Posts

gestão do tempo

Quais os benefícios e como colocar em prática a gestão do tempo?

A gestão do tempo é uma importante ferramenta para quem busca melhores resultados e patamares cada vez mais altos na carreira. A produtividade, em grande parte, depende de como você consegue gerenciar seu dia, e, portanto, é praticamente impossível encontrar alguém bem sucedido que não controle seu tempo de forma prática e produtiva.

Para muitos que estão começando essa jornada pode parecer complicado, ou até mesmo uma coisa sem grande importância. Mas é difícil conhecer alguma pessoa que não encontrou nenhum tipo de resultado seguindo as dicas e orientações que mencionaremos em seguida. Ficou interessado no assunto? Continue sua leitura até o final!

Os benefícios da gestão do tempo

A princípio, é muito importante falarmos sobre os benefícios que a gestão de tempo pode provocar na sua vida pessoal e profissional. Eles são inúmeros e, mesmo que o trabalho para montar um cronograma pareça desafiador, ele pode proporcionar:

  • menos estresse;
  • maior facilidade para trabalhar;
  • maior produtividade pela falta de dúvidas sobre o que fazer;
  • mais clareza mental;
  • maior facilidade para tomar decisões importantes;
  • mais tempo para investir em lazer ou outra atividades pessoais sem culpa ou dificuldade.

Tudo isso pode ser percebido em poucas semanas. Basta permanecer firme na maneira com a qual você planejou e estipulou a forma de gastar o seu tempo. 

Algumas dicas práticas que funcionam

1. Planeje suas tarefas do dia

O primeiro passo para gerir seu tempo é saber como você deve gastá-lo de forma produtiva. Não sabe como? É fácil de resolver: pegue um pedaço de papel (ou qualquer documento de texto no seu computador) e liste todas as tarefas mais importantes relacionadas ao seu trabalho. Em seguida, crie outra menor sobre suas principais responsabilidades. O ideal é só manter o que é realmente importante para que não haja sobrecarga ou dificuldades de implementação.

2. Defina em ordem de prioridades

Muitas pessoas fazem a dica número 1, mas esquecem que para atingir o sucesso é preciso manter tudo organizado em prioridades. Afinal, sempre temos obrigações que são mais importantes do que outras e, por isso, é sempre prudente deixar essas tarefas em primeiro lugar no seu dia. Portanto, seu segundo passo consiste na reorganização dos seus itens. A forma mais simples de atingir uma boa padronização é numerando suas tarefas, onde a primeira é a mais importante e as últimas são aquelas que não fazem tanta diferença.

3. Estabeleça essa nova rotina

Agora que você já tem suas tarefas ordenadas levando em conta a prioridade, chegou o momento de instaurar todos esses hábitos, tanto de execução quanto de planejamento do que deve ser feito no seu dia. Para conseguir manter a sua gestão de tempo de forma eficaz, é preciso fazer todo esse procedimento por pelo menos 21 dias, que costuma ser o número ideal para quem deseja se adaptar a novos hábitos. Inclusive, esse é um bom período de testes para colher os benefícios que mencionamos. Certamente você verá melhoras extraordinárias.

4. Faça pausas ao longo do dia e divirta-se

Por fim, não se esqueça de que é improdutivo e pouco eficaz trabalhar por longas horas sem nenhum tipo de pausa ou descanso. Por essa razão, é recomendado que a cada 1 hora de trabalho duro e concentrado você tire cerca de 10 a 15 minutos para descansar, alongar, beber água ou ir ao banheiro — isso é o suficiente para recarregar as energias para o que está por vir e também ajuda a manter a saúde.

Outro ponto que deve ser amplamente mencionado é que é preciso se divertir em todo o processo. Sempre deixe momentos livres no seu dia para seu divertimento e não esqueça que, sem o lazer, é impossível permanecer em uma rotina produtiva por muito tempo. Sempre planeje o dia que você quer ter e não crie um que mudará seu humor para pior.

Seguindo todas essas orientações, temos certeza que você conseguirá colocar em prática a gestão de tempo sem grandes complicações.

Gostou do post? Assine nossa Newsletter e não perca mais nenhum conteúdo como este!

Como alcançar suas metas com o autodesenvolvimento pessoal?

Como já defendiam A. Maslow e C. Rogers, dois nomes precursores da psicologia humanista moderna: todo ser humano saudável carrega em si um impulso ao autodesenvolvimento pessoal. 

Para eles, essa ideia se reflete em uma necessidade de autorrealização que todos nós temos ao definirmos nossos objetivos de vida e assim, nos vemos dispostos a nos desenvolvermos pessoalmente, a fim de conquistá-los. 

Porém, na prática, isso não significa que todos têm essas mesmas qualidades em níveis iguais de autodesenvolvimento pessoal. Evidentemente que, ainda que todos tenhamos essa característica natural, nem sempre conseguimos trabalhá-la como queremos e, consequentemente, muitos de nossas conquistam não passam de apenas sonhos. 

Neste post, separamos algumas dicas essenciais e alguns fatores que devem ser trabalhados para finalmente se conquistar o autodesenvolvimento pessoal. Vamos conferir? 

Descubra qual a sua motivação 

Esse é o primeiro passo para um autodesenvolvimento pessoal é definir o que lhe motiva realmente, que seja capaz suficiente para promover uma mudança em você. Acredite: não há limitações para isso, desde que os objetivos dependam unicamente de seu desempenho, perseverança e trabalho. 

Ou seja, não estamos de sorte ou desejos inatingíveis! A partir do momento que estipulamos um objetivo real, automaticamente fica mais viável de se criar metas para isso e, dessa forma, planejar os melhores caminhos até a conquista final. 

