Patricia Dalpra na Harper’s Bazaar | Código Feminino da Liderança está em alta nas empresas

Neste momento em que vivemos uma montanha russa de emoções em função dos impactos provocados pela pandemia, profissionais que estão na liderança de empresas enfrentam um de seus maiores desafios.

Em meio a tantas perdas, a vulnerabilidade fica mais exposta. Além de cumprir metas e buscar retornos financeiros, os líderes precisaram se dedicar ainda mais a cuidar de seus colaboradores e, mais do que nunca, saber se colocar no lugar do outro para entender as necessidades e angústias de cada um diante de um cenário inesperado.

E o que as empresas mais precisam dos líderes neste momento? Um padrão de comportamento empático e mais humano. Em nosso livro, “O Código Feminino da Liderança – O futuro das organizações e de seus líderes”, mostramos o ganho das empresas que privilegiam este modelo de gestão.

O mundo corporativo está passando por transformações digitais, físicas, estruturais e sobretudo humanas. As empresas precisarão cada vez mais de líderes com um olhar mais sensível, com espaços de colaboração, cocriação e, principalmente, transformação. E para que este modelo funcione é fundamental que atributos de gestão mais focados nas relações e nas pessoas sejam incorporados às organizações.

E por que nós, mulheres, podemos nos tornar protagonistas dessa nova era e conquistar um papel de destaque no atual cenário? Porque embora não seja uma exclusividade feminina, habilidades do código feminino de liderar como sensibilidade, intuição, confiança, flexibilidade e comunicação sempre estiveram associadas ao arquétipo feminino.

E são essas habilidades, que também chamamos de soft skills, que estão fazendo a diferença para alavancar a transformação. Não, isso não significa que toda mulher tenha essas habilidades afloradas e saiba usá-las no momento certo.

Mas as que souberem fazer bom uso dessas características certamente serão líderes que farão a diferença nas corporações e serão mais valorizadas no mercado. Os homens que estiverem dispostos a aprender e colocar em prática essas habilidades também serão essenciais ao processo, mas é inegável que essa essência faz parte do código feminino. E por isso as mulheres têm a possibilidade de exercer um papel importante na formação de novos líderes neste conceito mais humano de gestão especialmente num momento em que o mundo precisa se humanizar.

Confira a matéria completa aqui.

pop up pd autoconhecimento na gestão de carreiras

Patricia Dalpra é Estrategista em personal branding e gerenciamento de carreira.

O trabalho que Patricia Dalpra desenvolve surgiu de uma vontade e de uma certeza: vontade de levar pessoas e empresas a crescer, alcançar seus objetivos de negócios e de imagem e se relacionar melhor com outras pessoas e empresas; e certeza de que um trabalho estruturado de gestão de imagem e carreira é um dos melhores caminhos para se chegar lá. Ao longo de mais de uma década, a Patricia Dalpra já trabalhou para centenas de profissionais, executivos, empresários, atletas, instituições e empresas.

Specialties: Gestão de imagem, gestão de carreira e coaching. Personal branding, branding executivo, brand on, brand off, estudo do dna pessoal e corporativo e comunicação.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *