a-importancia-da-oratoria-para-a-gestao-de-imagem-e-carreira.jpeg

A importância da oratória para a gestão de imagem e carreira

Uma boa comunicação é uma característica necessária para qualquer profissional. Pessoas que possuem uma boa oratória têm mais chances de alcançar altos cargos dentro de uma empresa.

Além disso, quem se comunica corretamente detém poder ampliado de persuasão e transmite maior segurança e credibilidade, conseguindo, assim, influenciar pessoas. Falar bem, portanto, é capaz de levá-lo muito longe na carreira.

Neste post, vamos abordar como ter uma boa oratória e como ela pode contribuir para seu desenvolvimento pessoal e profissional. Quer saber mais? Confira abaixo.

O que é oratória?

De maneira simples, a oratória é a habilidade de falar em público de forma clara, objetiva, estruturada e definida. Também está ligada à eloquência, à capacidade de transmitir ideias de um jeito preciso e envolvente. Ela tem vários interesses: comunicar, entreter, influenciar ou mesmo convencer.

Algumas pessoas têm mais facilidade de falar em público, no entanto, todos podem ser bons oradores. Há técnicas que são aprendidas e treinadas a fim de melhorar essa aptidão.

Como ter uma boa oratória?

Para saber como desenvolver essa técnica você precisará de prática, preparação e dedicação. Um bom discurso ajuda na hora de falar em público, mas outras habilidades também são necessárias. Afinal, a sua comunicação não depende apenas do que diz, mas de como se porta.

Para prender a atenção dos seus ouvintes e causar um impacto positivo, veja quais dicas colocar em prática.

Fique atento à sua postura

Antes mesmo de começar a falar, observando a sua postura, as pessoas poderão ter impressões sobre a sua personalidade. Não controlar suas emoções, portanto, transmite uma visão negativa.

Fique atento à postura da coluna, que deve ser mantida sempre ereta. As mãos devem ficar unidas em frente ao corpo, passando uma imagem de tranquilidade e segurança sobre o que será dito.

Caminhe

Andar pelo local que você está pode ser uma estratégia para se acalmar. Essa técnica é bastante utilizada por oradores experientes, pois até mesmo eles ficam nervosos ao falar para uma plateia.

Também é um meio para explorar o público em diferentes pontos do ambiente. Apenas tome cuidado para não distrair as pessoas do seu discurso por causa do grande movimento.

Olhe para as pessoas

Já notou que, ao conversamos com alguém olhando para a pessoa, ela entende melhor o que você quer dizer? Isso ocorre porque, ao estabelecer esse contato, o outro presta atenção nas suas palavras.

Portanto, explore esse recurso e nunca fale olhando para o chão, teto ou outros locais. Além de tudo, é um jeito de demonstrar maior confiança em sua expressão.

Treine o que vai falar

Nem sempre isso é possível, mas se já souber que falará em público, ensaie o que dirá — você pode usar o espelho ou pedir auxílio para um amigo.

Um bom exercício é filmar seu treino e anotar o que deve ser melhorado. Dessa forma, ficará mais confiante quando chegar o momento de se expor.

gestão de imagem

Conquiste a atenção desde o começo

Se a intenção é fazer com que a sua apresentação seja bem recebida, é essencial captar a atenção das pessoas logo de cara. Assim, os espectadores acompanham o seu raciocínio e a reação é bem melhor.

Para fazer isso, crie uma abertura impactante ou use recursos especiais, como storytelling. Contar uma história do jeito certo ajuda a prender a atenção de quem ouve e garante um resultado melhor para a sua fala.

Use o poder da síntese

A tarefa de como ter uma boa oratória também inclui acertar na mensagem a ser comunicada. Elaborar um discurso longo e cheio de reviravoltas e linhas de raciocínio só faz com que os indivíduos se percam nos próprios pensamentos.

Então, lembre-se de que menos é mais. Prefira ir direto ao ponto, com objetividade, síntese de ideias e uma comunicação livre dos temidos ruídos.