Como fica, elabore um plano real, coloque as ideias no papel, organize-se, busque informações e referências sobre o objetivo e planeje cada etapa dessa trajetória. 

Faça uma análise de si mesmo 

Um dos pontos cruciais para o autodesenvolvimento pessoal é a capacidade de autoanálise. Será que você próprio não está sendo o principal responsável pelas barreiras no seu caminho e evolução como pessoa ou profissional? Será realmente que você se encontra em ambiente muito desfavorável e injusto, que não lhe permite crescer? Ou ainda, será que as demais pessoas saem à frente, porque tiveram mais oportunidades e vantagens competitivas

Todas essas questões só podem ser respondidas por si mesmo e, indiscutivelmente, muitas vezes, nós mesmo que dificultamos o autodesenvolvimento pessoal por conta de uma incapacidade de reconhecermos nossas culpas, barreiras e defeitos. 

Busque feedbacks 

Permitir-se ouvir é outra dádiva de pessoas que buscam o autodesenvolvimento. Afinal, por mais confiantes que sejamos sobre um objetivo, é fundamental conhecer — e aproveitar — outras visões e opiniões, especialmente daqueles que estão do “lado de fora” de suas metas. 

Isso possibilita agregar novas ideias ao seu objetivo principal, ajustar seus planos, assumir seus erros e buscar melhorar o seu desempenho com incentivos, suportes e até críticas de outras pessoas. 

Revise os seus objetivos 

Nem sempre os planos podem sair exatamente como planejamos e, certamente, haverá fatores que não dependem só de nós. Por isso, esteja pronto a revisar sempre suas metas e mudá-las, caso necessário. O autodesenvolvimento pessoal depende dessa aceitação e flexibilidade de inovação constante. Ao contrário disso, você poderá “empacar” com uma ideia fixa e jamais chegar ao seu objetivo final, justamente por não aceitar outros meios e formas de conquistá-lo. 

Enfim, essas são algumas dicas de como buscar efetivamente um autodesenvolvimento pessoal e profissional, permitindo-se realizar suas conquistas e sonhos de forma real e viável. Para que tudo isso se torne uma realidade, comece hoje a praticar essas ideias, planeje-se com calma, busque orientações profissionais e, principalmente, não desista nunca. 

Gostou? Então, não deixe de compartilhar o post em suas redes sociais e espalhe essa importante mensagem com amigos e profissionais conhecidos. 

autoavaliação profissional

Qual a importância da autoavaliação profissional? Entenda!

Em um mercado tão competitivo como o dos dias atuais, conhecer as nossas deficiências e avaliar os nossos pontos fortes é uma ação imprescindível para atingir as melhores posições e conquistar o sucesso que tanto almejamos. Por isso mesmo, você não pode deixar de conhecer a importância da autoavaliação profissional.

Embora essa possa ser uma ferramenta extremamente útil, independentemente do segmento de atuação da pessoa, muita gente sequer conhece esse conceito e não sabe como é simples aplicar os benefícios dessas informações na prática. Continue lendo este conteúdo e descubra como fazer isso!

Afinal, o que é a autoavaliação profissional?

A autoavaliação profissional é um exercício de reflexão que você pode (e deve) fazer e diz respeito não apenas à sua carreira, mas também às suas próprias características e ao modo como as escolhas que você fez o conduziram até o momento atual. Em suma, trata-se de ter um olhar crítico sobre nós mesmos e nossa atuação.

Mais do que ampliar o autoconhecimento, ela consiste em cruzar as informações descobertas com outros elementos relevantes, como a situação do mercado, as possibilidades em aberto e as suas expectativas. Essa é também, logicamente, uma oportunidade de reconhecer defeitos e entender o que pode ser feito para melhorá-los.

O que a autoavaliação profissional permite conhecer?

Uma autoavaliação profissional sincera e bem-feita permite conhecer muitas coisas. Essa reflexão a respeito de nós mesmos é uma ação extremamente válida e contribui para perceber como você lidou e está lidando com o seu posicionamento no mercado, o seu networking, as suas reações corporativas, os seus estudos e assim por diante.

Mais do que tudo, é uma ferramenta que ajuda a descobrir onde nós estamos em relação ao ponto ao qual queremos chegar. Dessa forma, você pode ganhar conhecimentos que demonstrarão quais são as competências que devem ser lapidadas e ainda poderá evitar que os erros do passado sejam cometidos novamente.

Quando fazer uma autoavaliação profissional?

A autoavaliação deve ser feita sempre que possível, pois, da mesma maneira que ela pode fazer com que um iniciante galgue um caminho mais preciso, também pode possibilitar que um veterano reavalie seus posicionamentos ou até cogite uma transição de carreira. No entanto, isso é ainda mais recomendável em alguns momentos. 

Caso você esteja insatisfeito com a sua função ou sentindo que não está extraindo tudo o que você pode do seu potencial, reavaliar é imprescindível. Compreender melhor a realidade que o envolve, em todos os aspectos da sua rotina, é justamente o que pode indicar o trajeto mais adequado, de acordo com seus anseios e com as demandas pessoais.

Como você pôde ver, uma autoavaliação profissional pode ser muito importante para a carreira de qualquer pessoa. É interessante contar com a ajuda especializada de um coaching, pois ele pode agir como um verdadeiro agente transformador.

Gostou de aprender um pouco mais sobre a importância de fazer uma autoavaliação profissional? Ficou com alguma dúvida ou quer deixar a sua sugestão? Então, não perca mais tempo e deixe um comentário aqui no post!