inerentes às pessoas e impõem presença.

A linguagem corporal e o que ela diz

A maioria de nós está particularmente interessada pela linguagem corporal de outras pessoas. Há um fascínio por esse tema.

Observamos apertos de mãos, microexpressões faciais, uma respiração mais profunda e assim por diante. As posições e as gestualidades demostram (ou querem demonstrar) os sentimentos de quem as produz.

Por esse motivo, no caminho inverso de quem deseja aparentar poder, quem se sente oprimido ou em subordinação, abaixa a cabeça e se encolhe procurando ocupar o menor espaço possível.

O cérebro e o corpo

Blaise Pascal (1623–1662), um matemático, filósofo e pesquisador escreveu a seguinte frase: “Ajoelha-te, reza, e crerás!”. Em outras palavras, ele quis dizer que, mesmo que não tenha fé, aja como se tivesse. Assim, a fé se tornará real para você.

A postura física influencia a mente. Ou seja, ainda que não acredite ser capaz de algo, a posição corpórea convencerá o seu cérebro do contrário.

O corpo está intimamente envolvido em todos os nossos processos de pensamento e emoções, e por essa razão ele altera a nossa mente.

A semelhança entre Cuddy e Pascal

Apesar dos séculos que os separam, os dois estudiosos citados chegaram à mesma conclusão em suas análises.

Porém, a ciência moderna revela que a linguagem corporal pode mudar, inclusive, o humor de uma pessoa, fazendo-a se sentir mais feliz, mais triste, menos ansiosa etc.

A teoria e a prática

Pesquisas realizadas pela equipe da psicóloga americana mostram que adotar posições expansivas faz com que nos sintamos mais poderosos e confiantes.

Os pesquisadores obtiveram essa conclusão por meio de experimentos nos quais as pessoas ficavam dois minutos em posições consideradas de domínio.

Como falar bem em público

Podemos enganar o nosso cérebro? Segundo Cuddy, sim! E a fórmula é relativamente simples: finja até você conseguir!

Se não acredita ser capaz de enfrentar uma plateia e encher o território com sua presença, chamando a atenção de todos para si, encubra a verdade e simule uma nova realidade na qual você é totalmente adequado(a) e hábil para realizar tal tarefa.

Pode-se alterar a mente fazendo coisas simples. Veja estas dicas:

  1. assuma uma postura de poder por dois minutos antes da apresentação (por exemplo, coloque as mãos em punho na cintura, com as pernas afastadas, e o queixo erguido — posição da Mulher Maravilha);
  2. sorria (mesmo que não esteja feliz);
  3. treine (não espere estar diante do seu público para praticar a habilidade de falar. Faça apresentações imaginárias para se familiarizar com a situação);
  4. escolha uma técnica de relaxamento para fazer antes de se apresentar (respiração, visualização de algo que te acalme, como paisagens naturais, por exemplo);
  5. evite posições que denotem pouco poder (cabeça baixa, mão no pescoço, ombros curvados etc.).

Fazendo isso, o seu corpo enviará mensagens para o cérebro, e esse por sua vez responderá tornando seus estados psicológicos e fisiológicos favoráveis à sua forma de agir.

Gostou deste post? Então, não pode deixar de ler nosso texto sobre Coaching Ontológico! Nele você vai aprender um pouco sobre essa metodologia que trabalha diferentes áreas do ser.

como-posso-construir-uma-boa-imagem-pessoal-e-profissional.jpeg

Como posso construir uma boa imagem pessoal e profissional?

Desejar ter uma boa imagem pessoal e profissional é algo muito bom, pois isso trará muitos benefícios para a sua vida. Com isso, é importante também saber que essas duas imagens se relacionam, e uma pode afetar a outra.

Por exemplo, se você for uma pessoa nervosa e impaciente com a sua família, certamente, também agirá assim em sua vida profissional. Por isso, é necessário se importar com cada uma delas e compreender que ambas afetam a percepção das pessoas ao seu redor e até a sua percepção de si mesmo.

Desse modo, no post de hoje, vamos aprender alguns passos para, efetivamente, construir essas duas imagens bem alinhadas. Boa leitura!

Saiba ouvir

É muito importante saber ouvir o que o outro tem a dizer. Isso está presente tanto na sua vida pessoal como na profissional, uma vez que, não sabendo ouvir as pessoas em seu convívio familiar, você também encontrará dificuldade para ouvir o seu cliente, por exemplo.

Sendo assim, sempre ouça com atenção o que a pessoa vai dizer, mostrando a ela que você está disponível e disposto a escutá-la.

Aprenda a se comunicar

Depois de saber ouvir as pessoas, é importante que você também saiba se comunicar adequadamente. Isso também é uma dificuldade que a maioria das pessoas enfrenta nas interações sociais.

Preocupe-se com o tom da sua voz, não fale muito alto e nem muito baixo. Tenha o cuidado de perceber se a pessoa está compreendendo o modo como você fala com ela. Caso não esteja, procure uma forma de conversar que seja de mais fácil entendimento. Isso é algo importante tanto em sua vida pessoal quanto na profissional.

Cumpra com o que prometeu

Para passar uma boa imagem pessoal e profissional, sempre procure demonstrar comprometimento com os seus acordos. Se você, de alguma forma, costuma enganar os seus clientes em relação a prazos de entrega de serviços, muito provavelmente também o fará com os seus amigos e familiares.

Dessa forma, para não arruinar a sua imagem, procure sempre cumprir com o que prometeu e, quando não for possível, comunique-se com a pessoa para a qual você deve satisfações, avisando-a que não poderá realizar o combinado, mas que fará de tudo para resolver a situação.

Use as redes sociais adequadamente

Atualmente, é muito comum o uso das redes sociais — quase todos nós temos, pelo menos, uma. Desse modo, é importante saber usá-las corretamente para criar uma boa imagem.

É essencial que você demonstre, nessas redes, ser uma pessoa bem informada, publicando notícias e artigos que abordam alguma área do conhecimento. Além disso, evite entrar em discussões e polêmicas que prejudiquem a sua imagem pessoal e profissional.

Mantenha a sua vida pessoal privada

Por fim, um conselho fundamental para que você possa transmitir uma boa imagem é manter a sua vida pessoal privada. Lembre-se de que todos nós temos uma vida particular que não pode afetar as nossas outras interações.

Por isso, evite postar em redes sociais quando houver alguma briga em seu relacionamento amoroso. Além disso, não tenha esse tipo de conversa com as pessoas do seu grupo social e profissional, pois isso poderá desqualificar a sua reputação e afastar os seus colegas de você.

Portanto, você aprendeu, neste post, sobre como construir uma boa imagem pessoal e profissional para que você tenha muito sucesso em sua vida. É sugestível que você procure colocar essa aprendizagem em prática com diligência.

E aí? Gostou de saber como ter uma boa imagem pessoal e profissional? Agora leia o nosso artigo sobre gestão de imagem e carreira e saiba por que contar com um profissional! Aprofunde seus conhecimentos!

entenda-como-superar-a-inseguranca-e-se-destacar.jpeg

Entenda como superar a insegurança e se destacar

Vivemos em uma sociedade narcisista, em que as pessoas buscam passar uma imagem inflada de si mesmas, como se todos estivéssemos ótimos todo o tempo. Entretanto, existe uma emoção subjacente à sua imagem pessoal que influencia no seu comportamento: a insegurança.

Você é inseguro às vezes? Esse é um sentimento muito comum e pode ser um grande obstáculo para a vida pessoal e, principalmente, para conseguir se destacar no mercado profissional.

A seguir selecionamos algumas informações sobre como encontrar as causas e superar a insegurança para se destacar. Confira!

Quais são as causas da insegurança?

Falar em público, assumir um cargo de liderança, mudar de profissão etc. Existem muitas situações desafiadoras nas nossas vidas e elas exigem confiança. Mais do que identificar as situações em que a insegurança se coloca enquanto um obstáculo, é importante encontrar as causas disso. Só assim é possível superá-las.

As experiências que temos ao longo da vida, principalmente na nossa infância, estão na raiz da insegurança. Algumas situações na nossa vida adulta funcionam como um gatilho que causa essa falta de confiança.

Pais que se mostram muito ausentes, por exemplo, podem fazer com que as crianças se sintam inseguras e acreditem que há algo errado com elas. Já um familiar intrusivo pode fazer com que as crianças sejam introvertidas ou autossuficientes demais, e elas podem acabar se tornando inseguras ou desconfiadas em relação aos outros.

Até mesmo elogios exagerados na infância podem causar insegurança, uma vez que na vida adulta a pessoa não conseguirá atingir a irreal expectativa que ela, até então, acreditou ser possível.

Como vimos, a falta de segurança é um sentimento natural, uma vez que ela é um mecanismo de defesa que lançamos mão para nos proteger de algo que achamos que não damos conta. Agora você já sabe a raiz da insegurança, mas como superá-la?

Como superar a insegurança?

A raiz da insegurança está em experiências passadas, que criam na nossa mente crenças limitantes. Um caminho para superá-la é praticar o autoconhecimento, preservar um pensamento positivo e, o mais importante de tudo, ter autoconfiança.

O autoconhecimento permitirá que você entenda que a sua falta de segurança é sustentada por pensamentos que, apesar de terem ligação com experiências passadas, não são um obstáculo impossível de ser ultrapassado.

O caminho do autoconhecimento lhe dá o saber sobre as suas habilidades e sobre as suas limitações. Essa é a chave para a construção de um plano de carreira ou pessoal para vencer os seus desafios e alcançar o sucesso.

Esse caminho muitas vezes não é simples, mas o que nos motiva na vida são os desafios. O importante é manter o pensamento positivo e não desistir nos primeiros impasses. Mudanças simples são os primeiros passos para uma transformação efetiva. Passe a mudar o pensamento de “eu vou tentar” para “eu vou conseguir”. Isso faz toda a diferença!

Qual é a importância da autoconfiança?

A autoconfiança é o fator mais importante para você superar a insegurança, por isso separamos um tópico só para ela.

Quando você está com baixa autoconfiança, não é possível acreditar que você seja capaz de realizar aquilo que se propõe a fazer. Você se apoia somente nas suas crenças limitantes e as questões do dia a dia se tornam uma impossibilidade.

Ter autoconfiança não significa um ter ego inflado. Confiar em si mesmo significa estar ciente das suas habilidades e limitações, e buscar as ferramentas necessárias para que você consiga se destacar.

Acreditar em si mesmo é uma mudança de perspectiva de vida. O que antes era uma impossibilidade passa a ser um desafio a ser superado.

Superar a insegurança significa conquistar a autoconfiança a partir do autoconhecimento e de uma mente positiva. Para você conseguir se destacar e alcançar o sucesso que almeja, não basta só confiar em si, você deve também se preocupar com a imagem que você passa para o outro.

Dessa forma, busque ferramentas que auxiliam você na interação com a sua audiência. Agora que você já o caminho para acreditar em si mesmo, saiba como utilizar técnicas de linguagem corporal para melhorar a sua comunicação!

como-melhorar-sua-imagem-pessoal-com-5-mudancas-de-comportamento.jpeg

Como melhorar sua imagem pessoal com 5 mudanças de comportamento

Uma boa imagem pessoal possui como alicerce a relação harmoniosa entre a ação e a sensação. É importante que exista harmonia entre como você se sente e como atua no seu ambiente. Essa harmonia permite que os outros a vejam como uma pessoa coerente.

A partir dos alicerces da coerência, é possível construir vários semblantes de imagem pessoal bem-sucedida. Pensando nisso, elaboramos esta lista com alguns comportamentos importantes para melhorar qualquer imagem pessoal.

1. Saia de si mesma

No cotidiano, precisamos lidar com vários pontos de vista, alguns muito diferentes dos nossos. Não perca tempo e energia tentando sempre mudar o pensamento dos outros ou persistindo em discussões infrutíferas. Embora muitos façam isso, esse hábito pode gerar vários malefícios para a imagem.

Aceite que diferentes opiniões podem existir e só persista em assuntos realmente importantes. Isso evitará que em uma discussão boba as pessoas possam taxá-la de arrogante, desequilibrada, fechada, limitada, entre outras coisas que, mesmo que não sejam suas qualidades, são “coladas” em você como rótulos por causa do contexto das discussões.

2. Crie o seu personagem principal

É importante que você saiba quem você é no presente, se autoconheça, para então definir quem você quer ser: o seu personagem principal. Esse exercício de se autoperceber no presente e autoprojetar no futuro fará com que possa criar um plano de mudança.

Muitas pessoas não estão satisfeitas com quem são, mas em vez de procurarem mudar acabam alimentando a baixa autoestima, a frustração e a amargura. Seja diferente e lute para ser uma pessoa satisfeita consigo mesma. O reflexo dessa satisfação na autoimagem é um brilho incomum.

3. Escute os outros

Pessoas que sabem escutar são sempre bem-vistas, queridas e solicitadas. Ao mesmo tempo, se você realmente desenvolve essa habilidade, será capaz de descobrir coisas sobre os ambientes e os outros que poderão contribuir muito para melhorar a sua imagem pessoal.

Ser você mesma é importante, mas é inevitável exercer papéis sociais para sobreviver coletivamente. Sua imagem pessoal depende muito de como as pessoas a veem, e isso poderá trazer benefícios ou problemas. Aprenda a escutar e poderá transformar esse reflexo em uma fonte de benefícios.

4. Equilibre razão e emoção

Equilibrar razão e emoção é o famoso “equilíbrio emocional”. Como fazer isso? Evitando excessos para qualquer um dos lados.

Você tem emoções que são importantes para se relacionar com as pessoas, mas  também tem a razão, que pode dizer como lidar com certas emoções quando elas começam a passar do ponto.

Pense sobre quais são as emoções que mais sente, como as sente, como manifesta isso para as outras pessoas e qual retorno elas dão. Se quiser fortalecer esse ato, escreva.

Essa visão permitirá visualizar as emoções mais positivas e as mais negativas para você. A ideia é potencializar as positivas e transformar as negativas. É um trabalho diário.

5. Cuide da sua aparência

A aparência não é tudo, mas é o seu cartão de visita. Quando uma pessoa não a conhece, o primeiro contato dela com você é com a sua aparência, correto? Então invista nela de forma racional. Pense em como quer que os outros a vejam e procure transmitir isso a partir da sua aparência.

Apesar da simplicidade, esses comportamentos exigem persistência para serem bem desenvolvidos, mas apresentam um impacto relevante na imagem pessoal. Comece já a praticá-los!

Se quiser uma mãozinha para continuar o seu desenvolvimento pessoal, siga a PD nas redes sociais (Facebook, Twitter, Linkedin). Temos sempre algo novo para você!

gestao-de-carreira-saiba-o-que-cristiano-ronaldo-pode-nos-ensinar.jpeg

Gestão de carreira: saiba o que Cristiano Ronaldo pode nos ensinar

Quando pensamos em exemplos de gestão de carreira, um dos nomes que vem imediatamente à mente é o de Cristiano Ronaldo. Pois, para além dos resultados para lá de impressionantes em seu time, o Real Madrid, também existe toda uma dimensão pessoal que envolve atitude, resiliência, foco e cuidado com a imagem.

Vamos, portanto, analisar como o jogador lida com esses fatores e como podemos implantá-los em nossa carreira. Se interessou? Então, continue a leitura e aproveite!

Cuide da imagem

Esse é um aspecto que muitos negligenciam e não acham determinante, mas, a verdade é que uma imagem bem cuidada reforça a ideia de profissionalismo, disciplina e sucesso. No somatório pode fazer a diferença, além de evitar desgastes desnecessários.

Cristiano Ronaldo está sempre com boa aparência, nunca mostra extravagância ou relaxamento, não se envolve em polêmicas e nem é flagrado em situações degradantes. A ideia aqui é expressar a valorização a si mesmo e a seus colegas.

O cuidado consigo mesmo sugere a capacidade de cuidar de outros profissionais, clientes e negócios. Muitas vezes cometemos erros singelos que sabotam essa representação positiva. Uma boa imagem, por si só, pode gerar muitas oportunidades e é um fator decisivo na construção de uma marca pessoal.

Seja profissional

“Eu lembro da primeira vez que fui treinar com a equipe principal do Real Madrid. Fui duas horas antes para impressionar o treinador, mas quando cheguei lá o Cristiano Ronaldo já estava treinando” (Jesé Rodríguez).

Atitude é tudo: você já deve ter ouvido essa frase. Em última instância, e muito mais que opiniões, é ela que determina quem você é.

Antes de ser o melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo é um exemplo mesmo no comportamento mais básico. Chega cedo e sai tarde dos treinos, inspirando os mais jovens e criando uma liderança natural.

Além disso, não negligenciar a preparação faz com que não erre passes simples e nem cometa falhas bobas, o que colabora para os resultados positivos e gera admiração até por seus adversários. Portanto, uma atitude comprometida é um investimento.

Seja resiliente

Uma postura altiva e elegante, pode ser confundida facilmente com arrogância, não há como fugir da interpretação negativa de algumas pessoas.

“Tem gente que me odeia, que diz que sou arrogante, vaidoso, isso ou aquilo. É parte do meu êxito. Estou feito para ser o melhor. Se sou assim, se tudo o que consegui no futebol foi por ser assim, não se pode pedir que eu mude. Vou dormir todos os dias com a consciência tranquila”, disse o CR7 em entrevista.

O que determina se a atitude está correta é o resultado, é isso que vai se somar ao seu comportamento e conquistas e gerar uma carreira sólida, uma marca. Não se pode esperar agradar à todos, as críticas virão de qualquer jeito.

Tenha foco

Cristiano Ronaldo não conseguiria seus resultados impressionantes sem foco. Para além dos pontos que já vimos, relacionados à estrutura pessoal e manutenção da mesma, esse outro fator é o que gera resultados específicos.

Quando chegou em Lisboa, com 12 anos, era ridicularizado por seu sotaque (da Ilha da Madeira), pois seus colegas percebiam o talento excepcional e tentavam competir fora de campo dessa forma. Sem o objetivo claro de se estabelecer na temporada, de garantir sua vaga, teria desistido, como ele mesmo confessou ter cogitado em meio ao bullying que sofria. Era preciso mudar, se transformar em um profissional.

Da mesma forma, cada campeonato é único, cada partida é seu mundo naquele momento. O foco potencializa as forças em um só objetivo, aumentando a capacidade de conseguir um bom resultado e vencer aquela etapa.

Podemos concluir, então, que há um conjunto de fatores que trabalham juntos para o sucesso, e são atuantes em qualquer profissão. Uma imagem bem cuidada gera atração, magnetismo, e potencializa a confiança e credibilidade. Atitude proativa e determinada confirma essa primeira impressão e gera segurança.

Além disso, é preciso resiliência para não se deixar abater por quem se incomoda com sua competência e determinação. E, com foco total em cada etapa você aumenta muito a eficiência.

Se interessou? Então, que tal se aperfeiçoar nessas qualidades? Assine nossa newsletter e receba os novos artigos sobre gestão de carreira.

como-reparar-uma-primeira-impressao-errada.jpeg

Como reparar uma primeira impressão errada?

“Você nunca tem uma segunda chance para fazer uma primeira impressão”, nos diz um velho ditado, e tanto a ciência, quanto a experiência cotidiana atestam a sua verdade. As primeiras impressões são rápidas, poderosas e duradouras, e por isso é tão importante fazer tudo o que puder para se criar uma boa.

Mas, às vezes, apesar de seus esforços para ser amigável, algo dá errado. Personalidades se chocam, piadas mal interpretadas, nervosismo e, assim, de algum modo o relacionamento começa sendo um fiasco.

Para o alívio de empresários, candidatos a emprego e afins, especialistas concordam que, embora a mudança de uma primeira impressão possa ser difícil, muitas vezes é viável. E, para isso, nesse post trouxemos as melhores dicas para transformar a situação. Acompanhe!

Identifique a causa da primeira impressão errada

É muito comum ficar nervoso diante de uma pessoa que você acaba de conhecer e, por isso, ter atitudes anormais, ainda mais se for alguma situação importante.

Caso você tenha agido de tal forma buscando impressionar alguém, o primeiro passo será ser honesto, assumindo o que de fato ocorreu. Isso acaba sendo um grande passo para corrigir aquela impressão errada, uma vez que é perceptível que seus comportamentos fugiram do padrão, mesmo para uma pessoa que você tenha acabado de conhecer.

Desculpe-se da melhor forma

Se começamos com o pé errado por causa de um simples tropeço, o melhor é pedir desculpas. “Às vezes más primeiras impressões são causadas por erros genuínos. Talvez você discutiu um assunto delicado, sem saber, ou confundiu seu novo contato com outra pessoa. Basta pedir desculpas por seu erro”, aconselha perito da carreira Heather R. Huhman.

Embora admitindo que um passo em falso pode deixar qualquer um muito nervoso e preocupado, você deve, no entanto, evitar o excesso de desculpas por uma primeira impressão. Afinal, dizer que está arrependido é importante, mas exagerar pode criar uma outra situação desconfortável. Isso coloca a outra pessoa na desconfortável posição de ter de tranquilizá-lo constantemente.

Articule a situação

Se um pedido de desculpas direto não parece se adequar à situação, você sempre pode tentar uma nova abordagem. Uma das melhores formas para se recuperar de uma má primeira impressão é a de virar o jogo, mostrando um lado diferente e mais favorável de sua personalidade.

Em outras palavras, se você tentou fazer uma piada e ela caiu mal, então, demonstre sinceridade. Ou se você tentou ser sincero e isso soou agressivo, então, demonstre compaixão. Se concentrar em um aspecto diferente da sua personalidade pode ajudar a remodelar a percepção de seu caráter e valor.

Seja persistente e consistente

Se você estiver realmente determinado a conquistar alguém depois de um começo difícil, esteja avisado que seus esforços podem demorar algum tempo. Um estudo da Harvard sugere que levará oito encontros positivos subsequentes para mudar o parecer negativo criado por uma pessoa. Neste contexto seja persistente e paciente.

O ponto focal também é que, simplesmente aguardar o tempo passar pode não ser o suficiente para que o quadro seja alterado. Você também precisa ser estável em seus futuros comportamentos. Afinal, superar uma má primeira impressão requer que todo o comportamento futuro seja consistente com a forma como você quer ser percebido.

Gostou desse nosso post? Quer ficar sempre por dentro de todas as novidades dos nossos canais? Então siga agora nossas redes sociais, estamos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn!

4-dicas-de-especialistas-para-falar-em-publico-sem-medo.jpeg

4 dicas de especialistas para falar em público sem medo

Para um profissional fechar bons negócios e até mesmo construir uma imagem positiva, é necessário que ele possua uma boa comunicação. Mas nem todos têm segurança para falar em público e acabam não indo bem nas suas apresentações.

A boa notícia é que o nervosismo e ansiedade ocasionados por estar diante de uma plateia podem ser amenizados: existem algumas técnicas que podem ser utilizadas para melhorar o poder de comunicação.

Quer saber quais são elas? Continue a leitura e conheça 4 dicas recomendadas por especialistas para se expressar em público sem deixar o medo dominar você!

1. Pratique mais situações de falar em público

O sentimento de ansiedade é bastante comum e natural de acontecer durante apresentações. É o que explica a psicóloga brasileira Cláudia Lúcia Menegatti. O motivo apontado por ela é que, quando nos expomos para uma plateia, estamos abrindo a possibilidade de sermos julgados.

Ou seja, as pessoas que nos assistem podem criar juízos sobre a maneira que falamos e colocamos a postura do corpo. Mas é preciso conseguir lidar com essa experiência.

Por isso, Menegatti recomenda que os profissionais devem praticar mais situações de fala em público. Pois quanto mais vezes fizerem apresentações, mais fácil fica de se adaptar com esses momentos. Portanto, não negue convites para se apresentar em público. Essas são oportunidades para você se exercitar!

2. Crie um plano de contingência

Existem profissionais que se inibem ao falar em público porque simplesmente acham que algo vai dar errado. É o medo da apresentação do PowerPoint não funcionar ou o microfone pifar na hora.

Isso gera bastante ansiedade. E, para fugir disso, o consultor de marketing e comunicação britânico Simon Sinek recomenda criar um plano de contingência.

Isto é, pensar em alternativas para a apresentação. Caso algo dê errado, você utiliza o plano B para não perder a oportunidade.

3. Prepare diariamente o seu potencial de comunicação

Geralmente, as pessoas querem falar bem em público, porém, se esquecem de fazer isso no dia a dia. A fonoaudióloga especialista em comunicação, Cida Stier, argumenta que se expressar bem é um tarefa para ser praticada diariamente.

Sendo assim, ela recomenda que as pessoas invistam em métodos para melhorar a dicção e tenham uma maior empatia pelos outros. A especialista destaca que as capacidades de comunicação melhoram muito quando se está disposto a ouvir o outro.

4. Estude o tema antes de falar em público

As crises de ansiedade e a tremedeira ocasionadas pela fala em público, muitas vezes, ocorrem por falta de conhecimento do assunto. O profissional começa a titubear porque não domina o conteúdo que vai apresentar.

Para evitar isso, a coach Cibele Nardi indica estudar previamente o assunto. Segundo ela, isso traz bastante segurança e firmeza para poder fazer uma bela apresentação ao público.

Com essas dicas, sem dúvidas, falar em público vai ser algo mais fácil para você. Ao aplicá-las na sua rotina, as suas imagens pessoal e profissional tendem a ser positivas. No entanto, é preciso ficar de olho em como elas estão na internet. Então, conheça algumas sugestões de como evitar a crise de imagem nas redes sociais.

Gostou do post de hoje? Fique por dentro das novidades seguindo o nosso perfil no Facebook, Twitter e LinkedIn!

 

161652-estender-500-utilize-tecnicas-de-linguagem-corporal-para-melhorar-sua-argumentacao

Utilize técnicas de linguagem corporal para melhorar sua argumentação

Em diversos casos, não adianta muito ter um currículo extenso ou boas práticas profissionais. Em situações em que uma boa comunicação é necessária, a linguagem corporal torna-se um cartão de visita imbatível. Para encontrar novas oportunidades, é preciso uma boa articulação não só da fala, mas também do corpo.

Uma postura correta, um tom de voz agradável e um olhar penetrante fazem com que uma conversa de negociação, por exemplo, seja bem-sucedida. Além disso, essas características podem ser usadas nas estratégias de gestão de uma marca pessoal.

Quer saber mais? Acompanhe este artigo e descubra 9 dicas fundamentais para você ter uma boa linguagem corporal. Confira agora mesmo!

1. Tenha uma postura correta

Uma profissional que está sempre com uma postura inclinada ou se senta encurvada acaba chamando negativamente a atenção do interlocutor. Com isso, perde credibilidade na conversa.

Para fugir disso, sempre mantenha a postura ereta do corpo. Assim, você vai passar uma imagem de segurança e confiabilidade. É preciso ter essa postura enquanto estiver andando e quando estiver sentada.

Uma dica para melhorar a sua postura, caso você encontre dificuldades, é realizar exercícios. Você pode procurar uma academia para ajudá-la. Aliás, isso ainda trará benefícios para a sua saúde.

2. Cuidado com o tom de voz

Algumas profissionais, quando estão inseguras, acabam aumentando o tom de voz, achando que vão dominar o discurso. Na verdade, o efeito é inverso. Isso demonstra despreparo e falta de respeito para com quem se fala.

Sendo assim, mantenha um tom de voz natural. Nem muito alto, nem baixo demais. Quando você fala em um tom estável, o seu interlocutor tende a confiar mais em você e em seus argumentos.

Da mesma forma, procure falar pausadamente para que a pessoa que está conversando com você possa entendê-la com facilidade. Lembre-se de que a voz é algo muito avaliado em uma pessoa; por isso, você deve evitar ao máximo qualquer descuido.

3. Fixe o olhar no interlocutor

Uma profissional que não olha nos olhos da pessoa com quem se fala certamente não conquistará o que pretende. Isso pode até sugerir que está mentindo sobre o assunto, já que essa postura é totalmente inadequada.

Geralmente, é no olhar que se pode identificar uma mentira. Por exemplo, imagine um homem contando para a parceira que a ama e não a enganou quando não pode ir ao shopping com ela, mas que diz tudo isso sem olhar em seus olhos. Provavelmente, a namorada não acreditará nele.

Da mesma forma, para não passar essa impressão, mantenha o olhar na direção dos olhos do seu interlocutor. Isso é bom para você demonstrar que se interessa pelo que é dito. Também mostra que você tem seriedade durante a conversa.

4. Respire profundamente para ter uma linguagem corporal adequada

Uma das causas que aceleram os sinais de insegurança e ansiedade é a falta de uma respiração adequada. Quem respira muito rápido acaba demonstrando que é uma pessoa nervosa. Isso não é bom!

Portanto, tenha uma respiração mais natural. Antes de conversar com alguém, pratique alguns minutos de respiração profunda. Durante a conversa, respire lentamente e, ao mesmo tempo, preste atenção no que é dito a você.

Se possível, faça esse treinamento em casa, imaginando a pessoa com quem vai conversar; assim, você terá menos chances de errar depois.

5. Mantenha os braços descruzados

Em uma conversa ou apresentação, a profissional que fica com os braços cruzados sinaliza que não está interessada em interação social e demonstra que é uma pessoa fechada ou reservada. Isso fará com que você tenha dificuldades em seu relacionamento profissional.

Mude essa postura! Mantenha os seu braços livres, pois assim você mostrará ser uma pessoa interativa e comunicativa. Além disso, em momentos pontuais, junte suas duas mãos para encontrar um equilíbrio na postura. Dessa forma, as pessoas se sentirão muito mais a vontade para conversar com você.

6. Faça uma primeira impressão com o aperto de mão

O aperto de mão é outra parte da linguagem corporal que pode contribuir para o seu sucesso em uma conversa.

Na hora de cumprimentar uma pessoa, você precisa apertar a mão com firmeza, pois isso indica que você é alguém de confiança. Caso aperte a mão com fraqueza, isso indicará passividade e a desqualificará na comunicação.

Desse modo, a postura acertada para cumprimentar alguém é oferecer o aperto de mãos na altura da barriga. Além disso, lembre-se de que apertar as mãos com firmeza não significa que será com muita força, já que isso pode machucar a mão da pessoa, podendo afastá-la de você, e não contribuirá de forma alguma para a sua imagem.

7. Ouça com atenção

Uma das coisas em que as pessoas mais têm dificuldades, atualmente, é ouvir o que as outras têm a dizer. Todavia, quem está falando também percebe quando você não está atento ao que ela está dizendo.

Por isso, uma forma de usar a linguagem corporal para o seu benefício é ouvir, atentamente, o que o outro está falando. Isso demonstrará que você é uma pessoa confiante e tranquila, pois sabe esperar a sua vez de falar.

Além disso, é importante lembrar que ouvir com atenção fará com que você não interrompa a pessoa que está se comunicando com você, o que a deixará mais livre para desejar falar mais.

8. Sorrir para as pessoas

É muito importante sorrir em todos os contextos da vida. Uma pessoa sorridente transmite alegria ao ambiente e revela uma imagem gentil de si mesma. Além disso, estudos revelam que sorrir faz até mesmo bem à saúde.

Dessa forma, por exemplo, em uma entrevista de emprego, você passará uma imagem de ser uma pessoa animada. Isso também revelará a sua autoconfiança, o que a ajudará a ocupar a vaga oferecida.

No entanto, lembre-se de fazer tudo com moderação. Não é preciso sorrir exageradamente, pois isso também pode desqualificá-la. É muito importante ter equilíbrio.

9. Ter um pensamento positivo

Por fim, algo muito importante que determinará como você usará a sua linguagem corporal é a forma como você pensa de si mesma. Caso você pense que é fracassada e impotente, tenderá a usar mal todas as suas expressões corporais.

O seu corpo age de acordo com o que você pensa de si mesma. Dessa forma, não tem como você se sentir fraca, mas reagir de modo forte.

Por isso, é essencial que você tenha autoconfiança. Sendo assim, o seu corpo agirá dessa forma, pois você deseja alcançar o sucesso em sua comunicação, atraindo mais pessoas para conversar com você.

Além disso, não há significado em melhorar a argumentação corporal, se você não cuidar da sua autoestima e da forma como você pensa de si mesma primeiro.

Portanto, com essas técnicas de linguagem corporal, provavelmente, você passará uma ótima imagem de si e será bem-sucedida em seu ato de comunicação. Além dessas posturas, tenha cuidado com a sua imagem profissional: alguns comportamentos sabotadores precisam ser evitados.

Quer ficar sabendo sobre mais dicas para a gestão da sua carreira? Assine a nossa newsletter e receba outras informações interessantes em seu e-mail!

imagem-negativa-os-problemas-que-ela-pode-causar-em-sua-carreira.jpeg

Imagem negativa: os problemas que ela pode causar em sua carreira

Muitas vezes, uma pessoa quer se posicionar no mercado de trabalho de maneira diferenciada e busca diversas alternativas. Por exemplo, investe em cursos de atualização e idiomas para melhorar o currículo. No entanto, acaba não se preocupando com o poder que uma imagem negativa tem neste processo.

Isso porque se ela não se veste adequadamente, fala mal dos colegas ou faz piadas de mal gosto certamente está corroendo a sua carreira. E pior é que, às vezes, essa pessoa nem saber disso.

Ficou surpreso com o potencial da imagem? Acompanhe este texto e conheça três consequências que uma imagem negativa pode ocasionar na vida profissional.

1. Uma imagem negativa pode diminuir a rede de contatos

Imagine em um funcionário que sempre faz piadas de mal gosto com seus superiores e colegas. Ou pense naquele colaborador que se promove em cima de trabalho alheio, a qualquer custo. Em ambas situações a imagem negativa foi construída perfeitamente, concorda?

E mais, tudo isso interfere na rede de contatos do profissional que provocou essas situações. Isso porque a moralidade e o respeito parece não serem os valores  deste tipo de profissional. E essas características são bastante importantes na hora de firmar relacionamentos e construir credibilidade.

Como consequência, a rede de contatos deste profissional imoral acaba diminuindo. Afinal, ninguém mais quer manter ligação ou fazer indicações positivas de alguém que pouco se importa com a integralidade dos outros.

2. Uma imagem negativa pode impedir contratações

A pessoa  usa roupas inadequadas para o trabalho. Ela costuma sempre fazer fofocas sobre os colegas nas redes sociais e seus atrasos na empresa não são raros. Todas essas características edificam uma imagem negativa daquela pessoa. Impedindo que ela consiga ser bem-sucedida em processos de contratação.

Inclusive, um indivíduo que apresenta problemas na empresa atual justamente por questões relacionadas a sua imagem negativa, acaba procurando oportunidades em outras empresas.

Mas, como tem uma conduta desrespeitosa e sem empatia, deixa transparecer os seus hábitos ruins.

É comum nestes casos, por exemplo, durante uma entrevista de emprego, o candidato falar mal sobre seus últimos empregos. Ele não consegue destacar os pontos positivos, apenas diz sobre desavenças e pretende desqualificar seus colegas e chefes anteriores.

Dessa forma, este profissional carrega e revela sua imagem negativa para os recrutadores. Muito dificilmente vai ser contratado.

3. Uma imagem negativa arranha a reputação de toda a empresa

Uma organização bem reconhecida no mercado e que eventualmente possui um funcionário com imagem negativa vai acabar se desfazendo deste.

Isso porque, a percepção desfavorável que um cliente, por exemplo, tem sobre um colaborador pode danificar toda a reputação da empresa. Já que este cliente possivelmente vai fazer uma propaganda negativa sobre a empresa como um todo.

Por isso, as empresas não querem manter na organização alguém que esteja desalinhado com o comportamento positivo da corporação. Nestes casos, é melhor perder um funcionário do que um cliente.

Essas foram algumas das consequências de uma imagem negativa para a carreira de um profissional. Para evitar isso, tome cuidado com a roupa que você usa no trabalho. Escolha sempre a mais adequada para aquele ambiente. Não abuse no perfume ou na maquiagem. Assim, você garante algumas condições para não prejudicar a sua imagem.

Você tem alguma postura que não favorece a você? Descubra cinco atitudes sabotadores de imagem para um profissional.

207632-estender-500-palavras-conheca-5-sabotadores-de-imagem-para-um-profissional

Conheça 5 sabotadores de imagem para um profissional

Quem busca crescimento e reconhecimento profissional deve sempre fazer uma autocrítica em relação aos pontos que pode melhorar. Dentro do ambiente profissional, algumas pessoas ainda não entenderam a importância de cuidar da própria imagem.

A coerência entre a marca pessoal e o ambiente de trabalho deve existir, pois, em conjunto com seus conhecimentos, experiência e talento, ela aumenta suas chances de ser reconhecido.

O destaque, em relação à sua imagem profissional, deve ser feito com elementos que contribuam positivamente para o seu visual, caso contrário você pode sabotar a sua própria imagem no trabalho. Embora nem toda empresa estabeleça um uniforme ou dress code, identificamos alguns pontos comuns na maioria dos locais de trabalho.

Que tal repensar a sua imagem no trabalho? Conheça agora 5 sabotadores de imagem para um profissional! Continue com a leitura e fique por dentro!