Acerte no ritmo e na entonação

Ninguém merece ir a uma palestra e encontrar um orador desmotivado, que fala muito baixo ou rápido demais, não é? Para que você não seja essa pessoa, é o momento de ficar de olho no ritmo, na entonação e até no seu estado de espírito.

Demonstrar empolgação em conversar com as pessoas já é um primeiro passo importante. Na hora de falar, tome cuidado para atingir o volume certo, com uma entonação que todos possam aproveitar. Com o desenrolar da linha de raciocínio, encontre a velocidade adequada — nem rápida e nem lenta demais. Assim, é possível conquistar um resultado melhor.

Trabalhe a inovação

Além disso, é essencial que você saiba que não depende apenas das palavras ou de recursos típicos, como a famosa apresentação de slides. Você pode e deve investir em elementos novos, que despertem a atenção e o interesse das pessoas.

Esse é o momento de trazer recursos inéditos e permitir que as pessoas saiam com algo do que disse. Você pode apresentar um dado pouco explorado, realizar uma dinâmica ou dar um conselho muito prático. A intenção é fazer com que as pessoas se surpreendam e tenham uma impressão positiva.

Tenha um plano B

Não dá para negar que, ao falar em público, nem tudo sai conforme o previsto. Talvez aquela piadinha espirituosa não cause nenhuma reação ou não haja voluntários para a dinâmica. Do aspecto técnico, o microfone pode falhar ou o slide não abrir.

Em vez de se apavorar com essas possibilidades, o melhor é se preparar para elas. Pense em tudo o que talvez não saia como o planejado e crie um plano B. Tenha uma solução para cada imprevisto, de modo a aumentar a sua segurança.

Qual a importância da oratória para o personal branding?

Abordamos em outro post a influência do personal branding para sua carreira. Falar bem em público pode ajudar você a criar sua marca pessoal, proporcionando maior destaque e melhor reputação.

Um bom orador também tem facilidade de fazer novas amizades, o que é interessante para o networking. Portanto, é um fator chave em qualquer área em que quiser atuar, porque aprimora a comunicação e as relações interpessoais.

Porém, é válido lembrar que personal branding e marketing pessoal não são a mesma coisa. O primeiro tem a ver com o gerenciamento do que o torna único e do que o destaca entre as outras pessoas. Já o segundo busca atender a necessidades e expectativas dos interlocutores, além de aumentar a potência da sua marca pessoal. A oratória ajuda ambos os conceitos, mas é relevante notar que cada um tem um objetivo.

Notou a importância e dos impactos de como ter uma boa oratória para seu desenvolvimento profissional? Lembre-se de que ela deve ser praticada com frequência para atingir a excelência.

Se quiser outras dicas para a gestão da sua carreira e da sua imagem profissional, assine nossa newsletter e não fique de fora das novidades!

autoconfiança na marca pessoal

Patricia Dalpra é Estrategista em personal branding e gerenciamento de carreira.

O trabalho que Patricia Dalpra desenvolve surgiu de uma vontade e de uma certeza: vontade de levar pessoas e empresas a crescer, alcançar seus objetivos de negócios e de imagem e se relacionar melhor com outras pessoas e empresas; e certeza de que um trabalho estruturado de gestão de imagem e carreira é um dos melhores caminhos para se chegar lá. Ao longo de mais de uma década, a Patricia Dalpra já trabalhou para centenas de profissionais, executivos, empresários, atletas, instituições e empresas.

Specialties: Gestão de imagem, gestão de carreira e coaching. Personal branding, branding executivo, brand on, brand off, estudo do dna pessoal e corporativo e comunicação.

2 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] inúmeros os benefícios que você terá com o coaching ontológico: sua comunicação será aperfeiçoada, você aprenderá a controlar as suas emoções e melhorará a forma de aprendizagem […]

  2. […] com o tom da sua voz, não fale muito alto e nem muito baixo. Tenha o cuidado de perceber se a pessoa está […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *