Posts

caso-rawvana-responsabilidade-youtuber-influencer

Caso da youtuber Rawvana e a responsabilidade dos influencers

Com a exposição gerada pelas redes sociais, as polêmicas nunca acabam e recentemente apareceu mais uma: o caso Rawvana.

rawvana-1

Você sabe quem é Rawvana?

Se você é havy user de redes sociais e tem um lifestyle saudável é capaz de já ter passado por algum vídeo dela. Yovana Mendoza Ayres, mais conhecida como Rawvana, é uma youtuber de San Diego – Califórnia (EUA), que contava com mais de três milhões de seguidores (YouTube e Instagram) e se tornou ídola de crudiveganos ao compartilhar, desde 2013, vídeos em inglês e em espanhol mostrando seu estilo de vida e sua alimentação sem produtos de origem animal e à base de alimentos crus.

Até esse ponto, tudo parece perfeito. No entanto, Rawvana se envolveu em uma polêmica que custou a sua imagem, a perda de milhares de fãs e também de patrocinadores que financiavam o conteúdo produzido por ela.

Durante uma viagem a Bali, sua amiga publicou um vídeo no Instagram onde aparece Rawvana prestes a comer um peixe e esses poucos segundos destruíram anos de reputação. Se pensarmos que ela construiu sua imagem através de um estilo de vida crudivegano que ela prega e dizia praticar, ela aparecer em um vídeo comendo um peixe é algo bastante contraditório, não é mesmo? E foi exatamente essa contradição que foi criticada. Ela, então, foi chamada de fraudulenta, com direito a petição para tirar seu canal do ar.

Ela explicou que estava com sérios problemas de saúde e, por isso, foi obrigada a incluir alimentos cozidos na sua dieta. No entanto, já era tarde demais porque, além de ser algo contraditório com seu estilo de vida, ela não contou isso para seus seguidores. Foi mais um “flagra” das redes sociais.

Já sabemos que para uma marca se tornar top of mind, ela precisa de transparência, autenticidade, consistência de imagem, relevância em meio ao seu público e ter uma história por trás de seu sucesso. No caso Rawvana faltou transparência e consistência de imagem, o que foi determinante para o seu fracasso.

Agora, por que isso é tão grave?

Vamos entender que um youtuber é uma marca pessoal que tem grande influência sobre milhares de pessoas e, no caso de Rawvana, ela era uma marca pessoal de grande sucesso. Se analisamos os dados da pesquisa realizada pelo Youtube no Brasil em parceria com a Provokers em 2018, “o consumo de vídeo online no Brasil teve alta de 135% nos últimos quatro anos”. Além disso, o “YouTube atingiu a marca de mais de 800 canais no Brasil que ultrapassam a base de um milhão de inscritos”. Ou seja, um canal de youtube de grande sucesso exerce influência sobre milhares de pessoas e isso, de certa forma, é delicado e um pouco perigoso.

Rawvana não é médica e nem especialista em saúde ou nutrição, ela é uma produtora de conteúdo que compartilhava seu lifestyle e suas receitas. Ela ficou doente devido à falta de um especialista para avaliar a dieta que ela mesma compartilhava. Quantas outras pessoas também não devem ter perdido qualidade de saúde depois de seguir a dieta da youtuber?

De acordo com um levantamento do órgão de pesquisa americano Pew Research Center feito com jovens com idade entre 13 a 17 anos nos Estados Unidos, o YouTube “se destacou como líder de acessos, sendo a preferência de 85% dos jovens”. Quantos jovens ela não deve ter influenciado? Precisamos pensar que nesta fase da vida os jovens estão passando por questões hormonais que modificam seus corpos e alguns estão sofrendo bullying nas escolas devido a sua aparência física. E muitos estão construindo seus valores, o que os deixa mais abertos a opiniões e, por isso, são mais influenciáveis. Veja quanta responsabilidade tem um youtuber.

Eu li uma frase muito interessante no artigo “YouTube, o grande radicalizador”, que saiu no The New York Times, que dizia que nós estamos “testemunhando a exploração computacional de um desejo humano natural: o de olhar “por trás da cortina”, ir a fundo em algo que nos interessa”. É exatamente isso. Quando passamos de meramente consumidores para criadores de conteúdo, passamos a estar cada vez mais expostos a informação. E essa informação nem sempre é segura, ela beira o limite do real/falso, aparentemente saudável/fraudulento, moderado/radical, etc. As Fake News é um grande exemplo disso.

Nós presenciamos a vitória de Donald Trump para presidência nos EUA e a de Bolsonaro no Brasil que teve grande influência das Fake News de ambos os lados: direita e esquerda. Fora isso, tem a questão das opiniões que se disseminam e podem causar grande efeito negativo na vida de milhares de pessoas. Um exemplo disso é o caso da youtuber que compartilha ideias antifeministas que causa grande indignação em muitas pessoas, mas acaba lucrando com esses “views” e influenciando outras jovens mulheres a pensar igual. Ou então o caso do youtuber Júlio Cocielo que fez “piada” racista em relação ao jogador francês Kylian Mbappé no Twitter. Cocielo tem um canal visto por milhares de jovens que o idolatram por seus vídeos engraçados e são influenciados por ele, tanto que o youtuber contava com vários patrocinadores antes da polêmica. Aceitar uma “piada” racista é aceitar o racismo porque a verdade é que todos os dias milhares de jovens e adultos sofrem racismo disfarçado em forma de “piada”.

Se pensamos em youtubers/influencers e seus patrocínios, de acordo com uma pesquisa feita pelo Instituto QualiBest, os influenciadores são “a segunda fonte de informações para a tomada de decisão na compra de um produto, citada por 49% dos respondentes, perdendo apenas para amigos e parentes, citados por 57% dos respondentes”. Ou seja, é muita responsabilidade para uma pessoa só!

Então, para concluir, é preciso pensar na influência que nós temos sobre as pessoas. Tanto você quanto eu somos uma marca pessoal e precisamos ter consistência de imagem e transparência para construir uma marca de credibilidade e boa reputação. E, acima de tudo, ser responsáveis pelo conteúdo que criamos.

entenda-a-importancia-do-branding-para-a-gestao-de-carreira-na-area-da-saude.jpeg

Entenda a importância do branding para a gestão de carreira na área da saúde

Empreender no Brasil é sempre um desafio, até mesmo pelas complexidades que a administração e o gerenciamento estratégico de uma empresa impõem a qualquer segmento do mercado. Diante dessa realidade, entender a importância do branding para a gestão de carreira na área da saúde pode ser muito importante.

Esse conceito vem ganhando espaço, sobretudo em tempos como os de hoje, nos quais os pacientes são muito mais ativos na busca por clínicas que ofereçam o máximo de qualidade em seus atendimentos. Confira o conteúdo a seguir e aprenda um pouco mais sobre esse tema.

O que é branding?

O conceito de branding é utilizado em diversos setores do mercado e, na área da saúde, ele vem crescendo e se tornando importante nos últimos tempos. Essa é uma tática extremamente valiosa, que auxilia a posicionar e diferenciar o médico diante dos concorrentes, proporcionando uma melhor gestão da carreira e da imagem.

O branding tem a capacidade de manejar a percepção do público, por meio de um conjunto de ações estratégicas que melhoram a visão e a imagem de um profissional ou de uma marca, criando um maior engajamento com opiniões positivas.

Como o branding ajuda na área de saúde?

Melhor atendimento do público-alvo

Um dos desafios profissionais de qualquer um que atue na área de saúde é oferecer um atendimento mais eficiente. Mais do que uma estratégia comum de marketing, conseguir isso reforça o branding da clínica e do médico, uma vez que os pacientes tenderão a sair muito mais satisfeitos das suas consultas.

Para isso, invista em ações eficazes, como a aquisição de um sistema de gestão que ajude nas marcações e no envio de lembretes com os horários do próximo encontro. Outra ideia interessante é melhorar a sala de espera, disponibilizando som ambiente, sinal de wi-fi e uma máquina de café, por exemplo.

Comunicação visual mais eficiente

Uma comunicação visual eficiente também faz parte de um bom branding, por isso você não pode abrir mão dessa estratégia na sua clínica. Apostar na qualidade dos detalhes é fundamental para a construção de uma marca médica de valor, que transmitirá para os pacientes uma imagem de seriedade e compromisso.

Sendo assim, conte com bons profissionais para desenvolver o logotipo da empresa, assim como a decoração interior e até mesmo da fachada. O uso de tonalidades sóbrias é sempre recomendado, sobretudo se a sua especialidade for de alta complexidade.

Sintonia com os valores da empresa

Um bom branding também deve estar em sintonia com os valores da instituição, respeitando a percepção emocional que os pacientes terão de sua clínica ou consultório. Se o seu foco for apostar em inovação ou a sua área for muito tecnológica, pode ser interessante aplicar esse conceito no ambiente da empresa.

Da mesma maneira, serviços pediátricos, por exemplo, podem ganhar autoridade se disponibilizarem um meio de contato 24 horas. Dessa forma, torna-se coerente com a experiência que deseja oferecer, estimulando uma percepção positiva de sua marca.

Como você pode ver, a importância do branding é cada vez maior na área de saúde!

E agora, entendeu melhor como o branding é importante para a gestão de carreira na saúde? Quer conferir outros conteúdos como este? Então não perca mais tempo e assine a nossa newsletter!

real-estate-majorca-nova-holidays-in-space-inmonova

Pensar na carreira olhando para o futuro – Patricia Dalpra para o site O futuro das coisas

Sociedade emocional, individualização, globalização, economia da experiência, disruptura, mobilidade, ansiedade, medo.  Estes foram os temas abordados pela futuróloga dinamarquesa Anne-Marie Dahl em sua palestra que aconteceu aqui no Rio de Janeiro e que eu tive a oportunidade de estar presente. Muito rica em conceitos e megatendências, sua palestra abordou muito sobre o futuro e o formato das profissões em um futuro muito próximo.

Anne-Marie-Dahl-pensar-na-carreira-olhando-para-o-futuro

A futurista Anne-Marie Dahl em sua palestra no Wired Festival, no Rio, sobre o futuro do trabalho e a sociedade emocional. (Crédito: Agência O Globo)

Flexibilidade na carreira

Gestão de imagem e carreira são temas que permeiam o trabalho que desenvolvo, onde o brand é o caminho para direcionar e planejar a carreira atual ou direcionar e reinventar uma nova.

Por anos trabalhei com estudo e monitoramento de tendências. Em contraste aos meus pais, que tiveram apenas uma profissão – assim como os pais de Anne Marie – eu já tive algumas – design de moda, pesquisadora de tendências, consultora de imagem, coach, estrategista em personal brand, gestora de carreira e pós carreira para esportistas – e provavelmente meus filhos terão seis profissões simultaneamente.

Somos cada vez mais especialistas flexíveis. Cada etapa da nossa vida profissional será importante para a seguinte. Na verdade, cada ciclo vivido é um aprendizado que será incorporado no próximo. Conhecimentos e experiências adquiridos não podem ser engavetados. Muitas vezes temos talentos que são transparentes e não são apropriados como um diferencial. Talento este que pode ser um hobby, um prazer ou uma parte da passagem das nossas vidas.

Nossa história nos move

Devemos cuidar da nossa história. Ela é parte de quem somos. Ela é o nosso brand. Este é uma megatendência citada por Anne-Marie e que estou completamente de acordo.

É através da história que nos conectamos com as nossas emoções e as pessoas se conectam conosco e com o nosso brand. Como Anne-Marie falou, somos uma sociedade emocional. Esta é uma tendência que irá nos guiar, principalmente no ambiente profissional. Pessoas emocionais, empáticas, criativas e que saibam trabalhar em equipe serão muito valorizadas.

Trabalho sem fronteiras

Não existirão barreiras geográficas.  Seremos agentes livres que oferecem serviços autênticos e customizados independente do onde estivermos.  A valorização da autenticidade será de extrema relevância e, aqui, o brand se faz presente e fortemente estratégico. Hoje, podemos atender clientes em qualquer lugar do mundo. Um profissional lá na Mongólia pode oferecer os mesmos serviços que ofereço. Nossos concorrentes estarão em todos os lugares.  Muitos serviços que hoje são oferecidos deverão pensar em uma outra forma de segmentação porque a geográfica definitivamente não será mais determinante.

Veja a matéria completa aqui.

conheca-5-praticas-que-vao-reforcar-o-seu-branding-pessoal.jpeg

Conheça 5 práticas que vão reforçar o seu branding pessoal

Você sabia que o branding pessoal é a porta de entrada para muitos profissionais? Isso porque ele ajuda a construir um marketing mais eficiente, permitindo que sua imagem no mercado e diante dos clientes seja mais positiva.

Por isso, é fundamental que você invista em uma boa gestão da sua marca para que ela possa se tornar valorizada e reconhecida no mercado em que ela está inserida.

E para deixar seu branding com mais qualidade, é importante seguir algumas práticas. Abaixo, separamos dicas incríveis para você começar a sua gestão pessoal. Confira!

1. Escute com atenção

Quando falamos em escutar é dar atenção não apenas ao que um cliente diz, mas também ao que estamos falando, mesmo que seja para nós mesmos.

Ouvir possui 3 níveis importantes. O primeiro é prestar atenção naquilo que você relata para si mesmo, já o segundo é focar na pessoa que está se comunicando e o terceiro é ter a capacidade de ler entre linhas para descobrir pistas que não estão sendo expostas.

Por isso, você deve estar atento nesses níveis para aprimorar seu branding pessoal e alcançar o estado que você procura.

2. Seja presente e tenha boas conexões

Sempre que você estiver com alguma pessoa, mantenha sua mente direcionada e focada àquilo que esta acontecendo no momento. É extremamente importante demonstrar interesse no diálogo.

Além disso, essa é uma ótima oportunidade para estreitar laços e aumentar seu networking. Com isso, você poderá atingir novos contatos e se tornar uma referência na sua área.

3. Use seu nome em suas promoções

Para reforçar o seu branding pessoal, nada melhor que usar a tecnologia ao seu favor. Por isso, aproveite as redes sociais, blogs, canal de vídeos e sites para enfatizar seu trabalho, mantendo sempre seu nome e sobrenome vinculados na divulgação de sua marca pessoal.

4. Use cores e frases que chamam atenção

O ser humano é visual e observador por natureza. É assim que você consegue se destacar no meio de uma multidão.

Pense naquela pessoa ou companhia que se destaca no mercado por seu logotipo e frases de impacto. É assim que o profissional acaba sendo reconhecido e atraindo o público.

Um bom exemplo é o Mc Donald que além das cores chamativas, impactou a mente das pessoas com seu slogan “Amo muito tudo isso”.

Você pode fazer o mesmo, escolhendo palavras certas que fixam na mente do seu público e faz sua marca se tornar mais expressiva.

5. Tenha conhecimento sobre os assuntos do momento

Você pode ser especialista na sua área, mas é interessante estar por dentro dos assuntos no momento. Isso da oportunidade de interagir com as pessoas de forma mais descontraída e mostrar o quão antenado você está com atualidade.

Assim você será visto com uma pessoa que possui múltiplos interesses e que está atento ao que acontece ao seu redor.

O branding pessoal faz parte da sua vida e é preciso gerenciá-lo com eficiência para traçar um caminho mais promissor e alcançar os objetivos que você deseja. Fazendo bom uso das práticas acima, você terá o resultado que espera.

Gostou das nossas dicas e quer receber outras sugestões como essa e alavancar sua carreira? Então, curta nossa página no Facebook e acompanhe todos os conteúdos.

como-identificar-e-entender-seus-pontos-fortes-e-fracos.jpeg

Como identificar e entender seus pontos fortes e fracos?

Todo indivíduo tem seus pontos fortes e fracos, que podem ser melhorados e potencializados. Muitos acreditam que os pontos fracos são os que mais precisam de atenção. No entanto, por mais que seja importante encontrar formas de trabalhá-los, os pontos fortes também merecem ser considerados.

É importante que todos aprendam a identificar seus pontos fortes e fracos para que conheçam todo o seu potencial, saibam controlar os seus sentimentos e emoções e tenham noção do caminho que devem percorrer para alcançar todos os seus objetivos e metas.

Sendo assim, preparamos este post para que você aprenda a identificar os seus e os use para a melhoria de todos os campos da vida, principalmente na construção de sua imagem pessoal e profissional. Quer saber como? Então, continue a leitura e confira!

O que são pontos fortes e fracos?

Um ponto forte é a capacidade de executar alguma atividade de maneira quase perfeita, consistentemente. Em outras palavras, é a habilidade de realizar um tipo de tarefa com qualidade acima da média e na hora que quiser.

Por outro lado, o ponto fraco é a incapacidade de realizar algo com qualidade e consistência. Trata-se de uma atividade ou habilidade que, frequentemente, tem o desempenho bem abaixo da média.

Para exemplificar, imagine que você fale muito bem em público. Sempre que é preciso fazer alguma apresentação no trabalho, você é o escolhido da equipe, e a cada 10 apresentações, se sai muito bem em 9. Isso representa 2 pontos fortes: a oratória e a presença.

Só que quando alguma apresentação precisa ser feita em inglês, por exemplo, seu desempenho cai muito. Por mais que sua gesticulação, sua postura e seu carisma sejam perfeitos, essa falta de domínio da língua faz com que a comunicação não mantenha o nível. Nesse caso, fica claro que o ponto fraco é a sua inabilidade de falar inglês.

Talento

Agora que ficou mais claro o que são pontos fortes e fracos, é preciso considerar outro fator importante: o talento. Ele nada mais é que a facilidade com a qual você aprende ou realiza determinado tipo de atividade, como aprender música ou novos idiomas, praticar esportes, ter facilidade para artes, manter o raciocínio lógico, pensar estrategicamente e conservar relacionamentos interpessoais.

Existem muitos tipos de talentos e a ciência ainda não chegou a uma conclusão sobre eles. Afinal, algumas explicações dizem que nosso cérebro já é composto dessas aptidões desde o nascimento ou que elas se formam ainda na infância. De qualquer forma, são pontos fortes naturais.

Como identificá-los?

Uma boa forma de identificar seus pontos fortes e fracos é usando a matriz SWOT. Ela nada mais é que uma ferramenta utilizada para fazer uma excelente análise de ambiente e base para gestão e planejamento estratégico.

A SWOT funciona por meio de um sistema muito simples, que verifica a posição estratégica de qualquer pessoa ou empresa. Além disso, ajuda a eliminar os pontos fracos em áreas em que existam riscos e destaca os pontos fortes onde se identificam certas oportunidades.

O termo SWOT é uma sigla vinda do inglês. Strenght significa força, Weaknesses, fraqueza, Opportunities, oportunidades e Threats, ameaças. Partindo do fato de que tudo em que acreditamos influencia a nossa realidade, a Análise SWOT leva ao desenvolvimento pessoal e ao autoconhecimento da capacidade realizadora.

Essa análise permite uma grande melhora do indivíduo, levando-o a uma vida mais produtiva, equilibrada e feliz. Além disso, é uma ferramenta de desenvolvimento com base no aprendizado constante, tanto no aspecto pessoal quanto no profissional.

Para conduzi-la, pergunte-se sobre cada uma das 4 áreas examinadas. A honestidade deverá ser crucial, ou o processo não gerará resultados significativos.

Força

O primeiro passo dessa análise é listar e identificar todos os seus pontos fortes. Para isso, cite as atividades que você faz com muita facilidade e também as suas características pessoais positivas, aquelas que você considera importantes e diferenciadas, como:

  • apresentações;
  • oratória;
  • boa comunicação;
  • gestão de conflitos;
  • prevenção de problemas;
  • organização;
  • vendas;
  • relacionamento interpessoal;
  • cumprimento de prazos;
  • responsabilidade;
  • habilidades e conhecimentos técnicos, como idiomas, área de formação etc.

Acrescente também os seus talentos, por mais que seja uma tarefa mais complicada, já que eles são características tão naturais que muitas vezes não os enxergamos muito bem. Além disso, como essas qualidades já estão programadas no cérebro, correm o risco de passar despercebidas. Alguém com habilidade para comunicação, por exemplo, pode não perceber que fala bem em público, justamente por imaginar que todos sejam assim.

Fraqueza

Relate também todos os seus pontos fracos, colocando em uma lista as atividades nas quais você tem baixo desempenho e todas as suas características pessoais negativas. Dificuldade de comunicação, pouca flexibilidade, estresse, insegurança ou baixa liderança são ótimos exemplos.

Procure incluir também alguns pontos relacionados às inabilidades e aos conhecimentos técnicos, como não ter conhecimento de softwares, não falar certo idioma, não ter formação na área etc.

Oportunidades

Para essa seção, procure observar os fatores externos que você pode aproveitar para conquistar uma promoção, encontrar um novo emprego ou determinar uma direção de carreira. Para isso, faça a si mesmo os seguintes questionamentos:

  • Qual é o estado atual da economia?
  • Sua área está em constante crescimento?
  • Existe alguma nova tecnologia em seu setor?

Ameaças

Por fim, olhe para todas as possíveis ameaças que afetem seu crescimento profissional. Essa parte explica os fatores externos que podem ser prejudiciais ao alcance de suas metas. As questões que devem ser consideradas incluem:

  • Sua indústria está se contraindo ou mudando de direção?
  • Existe concorrência nas atividades para as quais você é mais adequado?
  • Qual é o maior risco externo para seus objetivos e metas?

Para uma boa identificação e melhoria de seus pontos fortes e fracos, lembre-se de ser bastante objetivo. Sair da sua zona de conforto, em vez de reforçar suas próprias crenças, ajudará a alcançar todos os resultados que você está procurando. Com isso, tente se ver do ponto de vista de outro profissional, receba a crítica com objetividade e avalie todo o seu potencial presente e futuro. Assim, conseguirá construir uma ótima imagem pessoal e profissional.

E aí, gostou de aprender a identificar seus pontos fortes e fracos? Deseja obter ajuda de um profissional qualificado para atingir os melhores resultados nessa missão? Então, entre em contato conosco para que possamos ajudar você!

dna-da-marca-entenda-a-sua-importancia-e-saiba-como-identificala.jpeg

DNA da marca: entenda a sua importância e saiba como identificá-la

Você sabe o que é o DNA de uma marca? Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as marcas — sejam de pessoas, sejam de empresas — são muito mais do que aparência. Elas são formadas por um conjunto de características que têm origem na sua essência.

Nesse sentido, o DNA da marca é fundamental para o seu posicionamento no mercado e a transmissão de uma imagem forte para o público. Justamente por isso, ele precisa ser identificado e utilizado de forma estratégica.

Neste artigo, você vai entender melhor qual é a importância do DNA de uma marca, além de aprender a identificá-lo. Interessado? Continue a leitura e confira!

O que é o DNA da marca?

Na biologia, o DNA carrega as informações genéticas de um ser vivo, sendo responsável por todas as suas características. Nas marcas, não é diferente. Ele é a essência do negócio e compõe uma base para diversos aspectos, como a imagem e as estratégias utilizadas.

Você já pensou, por exemplo, no motivo que faz as pessoas pagarem muito mais em um produto por causa da sua marca? Elas não compram apenas objetos, compram tudo o que ele representa. Elas compram o seu DNA. Apple, Ferrari, Chanel, Nestlé e Coca cola não comercializam só mercadorias. Essas empresas vendem as suas histórias, bem como as sensações envolvidas no consumo dos seus produtos. É por isso que elas têm o reconhecimento do mercado.

Uma marca que conhece o seu DNA é capaz de entregar muito mais que produtos e serviços aos seus clientes. Assim, as pessoas se identificam e promovem o que ela simboliza, o que fortalece e destaca o negócio, como um todo.

Como identificar o DNA da marca?

Para identificar o DNA de uma marca, é preciso investigar e entender os fatores que o compõem. A seguir, apresentaremos algumas deles.

História

A história é um dos aspectos mais importantes na formação do DNA. Questões como os motivos por trás da criação, os desafios enfrentados e as curiosidades da trajetória dizem muito sobre a essência de uma marca.

Valores

Assim como as pessoas guiam as suas atitudes de acordo com valores, a marca também tem princípios básicos que direcionam suas ações. Credibilidade, integridade e criatividade são exemplos comuns, mas cada caso é um caso. Então, pense no que é imprescindível à marca, o que rege todas as suas condutas.

Diferenciais

Todas as marcas têm suas próprias particularidades, que fazem com que determinados grupos de pessoas se identifiquem com elas e as prefiram em relação a outras similares. Descubra qual é o seu diferencial, o que apenas você pode oferecer aos clientes.

Clientes

O perfil dos clientes também diz muito sobre o negócio! Assim, avalie qual é o perfil do seu público e por qual motivo eles escolheram a sua marca. Com essa análise, você pode levantar informações importantes sobre o DNA dela.

Como um profissional especializado em gestão de imagem pode ajudar nessa questão?

Além de facilitar a identificação correta do DNA, o auxílio de um profissional especializado em gestão de imagem é fundamental para posicionar a marca no mercado, bem como estabelecer estratégias de comunicação que estejam alinhadas com esse DNA, permitindo uma interação adequada com o público.

Essa conexão com o público, aliás, é um dos aspectos mais relevantes para o sucesso de um negócio. Para que ele seja possível, é preciso não só identificar o DNA de uma marca, mas também saber utilizá-lo como um guia, estabelecendo ações que favoreçam uma relação forte com os consumidores. E o auxílio de um profissional é fundamental nesse sentido.

Enfim, gostou do post? Agora você entendeu a importância de identificar o DNA da marca e sabe como deve fazê-lo! Então, quer utilizá-lo para ganhar destaque no mercado e engajar o seu público? Entre em contato conosco e veja como podemos ajudar você!

marketing-pessoal-nas-redes-sociais-como-imprimir-seu-branding-pessoal.jpeg

Marketing pessoal nas redes sociais: como imprimir seu branding pessoal?

A internet trouxe muitos avanços para qualquer profissional que deseja trazer mais reconhecimento para a sua marca. É assim que o marketing pessoal nas redes sociais passou a ser a ferramenta mais importante para quem busca crescimento e novas oportunidades. Isso porque essas mídias têm usuários de todo o mundo e oferecem recursos para quem precisa promover seus serviços.

Mas para imprimir um bom branding pessoal é importante saber como utilizar essas redes, fazendo com que elas atendam às suas necessidades.

Pensando nisso, abaixo separamos algumas dicas para você deixar seu marketing ainda mais eficiente. Confira!

Como fazer um bom marketing pessoal nas redes sociais?

Antes de você usar as redes sociais, é fundamental saber a diferença entre branding e marketing pessoal.

Branding pessoal está relacionado com sua autenticidade. Ou seja, é uma gestão da sua marca pessoal, apresentando sua missão, valores e outras informações que demonstram o seu valor, com o objetivo de criar uma reputação forte. Já o marketing pessoal propaga a imagem construída de acordo com as necessidades e desejos dos clientes, utilizando estratégias que visam atrair pessoas até você.

Tendo a diferença em mente, agora é a hora de elaborar um marketing positivo por meio das redes sociais. Dentre as dicas mais importantes estão:

Planeje o conteúdo postado

Cada rede social aceita um formato de compartilhamento. Você pode escolher postar vídeos, artigos, imagens e diversos outros conteúdos. Mas é preciso cautela e um planejamento, para que cada ação favoreça a sua  marca.

Por isso, antes de colocar qualquer post em seu perfil, faça uma análise de como você quer ser visto pelas pessoas e qual a melhor maneira de atrair possíveis seguidores.

Você deve evitar postagens que possam se tornar prejudiciais, dando preferência para aquelas que tragam alguma informação relevante para os leitores e que estejam relacionadas com a tendência, para se tornarem interessantes e atrativas.

Evite conteúdos ofensivos

Mesmo que a postagem esteja relacionada com suas ideias, é melhor deixá-la de fora, se achar que for ofensiva ou que vá desagradar alguma pessoa. Muitos profissionais acabam prejudicando a própria imagem on-line devido aos conteúdos errados.

Outra coisa que deve ser retirada das suas redes sociais são respostas agressivas e mal-humoradas. Além disso, alguns usuários costumam deixar mensagens nas publicações. Mesmo que elas não sejam do seu agrado, lembre-se de que a cordialidade e o respeito devem sempre prevalecer.

Contrate uma empresa especializada em gestão de imagem

Nada melhor que contar com o apoio e o serviço de uma empresa especializada em gestão de imagem. Isso porque elas contam com pessoal qualificado que vai trabalhar a seu favor, prestando atenção nas suas necessidades e traçando estratégias que ajudarão a alcançar os resultados desejados.

Essas companhias têm ferramentas e softwares que contribuem para um trabalho de eficiência, valorizando ainda mais a sua reputação diante dos internautas. Com isso, fica mais fácil conquistar novos seguidores e, consequentemente, novos clientes.

O marketing pessoal nas redes sociais é a melhor forma de atrair seu público e ressaltar sua marca no mercado, pois a internet abre portas para que você alcance pessoas e outras empresas que estão espalhadas pelo mundo.

Quer conhecer um grupo que trabalha visando a valorização da sua marca? Então entre em contato conosco e confira nossos serviços!

qual-a-relacao-entre-o-branding-e-o-storytelling-de-uma-marca.jpeg

Qual a relação entre o branding e o storytelling de uma marca?

Você sabia que o storytelling de uma marca ajuda a criar oportunidades para atrair pessoas até o seu negócio? Por isso, é fundamental que você tenha conhecimento sobre as diferentes ferramentas que auxiliam o seu marketing a conquistar um lugar de destaque no mercado competitivo.

Pensando nisso, preparamos este post para que você entenda melhor o que é storytelling e qual a sua relação com o branding. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que são branding e storytelling de uma marca?

Branding, conhecido também como gestão de marcas, nada mais é do que um conjunto de ações que visa construir a imagem do seu negócio diante da percepção do cliente. Ou seja, é uma forma estratégica que, quando feita de maneira eficiente, consegue colocar sua marca em um posicionamento efetivo e bem visto pelo consumidor.

Para que ele realmente funcione, é necessário corresponder a uma identidade, tornando-se única nos pontos de contatos e tendo ligação direta aos interesses e necessidades dos seus clientes. Em resumo, o branding é a percepção que o seu público-alvo tem em relação à sua marca.

Enquanto isso, storytelling é uma técnica que possibilita adquirir habilidades de contar uma história cativante por meio de recursos audiovisuais e de palavras. Trata-se de um método que auxilia o marketing e, da melhor forma possível, promove o seu empreendimento para que você consiga oferecer os seus produtos e serviços de maneira indireta e mais persuasiva.

Qual a ligação entre branding e storytelling?

Podemos dizer que o storytelling é uma ferramenta de auxílio ao branding. Isso porque, tendo uma gestão de marca eficaz aliada a uma história bem contada, você cria um marketing mais interessante e atrativo.

Assim, é possível fazer com que sua audiência sinta-se mais próxima da sua marca. Essa habilidade de contar histórias que emocionam aumenta a conexão entre você e o seu público, além de construir confiança e empatia entre sua empresa e as pessoas que ela alcança.

Como o storytelling pode contar a história de uma marca?

Quando você consegue contar uma história cativante, isso cria aspectos neurológicos e psicológicos que aumentam o foco e a atenção das pessoas na mensagem que está sendo transmitida. Saiba como conquistar isso!

Crie a mensagem

Ela deve ser positiva, atingindo o lado emocional da pessoa. Você deve passar um recado que consiga prender o público e que possa ser sempre lembrado.

Pense nos grandes mestres da humanidade e em como eles são referenciados até hoje. Um bom exemplo são as famosas marcas de refrigerantes que usam dias comemorativos para emocionar e encantar com suas lindas histórias e efeitos especiais, como a Coca-Cola na época do Natal.

Mude pensamentos

Quando você gera um conflito de ideias, acaba apimentando a história. Tente mudar os padrões das pessoas e fazer com elas reflitam sobre o que a sua empresa está passando para elas! Com isso, você desperta o desejo de conhecer mais sobre o que está sendo falado e de buscar mais informações para saciar a necessidade de aprender.

Construa bons personagens

A ideia é criar personagens que são semelhantes aos seus possíveis clientes, fazendo com que cada pessoa consiga se identificar com ao menos um deles. Use e abuse da criatividade, deixando todo o contexto mais próximo da realidade. Entretanto, dê também aquele toque de sentimentalismo, como os famosos finais felizes dos filmes.

O storytelling de uma marca é fundamental para quem deseja atingir o público e criar um vínculo mais íntimo com ele. Quando que você fizer seu planejamento de marketing, inclua essa ferramenta e se beneficie de tudo o que ela proporciona.

Gostou das nossas dicas? Então, siga-nos no Facebook e no LinkedIn e acompanhe outros conteúdos que vão transformar a sua carreira!

veja-como-usar-pontos-fortes-e-fracos-para-se-destacar-no-mercado.jpeg

Veja como usar pontos fortes e fracos para se destacar no mercado

Você sabe por que deve conhecer quais são seus pontos fortes e fracos para se destacar profissionalmente? Pois bem! Essas informações são fundamentais para que seja possível realçar aquilo que você tem de bom, aprimorar o que for necessário e apresentar um perfil mais interessante para o mercado de trabalho.

Pessoas equilibradas, com qualidades realçadas e defeitos atenuados, tendem a ser mais requisitadas para boas chances de trabalho. Porém, analisar os próprios defeitos e qualidades pode ser um processo complexo. Afinal, nem sempre estamos prontos para encarar nossa intimidade tão de perto, não é mesmo? Mas saiba que tal atitude vale a pena!

Pensando nisso, leia este post com atenção e aprenda como usar seus pontos fortes e fracos para se destacar no mercado!

Por que é importante saber quais são os pontos fortes e fracos?

Independentemente da sua área de atuação, uma coisa é certa: para conquistar as melhores chances e ser lembrado nas oportunidades certas, sendo considerado um profissional de destaque e rendimento, é preciso apresentar um conjunto de fatores.

Qualificação, competência, produtividade, personalidade e agilidade, é claro, estão entre eles. Nesse sentido, para apresentar um conjunto mais equilibrado e interessante, é necessário você mesmo entender quais são seus pontos fortes e fracos.

Como identificar seus pontos fortes e fracos?

Esse é um processo íntimo, que só você pode fazer. É claro que vale, e muito, a iniciativa de buscar a opinião de terceiros sobre como você age, para considerar na sua avaliação. Mas, no fim das contas, só você pode entender a sua vida interior, as origens das suas características e todas as particularidades da sua personalidade.

Por isso, preste atenção nas dicas a seguir e identifique seus pontos fortes e fracos com mais eficiência!

Reflita sobre a sua vida e a sua personalidade

Inicie o processo com uma boa autoanálise e reflexão sobre a sua própria vida, suas conquistas, seus objetivos e suas características inatas. A partir daí, suas qualidades e seus defeitos começam a vir à tona, e iniciar uma mudança fica mais fácil.

Peça feedbacks de pessoas que o conhecem bem

No entanto, basear o seu diagnóstico somente na autoanálise pode fazer com que aspectos importantes fiquem de fora. Há características suas que somente os outros conseguem apontar.

Por isso, é relevante pedir a ajuda de familiares, de amigos e de colegas de trabalho. Pergunte francamente quais são os pontos fortes e fracos que eles enxergam em você e considere isso na sua autoanálise.

Pense sobre como você se porta diante de determinadas situações

Para fechar, pense como você se comporta diante de determinadas situações — seja na vida pessoal, seja no trabalho. Faça perguntas do tipo:

  • Como eu ajo quando estou em um local onde não conheço ninguém?
  • Se perdesse todo o meu dinheiro, como faria para me virar?
  • De que forma eu trato pessoas de diferentes classes sociais?

Colocando-se em situações diferentes, mesmo por mais absurdas ou inesperadas que pareçam, você entra em contato com características que não são óbvias e nem aparecem no dia. Essa é a relevância desse exercício.

Ao concluir seu processo de autoanálise, você deverá saber responder quais são os seus pontos fortes e fracos. Por sua vez, isso é o início de um trabalho de branding, cujo pilar é o autoconhecimento para iniciar uma mudança.

Para saber mais sobre o assunto, que tal assinar a nossa newsletter e receber todas as atualizações do blog direto no seu e-mail? Até a próxima!

entrevista-com-patricia-dalpra-no-estadao-sobre-carreira-e-reputacao-de-neymar

Entrevista com Patricia Dalpra no Estadão sobre a Carreira e Reputação de Neymar

Neymar, que pretendia terminar a Copa do Mundo como melhor jogador do mundo, foi embora da Rússia em baixa. O craque brasileiro acabou duramente criticado não só pelo futebol apresentado na eliminação do Brasil diante da Bélgica, mas principalmente pelo seu comportamento. As reações a cada falta sofrida foram consideradas falsas e exageradas. Neymar foi parar na capa de jornais de vários países e a repercussão negativa pode, inclusive, interferir a sua inserção no mercado publicitário. Essa é a avaliação de Patrícia Dalpra, especialista na área de branding e gestão de imagem, em entrevista ao Estado.

Neymar tem 99 milhões de seguidores no Instagram e 61 milhões de curtidas no Facebook. Mas Neymar dificilmente fala fora da mídia social. Na sua opinião, a identificação dele com o público é superficial?

A mídia digital (redes sociais) é um dos canais para estreitarmos nossa relação com a audiência. Entretanto, muitas pessoas esquecem que não existe uma separação entre a imagem nas redes sociais e a imagem física. Na minha opinião, não existe verdade em seus posts. Parece que tudo é feito estrategicamente por ele, ou pela pessoa que gerencia a sua imagem, para mostrar algo que os seguidores gostariam de ver. Entretanto, eu, como “sua audiência”, não percebo como algo genuíno, verdadeiro, espontâneo. Neste momento de “crise” as peças começam a se encaixar e a tomarem proporções que não são necessariamente verdadeiras. Sabemos que atualmente as redes sociais funcionam como uma ferramenta fundamental para a comunicação com a audiência da “marca” e é estratégica. Quando falamos de personal branding ou marca pessoal, tudo aquilo que compromete a verdade passa ser um ponto extremamente negativo para a pessoa pública e para a sua reputação. Este canal precisa ser utilizado para se comunicar com o seu público de forma genuína, só com autenticidade a interação com sua audiência será verdadeira e mais próxima. Não vejo uma proximidade do atleta com os seus fãs.

Na sua opinião, é possível restaurar sua reputação fora do campo?

Na verdade, não conseguimos separar a reputação. Ela acompanha a marca, a imagem ou a pessoa em todos os lugares em que ela estiver presente. Reputação é algo que demoramos para construir. É um trabalho contínuo e constante. Porém, para destruí-la basta uma ação equivocada para que todo um trabalho seja colocado em risco. Coincidentemente vim para a Croácia no dia em que o Brasil perdeu. Hoje me pego torcendo pelos croatas como se fosse o meu Brasil e, quando sabem que sou brasileira, falam de Neymar. E o que me chama a atenção são os comentários recorrentes que escuto sobre ele. “Neymar é fake”.  Acredito que ninguém esteja questionando as habilidades técnicas de Neymar, mas neste momento o comportamento do atleta vem sendo questionado. A reconstrução seguramente pode ser feita, porém precisa-se mais de ações do que de palavras. O seu comportamento deverá ser coerente com a imagem que ele quer mostrar para o mundo de uma maneira geral. A meu ver, é preciso trabalhar sua imagem partindo de elementos verdadeiros que façam parte de sua história, de seu DNA. Todos nós temos características positivas e negativas, é comum a todo ser humano. Entretanto, quando falamos de imagem e reputação, este trabalho precisa ser consistente e coerente. Esta comunicação da imagem precisa partir do seu branding e não do marketing. O branding trabalha com a verdade e o marketing encontra uma forma para se comunicar com seu público alvo sem se preocupar com a autenticidade. Algumas vezes podem se caracterizar como verdadeiras, presentes no DNA, mas outras vezes estas características são criadas. E não necessariamente partem da verdade. Como expliquei anteriormente, a reputação é algo que é construído dia após dia. Quando trabalhamos com a verdade é muito mais fácil manter a coerência. Se no lugar da verdade nos basearmos em algo que não é real, em algum momento a consistência e a coerência vão por água abaixo.

Veja a entrevista completa aqui.