Posts

Captura de Tela 2015-10-22 às 04.27.00

Marcas Campeãs

No processo de criação e manutenção de uma carreira, desenvolver uma estrutura que possa fundamentar e organizar a marca pessoal é um passo determinante para garantias de sucesso no presente e no futuro.  Este foi o resultado de uma pesquisa desenvolvida para entender e classificar as marcas do esporte brasileiro.

090306_DNA

DNA Empresarial

Quando comecei a trabalhar este conceito em 2006, o termo DNA  era bastante sugestivo. O estudo voltado para as empresas  refere-se ao aprofundamento das características típicas, combinações especificas, singularidade, identidade e valores. Seja qual for a área de atuação, com cenário globalizado o qual estamos inserido, torna-se fundamental  identificar e seguir  os “talentos” ou “DNA” que são específicos à  cada empresa. Este estudo serve para que todos dentro da empresa estejam alinhado  e não percam o foco jamais. Um pequeno desvio, por menor que seja, poderá ter reflexos negativos enormes e muitas vezes, irreversíveis.

O individualismo e a identidade própria, tornam-se ferramentas estratégicas para as empresas enfrentarem a concorrência e, principalmente, acompanharem a evolução do mundo contemporâneo sem se afastarem dos seu valores e do seu talento.  Identificar os diferentes aspectos que fazem com que cada empresa seja única na sua área partindo da sua cultura, da sua história e das características dos seus criadores são de extrema relevância no processo de entendimento dos novos hábitos comportamentais dos seus consumidores e das exigências do mercado. Quanto mais fundo mergulharmos no Genius Loci  – expressão que vem do Latin e significa “espírito do lugar” –   mais as empresas estarão  capacitadas para lidarem com o mercado. Desta forma, as empresas serão mais eficazes em todos os processos sejam eles  de comunicação e da web, do desenvolvimento de produtos, do reposicionamento da mercado, da inserção no mercado local e global, e não  menos importante o de inovação que deverá estar sempre muito bem  alinhada com os valores da empresa. Desta forma será possível identificar a imagem da empresa, o alinhamento da marca desde a estrutura física, passando pelos produtos e chegando nas pessoas que compõe a organização. Tal alinhamento torna-se vital dentro do conceito “pensar local e agir global”.

A Alessi é  uma empresa que  gosto sempre de citar quando falo do DNA Empresarial. Ela exemplifica muito bem todo este processo. Tive a oportunidade de conhecer as instalações, o museu e ouvir a história contada diretamente pela museólogo.  Toda a empresa está em perfeito alinhamento com a essência e com a  alma  da Alessi. É uma empresa familiar que está na terceira geração e  mesmo com todas as adaptações que o mercado exigiu nas ultimas décadas, a identidade da marca foi preservada ou melhor, reforçada.  O museu nasceu com o objetivo de ser uma referência para o desenvolvimento de novos projetos onde é possível encontrar direcionamentos úteis para o desenvolvimento de atividades presentes e futuras. Ou seja, toda as pesquisas são alimentadas pela história da marca e desta forma, manter-se fiel ao talento da marca.

genius loci_7244

Genius Loci

Genius Loci   – A expressão  cultural  de uma marca

Aprofundei neste tema quando trabalhei  com o Future Concept Lab, um instituto de pesquisa italiano, nas pesquisas sobre DNA Brasil. Esta pesquisa resultou no livro o qual fui organizadora  “DNA Brasil – Tendências e conceitos emergentes para as cinco regiões brasileiras.

Genius Loci  é  o espírito do local, o talento , aquilo que o faz diferente, o torna único. É a expressão cultural de uma marca que pode estar ligada a um produto,  empresa ou até mesmo uma pessoa. Com o movimento da globalização o qual estamos inseridos a muitos anos, o Genius Loci torna-se uma ferramenta fundamental dentro deste processo.  Ao contrário do que todos imaginavam, a globalização não é um movimento que exclui as diferenças mas que valorizar  a singularidade que inclui e não a diferença que exclui.

O trabalho de explicitação do Genius Loci permite individualizar as raízes culturais  de um pais, uma região, um lugar, uma empresa, uma marca, um produto ou uma pessoa,  evidenciando sua identidade e construindo sua verdadeira história. Os Irmãos Campana são designers brasileiros,  Frida Kahlo foi uma artista mexicana, Ferrari é uma empresa italiana, Mc Donald é  uma rede de fast-food americana e  todos destacam a importância  da  relação entre o produto e o local de origem que, juntos, formam a sua localização biográfica.

Enquanto escrevia este artigo, estava assistindo uma matéria com Bob Greenberg , fundador e presidente da R/GA,  a mais inovadora agência digital do mundo.  Durante o programa, Bob citou o caso  da Nike que queria lançar um tênis de corrida mas, segundo a R/GA ,   o produto não poderia ser apenas mais um tênis  como a concorrência fazia.  Para serem eficazes, eles mergulharam no  Genius Loci , trabalharam em cima do DNA da Nike e escolheram o valor Inovação como diferencial a ser trabalhado  para o lançamento do tênis . Dentro deste contexto, fizeram uma parceria  com a Apple  e lançaram um único produto  que englobava música e corrida juntos.  Além do sucesso do produto, criaram uma comunidade de corrida que já conta com mais de 800.000 mil participantes e que cresce a cada ano.

Link da comunidade de corredores Nike.

http://nikerunning.nike.com/nikeos/p/nikeplus/pt_BR/

Um outro bom exemplo foi a candidatura do Rio de Janeiro  para sediar às Olimpíadas de 2016.  O DNA brasileiro e carioca foi muito bem interpretado no filme de Fernando Meirelles “Paixão que nos une”.  A valorização dos lugares,  dos espaços e situações de compartilhamento, como as praças, parques, praias e botecos, e o prazer das sensações, a alegria, o despojamento, a receptividade das pessoas e  emoção.

Seja pessoa, produto ou empresa, o Genius Loci não deve ser utilizado como um target a ser atingido mas sim um caminho de inovação a ser trabalhado .

200275-estender-500-palavras-personal-branding-o-que-e-e-qual-sua-importancia

Personal branding: o que é e qual sua importância?

Você conhece a expressão personal branding (marca pessoal)? No ambiente corporativo, o termo branding (marca) já é bastante conhecido e usado por equipes que se dedicam em emplacar produtos e serviços oferecidos pelas empresas. Para isso, apostam em diversas estratégias de marketing.

O termo pode até parecer recente, mas teve uma das primeiras aparições no artigo The Brand Called You, da Fast Company, em 1997. A Internet, no entanto, foi a grande responsável por dar notoriedade à expressão, especialmente após a chegada das redes sociais.

A razão é até meio óbvia, tendo em vista que as redes sociais permitem uma ampla exposição pessoal. O que tem, inclusive, movimentado profissionais de diferentes segmentos em busca de construir uma boa imagem pessoal e profissional. Afinal, você sabe como construir um bom personal branding dentro e fora do ambiente digital?

Neste artigo, vamos citar algumas boas estratégias para construí-lo, além de explicar o que é o personal branding e a importância da marca pessoal na carreira. Antes, no entanto, daremos uma passada pela área da Psicologia, que tem muito a nos explicar a respeito do assunto. Continue a leitura!

Personal branding não é uma escolha

Isso mesmo: afinal, todos nós já possuímos o personal branding. Quando se fala em personal branding, a única opção que temos é se vamos construir uma marca pessoal positiva, negativa ou neutra. Para você entender melhor, suponha que encontre uma pessoa famosa na rua, bastante querida por diversas razões.

Como qualquer anônimo, nessa ocasião, ela não está no seu melhor dia e, por isso, evita o fã. Esse, por sua vez, forma uma impressão instantânea e não necessariamente verdadeira. A Psicologia social define esse processo como Fundamental Attribution Error, ou seja, Erro de Atribuição Fundamental — teoria desenvolvida pelos psicólogos Edward Jones e Keith Davis, da Universidade de Harvard.

Como se não bastasse uma avaliação equivocada, esse fã ainda vai comentar com outras pessoas sobre a “antipatia” do famoso, que pode até passar por situações constrangedoras e até desastrosas para a carreira dele. Uma teoria que, portanto, demonstra a importância de se construir uma marca pessoal positiva. Em outras palavras, é aquela velha história do julgar sem conhecer antes.

O vídeo abaixo demonstra, de forma bastante divertida, como julgamos de forma automática e instantânea.

You need Flash player 8+ and JavaScript enabled to view this video.”>

Definição de personal branding

Como já dissemos, a tradução da expressão é “marca pessoal”. Já o conceito sugere que você seja a sua própria marca, uma espécie de “Eu.Ltda”. Por isso, ele reflete quem você é de verdade: um ser único, com todas as suas habilidades, dons, qualidades e defeitos.

É a sua reputação diante das pessoas e do mercado de trabalho. É como você quer e pretende ser visto pelos outros, independentemente de serem seus parentes, amigos, clientes ou potenciais clientes, e de estarem ao vivo ou nas redes sociais. É o meio pelo qual as pessoas se lembram de você.

Importância de investir em marca pessoal

Sabe aquele velho ditado “quem não é visto não é lembrado”? Pois bem! Investir na marca pessoal ajuda a construir uma imagem única e sólida, fortalecida diante do público, além de garantir um espaço no concorrido segmento que escolheu.

Veja que interessante uma pesquisa feita pela empresa Nielsen. O levantamento mostrou que cerca de 90% dos consumidores confiam nas mensagens enviadas por uma pessoa que conhecem. Já 33% preferem acreditar nas mensagens das marcas.

Estratégias para construir sua marca

A internet e o marketing digital são importantes estratégias para trabalhar a marca pessoal. Para tanto, existem muitas formas de usá-las a seu favor — como estar atento e presente nas redes sociais interessantes para seu negócio, além de ter um site e um blog.

Claro que o mundo off-line é tão importante quanto o ambiente on-line. Isso inclui um bom networking e o de manter uma postura sempre alinhada a seus discursos dentro e fora do meio digital. Nesse sentido, veja algumas estratégias que você pode usar na hora de construir seu personal branding:

Identifique sua marca

Conheça a si mesmo encontrando seus pontos fortes e sabendo usá-los a seu favor. E, se você não tem muita habilidade para isso, saiba que há empresas especializadas e profissionais qualificados que ajudam nessa incrível descoberta.

Descubra seu nicho de atuação

Foque em um determinado segmento para ter sucesso na carreira. Por exemplo: a área de consultoria é bastante ampla, portanto, será mais fácil ser reconhecido se optar por uma área específica, como a consultoria empresarial.

Use bem as redes sociais

Mantenha sempre atualizados seus perfis no Facebook, LinkedIn e Instagram, entre outras mídias que estejam alinhadas a seus negócios, porque elas favorecem sua exposição. Para evitar uma crise de imagem nas redes sociais, não se esqueça de conservar uma postura profissional.

Mantenha vivo seu networking

Interaja com as pessoas que estão ao seu redor, participe de eventos corporativos, feiras, palestras, congressos que tenham ligação com sua área de atuação e onde você enxergue potenciais clientes. Lembre-se apenas de manter sempre a mesma postura.

Uma ressalva especial para pessoas com um poder de liderança ou fama e que estão sempre em evidência e as expectativas costumam ser maiores.

Existem muitas maneiras de trabalhar a marca pessoal. Entendendo como se dá o processo, cada pessoa pode escolher como conduzir a construção e a manutenção do personal branding: positiva ou negativa. A escolha está nas suas mãos!

Ficou interessado? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo a construir seu personal branding!

rockinrio

Regeneração do passado

Nada melhor do que o Rock in Rio para falar desta tendência comportamental e de consumo – A Regeneração do Passado.

Eu sou mineira de Juiz de Fora, filha de pais ultra super protetores e, logicamente, não me deixaram vir participar da primeira edição. Jamais poderia imaginar que, 26 anos depois, estaria revivendo esta experiência com minha filha e juntas, compartilhando os mesmos gêneros musicais. Eu amando o show da Katy Perry e ela o show do Capital Inicial, grupo que fez história na minha adolescência. Concordo 100% com o Dinho, vocalista do Capital Inicial, que  falou “a musica é uma das poucas coisas no mundo que une as pessoas”. Eu e vários outros pais e filhos, estamos tendo esta grande oportunidade de reviver algo que foi tão marcante em nossa época juntos com os nossos.

Os ciclos e re-ciclos sempre acompanharam e acompanharão nosso hábitos de comportamento e consumo. Nutrir-se de elementos e sugestões do passado para lançar novas visões é um caminho consolidado.

Esta área reflete o desejo das pessoas de reelaborar continuamente a própria experiência  e de não considerar o passado somente como uma plataforma de lembranças mas um terreno a descobrir em termos de estimulação, inspiração e criatividade. Passado e futuro portanto não são opostos mas coexistentes – como esta acontecendo por exemplo no mundo automobilístico o grande sucesso do Mini Cooper e Vespa.

Os Estados Unidos e o Reino Unido redescobriram um fenômeno e um gosto que acompanhou varias gerações: a entrega do leite à domicílio. A tendência é um retorno “emocional” em direção a um serviço caro à memória, combinado a uma nova necessidade de economia e de atenção ao ambiente. Assim nasce uma nova realidade de entrega de leite, de forma evoluída que satisfaz as exigências de ritmo e estilo de vida contemporâneo. Sites como delivermilk.co.uk e milkdeliveries.co.uk no Reino Unido, oberweisdairy.com e harrisfarm.com nos USA permitem enviar a própria ordem ao serviço de entrega a domicílio conforme a vizinhança, todos os dias, com leite fresco, ecologicamente confeccionado em vidro, que pode ser reutilizável até 20 vezes.

 

A regeneração do passado, esta área trata não somente de uma recuperação de elementos do passado ou vintage mas de uma capacidade de re-imaginar e reconstruir o passado.

A memória neste caso funciona como uma ponte e projeto para o futuro.

Estou a disposição de vocês para qualquer comentários no endereços abaixo.

design-thinking

Design Thinking: entenda o que isso significa!

A Criatividade do design Thinking está dentro do DNA brasileiro

Estava pensado qual seria o melhor tema para abrir meu primeiro artigo a esta coluna.  São tantos temas para falar que senti como se estivesse em um grande estacionamento lotado de vagas…disponíveis e não saber onde estacionar. Quanto mais opções maior a dificuldade em escolher.  Então lembrei de uma conversa com um amigo onde falávamos sobre o conhecimento. Hoje o conhecimento tornou-se tão acessível que basta ter a vontade e o interesse para aprender e conhecer o novo. O grande pulo do gato será a forma como cada um irá utilizar todos os conhecimentos. Vamos considerar cada conhecimento adquirido como uma peça de LEGO e, dependendo da forma como as encaixamos, obteremos uma forma diferente que poderá ser algo criativo e inovador.  Este processo, é o princípio do Design Thinking. Alguém sabe o que quer dizer? A definição segundo Tim Brown (CEO e presidente da IDEO – Uma empresa especializada em Design e Inovação) é um processo colaborativo que usa a sensibilidade e a técnica criativa para suprir as necessidades das pessoas não só com o que é tecnicamente visível, mas com uma estratégia de negócios viável. Em resumo, o ‘Design Thinking’ converte necessidade em demanda. É uma abordagem centrada no aspecto humano destinada a resolver problemas e ajudar pessoas e organizações a serem inovadoras e criativas.

http://www.DesignThinkingMovie.com/

CRIATIVIDADE, esta palavra representa  um dos principais talentos do DNA brasileiro. Dando continuidade ao meu pensamento inicial, precisamos usar nossa criatividade para juntarmos nossos LEGOS adquiridos no decorrer da nossa vida e utilizar estes conhecimentos  e  experiência,  utilizando o nosso DNA pessoal, ou seja, nosso talento sem medo de ser diferente e muito menos ter medo de errar. Quanto mais uma pessoa internalizar, aprofundar e potencializa-se, mais freqüente ele se aproxima  – quase que magicamente – das suas raízes mais profundas, experimentando o seu  Genius Loci – Talento Pessoal, seu principal diferencial em relação ao outro, ou melhor dizendo,  a sua essência.  Aquilo que caracterizará sua marca, sua identidade. A relação entre as pessoas e os locais as quais estão inseridas é bastante relevante. É claro que as pessoas vivem em um contexto, absorvem estímulos, sofrem influência e tudo isto é fruto da “localização geográfica”de suas histórias, mas o DNA, cada um tem o seu. Cada um possui sua história e  uma identidade única. A globalização , ao contrário do que todos acreditam, valorizou a diversidade entre os diversos talentos, sejam eles de pessoas, lugares ou empresas. Ser singular significa ter uma pluralidade de horizontes.

Falando sobre identidade e criatividade, temos um ótimo exemplo. O Castelo de Kelburn  da família Glasgow na Escócia,  resolveu inovar o desbotado castelo e contratou os grafiteiros brasileiros “Os Gêmeos” para transformarem toda parte externa do castelo. O resultado agradou tanto que, o conde fez um pedido oficial para que a decoração brasileira seja mantida e preservada. Este caso exemplifica muito bem as características locais inseridas no contexto local. O DNA do grafite brasileiro, antes considerado vandalismo,  transformou-se em arte. A nossa criatividade atravessando fronteiras.  Além deste ponto, ressalto a identidade própria inserida pelo grafiteiros “Os Gêmeos“ que conseguem imprimir uma marca única e inconfundível em todos os seus trabalhos.

O  vídeo abaixo exemplifica muito bem este tal  “Genius Loci”.

As empresas mais bem sucedidas, são aquelas que dão espaço para a experimentação onde o erro faz parte do processo. Acreditam que para acertar, você precisar errar. Nada existe já pronto e se já existe, qual o valor em fazer aquilo que todos já fazem exatamente igual?

amor-por-contrato-poster

Você x marca-brand me

Pelo titulo, muitos devem ter associado ao desejo pelas marcas de consumo, serviços personalizados ou customizados.  Na verdade, os consumidores estão sim cada vez mais exigentes e buscam nas marcas uma experiência única.  O que proponho aqui é um olhar para sua imagem como Brand You ou Sua Marca.

Personal Branding ou Marca Pessoal não e uma opção – cada pessoa possui uma marca seja ela positiva ou não, de credibilidade ou não. Hoje, na Era do Indivíduo e seu do estilo de vida, ou melhor ainda, ocasiões de vida, cada pessoas precisa pensar, cuidar e trabalhar sua própria marca, sempre alinhada aos seus valores, princípios e essência.

Segundo a definição de Montoya em seu livro Branding Phenomenon, “identidade pessoal é aquilo que estimula uma resposta significativa emocional em uma outra pessoa  ou público sobre as qualidades ou valores pelo qual uma pessoa é percebida”.

Independente da idade,  da posição social ou  do tipo de negócio, todos nós precisamos  compreender a importância da nossa imagem. Somos o CEOs de nossas empresa chamada Minha Marca S.A.  Devemos construí-la de forma consciente e planejada.

O filme “Amor por Contrato”mostra idéia da construção da imagem como marca e sua influência sobre a rede de relacionamento ou meio ao qual está inserido.

Sua marca  deve ser interessante e desejável para outros indivíduos. Aos seus pares,  aos amigos dos seus amigos.  É uma campanha de branding pessoal inteiro tentando impressionar a todos, exceto, talvez, … grandes corporações. Na verdade, nos dias atuais, são as corporações que estão ansiosas por indivíduos com este perfil.  Pessoas estas que se tornaram embaixadores de suas marcas.

O fortalecimento cada vez maior da rede e das novas tecnologias, permite uma exploração espontânea da individualidade criativa. As pessoas estão aprendendo a preencher seu conteúdo biográfico e seu talento pessoal na rede e, dentro deste processo, transferir seu estilo para a vida real, seja ela social ou profissional.

Através deste processo, as empresas estão cada vez mais voltadas para um olhar conceitual e comportamental contrariando o mainstream.  Desta forma, o consumidor, torna-se uma potente fonte estímulos, experiências e de valores emergentes.

Marcas e indivíduos estão gerindo suas imagens em múltiplos universos, com mensagens diferentes que se espalham para as diferentes partes interessadas. É uma busca sem fim para a geração de uma consciência pessoal, em que a atualização do status é um fator bastante relevante. As redes sociais marcaram uma mudança significativa. Longe de acumular bens materiais, e em vez de optar por aumento do consumo de bens virtuais por meio de canais virtuais,  as pessoas passam mais tempo cuidando das  suas páginas  no LinkedIn, Facebook, Twitter,  Youtube, entre outras.

A Nike, consegue demonstrar através do vídeo abaixo este movimento.  O comportamento e  a valorização do desejo do indivíduo como  Sua Marca S.A.

Várias grifes brasileiras voltadas para o público jovem, começam a seguir a tendência de produzir curta e vídeos para apresentar coleções e lançar produtos. Estes vídeos sempre estão relacionados os hábitos de comportamento do seu consumidor, os quais  são monitorados das mais diversas formas. Entre elas as redes sociais, onde a imagem central será sempre voltada para as ocasiões de vida do seu consumidor.

Seguem alguns vídeos que souberam alinhar muito bem seus vídeo-catálogos, onde a marca parte da imagem do consumidor.

E você, como está cuidando bem da sua Marca?

 

site: www.patriciadalpra.com.br

Facebook:http://www.facebook.com/pages/PD-Gest%C3%A3o-de-Imagem-e-Carreira/111203545627359

Twitter: @patriciadalpra

mj-michael-jordan-8773404-1024-768

Michael Jordan

Jordan é uma das marcas mais importantes da história pessoal africano-americana.  Um daqueles raros indivíduos conhecidos apenas por seu primeiro nome. Para toda uma geração, Jordan representa as melhores virtudes de um atleta: o desempenho sob pressão, vontade de vencer, a perseverança através do sofrimento e perseguição apaixonada de seus sonhos.

Nascido em 1963 em Brooklyn, – Jordan logo se mudou com sua família para Wilmington, na Carolina do Norte. Como uma criança americana, seu esporte preferido era de beisebol mas o destinou o levou para as quadras de basquete.

Ironicamente, em 1978,  foi cortado do time do colégio. Entre os segundo ano e terceiro ano, a Jordan cresceu muito e seu jogo melhorou tanto que foi convidado a fazer parte do time do colégio no ano seguinte. Ao final do ensino médio, ganhou uma bolsa de estudos para a Universidade da Carolina Do Norte. Em seu caminho estaria o legendário técnico  Dean Smith que o levaria para a NBA.

Como esta marca foi construída

Jordan é considerado o maior jogador de basquete profissional. Talvez o maior atleta do século XX. Seu recorde de seis campeonato e suas estatísticas individuais da NBA são incomparáveis. Sua capacidade de atingir o máximo desempenho em situações de alta pressão e sua vontade de “carregar a sua equipa nas costas” para levá-los à vitória, fez dele um astro como nenhum outro.

Fora da quadra, a Jordan mostrou-se inteligente, carismático pungente e energético.  Em 1984 se aposenta da NBA  para perseguir seu sonho de se tornar um jogador profissional de beisebol. Quando  percebe que seu sonho está além de sua capacidade, Jordan volta para o Chicago Bulls e venceu outros campeonatos. Jordan soube administrar positivamente sua grande  visibilidade  através de atitudes que demonstravam uma perfeita combinação entre uma personalidade vencedora e uma  imagem saudável.

Por que esta marca funciona?

1. Excelência: a liderança não representa o seu verdadeiro significado. Para as pessoas mais experientes, Jordan foi simplesmente “o melhor”. Sua reputação foi construída em um desempenho brilhante e muita garra. Sua imagem de excelência é tão profunda que alguém chamando de “Michael Jordan …” é uma abreviação para elogiar alguém no auge de suas habilidades.

2. Universalidade: ele é um dos poucos atletas com recurso   absolutamente universal – para homens, mulheres, negros, velhos e jovens.

3. Valores: mais do que qualquer outra grande figura pública dos últimos 25 anos, na Jordânia simboliza os valores que os americanos prezam :  perseverança, força de vontade, bom humor, inteligência, humanidade e movimentação incessante de excelência.

4. Participação: Mesmo com sua aposentadoria, Jordan permaneceu em cena fortalecendo sua imagem e a história do esporte.

Aderência da Marca Pessoal – Personal Branding

• A especialização – só existe um Michael Jordan – um jogador que combina graça atlética, habilidade, vontade de vencer, espírito competitivo e carisma.

• A liderança – nenhum jogador da história do basquete profissional teve tanta habilidade em dominar o jogo utilizando ambas perspectivas pessoas e de equipe.

• A personalidade – o direito de personalidade – a personalidade de Michael, impulsionado ainda efervescente vem através de ambos e fora da quadra em seus papéis como adversário implacável assassino e garoto-propaganda do produto.

• A distinção – Jordan subiu acima do anonimato de ser apenas mais um jogador de basquete.  Tornou-se uma referência comparativa: “O jogo foi Jordanesque!”

• A visibilidade –  Jordan foi o rosto da NBA no início de sua carreira e durante seu retorno Ainda hoje  ele continua senda uma  das personalidade  mais atraente do esporte.

• A unidade – em sua vida privada  Jordan p teve seus altos e baixos. No geral, o jogador Jordan  e o Jordan e família parecem se encaixar perfeitamente.

• A persistência – mais Jordan nunca perdeu a característica que  mais o simboliza – o da persistência. Jordan foi visto como o homem que representa o fogo inextinguível.

• A unanimidade – com exceção de alguns fãs inveterados em Nova Iorque, Cleveland, Miami, Detroit Jordan … foi e é visto com admiração quase universal.