1. Repetir a mesma roupa em dias seguidos

Usar a mesma roupa em dias seguidos envolve algumas questões relacionadas à limpeza e higiene. Quando você usa a mesma peça, seguidamente, encontra uma maneira fácil e silenciosa de ser estigmatizado no escritório. Em vez de usar as mesmas peças todos os dias, organize-se para usá-las em outras combinações, em dias diferentes.

Você não precisa gastar fortunas em roupas para ter opções de looks para vestir no trabalho. A chave é comprar peças que combinem entre si, com uma boa variedade de blusas e acessórios, para variar.

Um bom truque é investir em partes de baixo mais sóbrias e básicas, para misturar com blusas e casacos mais estilosos e charmosos. Lenços, óculos, sapatos e bijuterias complementam o visual.

Existem consultorias de moda e estilo que podem ajudar nessa questão. Procure também referências na internet, de pessoas com o estilo parecido com o seu, e vá atrás das lojas exibidas por elas. Também é importante contar com a opinião de pessoas próximas, que conheçam você, as suas características e preferências.

2. Não se vestir de acordo com o seu ambiente de trabalho

Nem todas as empresas possuem as mesmas regras de vestuário. Em ambientes mais informais, como no caso das startups e das agências de publicidade, os profissionais têm mais liberdade em relação ao visual. Jeans são permitidos, assim como camisetas.

Já nos ambientes mais formais, como no caso das multinacionais, bancos e empresas tradicionais, o profissional deve se adequar ao visual dos seus colegas de trabalho.

É bom observar a forma com que os seus colegas se vestem para definir quais as roupas você usará no trabalho. Evite a cópia e pegue as referências para transformá-las no seu estilo próprio.

Usar roupas muito inadequadas para o local de trabalho demonstra desconexão com o ambiente e a proposta, portanto, não deixe essa dica de lado.

3. Usar perfume e maquiagem em excesso

O perfume é algo muito pessoal, por isso ele deve ser discreto e é importante lembrar de não exagerar na dose. Já na maquiagem, os extremos também não são recomendáveis. Ao se maquiar muito, você tira o foco do que realmente importa, que é o seu trabalho. O ideal é optar por uma maquiagem mais leve e discreta.

Para o perfume, não tem jeito: é preciso prestar atenção no limite entre sair de casa sem nada e pesar a mão. Autocrítica e a ajuda de amigos ou familiares vão evitar que você exagere no perfume.

Já no que diz respeito à maquiagem, a dica da internet também vale. Existem inúmeras pessoas que produzem conteúdo, em blog ou vídeo, falando sobre maquiagem. Pesquise e encontre aquela que mais combinar com o seu estilo, preste atenção nas dicas e nos tutoriais.

4. Ir trabalhar com roupas desgastadas ou mal cuidadas

Roupas com botões faltando, barra da calça sem fazer, manchas, desgastes, rasgos, bolinhas nas malhas e sapatos sujos, são alguns dos exemplos que você precisa evitar para valorizar a sua imagem profissional. Esses detalhes podem fazer a diferença em como sua postura profissional é percebida.

Seja criterioso com o estado das suas roupas e acessórios. Não hesite em descartar o que não tiver mais conserto. E, caso seja possível reparar, conte com uma boa costureira para renovar a sua peça.

Tenha um espelho de corpo inteiro, e cheque com cuidado cada detalhe antes de sair para trabalhar. É um detalhe, mas que fará uma grande diferença para sua imagem no ambiente de trabalho.

5. Demonstrar falta de cuidados com o cabelo

O cabelo é outro ponto muito pessoal, pois cada pessoa tem características que divergem em relação aos demais. Alguns cabelos são mais volumosos, uns são lisos, outros são cacheados e há pessoas que nem cabelo têm. Diferenças existem e elas devem ser respeitadas, porém seu estilo capilar também faz parte da sua imagem e merece cuidados.

Tenha um cabeleireiro de confiança, que conheça o seu cabelo e as suas características para cuidar do seu cabelo. E faça visitas frequentes ao salão, para manter o corte, hidratar e cuidar dos fios. É um esforço que vale a pena.

Um dos principais sabotadores nesse sentido são as caspas. Não lavar o cabelo com frequência também pode prejudicar sua imagem, pois o cheiro ruim sempre chega até as outras pessoas.

Por mais competente que o profissional seja, aparentar desleixo no visual é negativo para a carreira. Pode parecer o fútil ou superficial, mas não é: cuidado com o visual e os cuidados pessoais denota comprometimento consigo mesmo.

E, mais importante que isso, andar alinhado, bonito e bem cuidado impacta diretamente na sua autoestima. Você vai se sentir melhor, e refletir isso no seu dia a dia: desempenhando sua função com maior dedicação e se relacionamento de uma forma mais positiva com os colegas e superiores.

Por isso, esse esforço de estar bem, tanto por dentro quanto por fora, é válido! Frequentar um cabeleireiro competente, comprar boas roupas, investir em cosméticos e perfumes de qualidade pode parecer menos importante do que outros aspectos, como a formação e a competência, mas não é: eles são sinais de uma pessoa em harmonia, feliz e bem cuidada. Aquele que todos querem em sua equipe!

Você precisa estar sempre de olho nos sabotadores de imagem que podem comprometer a sua aparência e interferir no seu trabalho. Quer mais dicas como essa? Então, que tal seguir nossas redes sociais? Estamos no FacebookTwitter e LinkedIn!